Embalado por série positiva, Cruzeiro encara desesperado Santa Cruz em duelo direto contra Z-4

Há quatro jogos sem ser derrotada, Raposa defende sequência com Mano Menezes para se distanciar da degola, enquanto Mais Querido busca primeira vitória sob o comando de Doriva

Embalado por série positiva, Cruzeiro encara desesperado Santa Cruz em duelo direto contra Z-4
Foto: Ney Gusmão/Vavel Brasil
Cruzeiro
Santa Cruz
Cruzeiro: Rafael; Lucas, Manoel, Bruno Rodrigo e Edimar; Lucas Romero, Ariel Cabral, Robinho e Arrascaeta; Ábila e Rafael Sóbis. Técnico: Mano Menezes
Santa Cruz: Tiago Cardoso; Léo Moura, Luan Peres, Danny Morais e Allan Vieira; Derley, Uillian Correia e João Paulo; Pisano, Grafite e Keno. Técnico: Doriva
ÁRBITRO: Sandro Meira Ricci (SC)
INCIDENCIAS: Partida válida pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro 2016, a ser disputada no Mineirão, em Belo Horizonte, Minas Gerais

Com expectativa de casa cheia no Mineirão e motivado por sequência positiva, o Cruzeiro receberá o Santa Cruz na manhã desse domingo (28), às 11h, em encontro pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro 2016. A partida é marcada pela luta contra a zona de rebaixamento, já que os celestes ocupam uma posição acima do Z-4 e os corais estão dentro do grupo mais ingrato do campeonato.

Há quatro embates sem perder e cinco com Mano Menezes, a Raposa chega motivada para o confronto diante da torcida contra o Santa. O time mineiro saiu da degola e subiu para a 16ª colocação, indo aos 23 pontos, ao derrotar o Figueirense, no estádio Orlando Scarpelli, no último domingo (21) por 2 a 1.

O Mais Querido não vence já há sete duelos no Brasileirão, que o faz amargar uma das vagas na parte inferior da tabela. Ocupando a 19ª posição, com 19 pontos, a Cobra Coral visa quebrar a série depois de ser superado pelo Fluminense no último fim de semana e empatar com o Sport sem gols no primeiro jogo pela segunda fase da Copa Sul-Americana.

A arbitragem será formada por um trio catarinense, sendo liderada por Sandro Meira Ricci, do quadro da Fifa. Nadine Schramm Câmara Bastos, também integrante do escalão internacional, e Helton Nunes, do grupo estadual e aspirante ao da Fifa, serão os auxiliares de Meira Ricci.

Cruzeiro vai motivado e com duas mudanças

Apesar de estar embalado pela boa fase e pronto para o duelo contra o Santa, o Cruzeiro vai ter sua base titular alterada em comparação à última rodada. Sem poder contar com o volante Henrique, suspenso, Mano Menezes decidiu por colocar Ariel Cabral, que estava lesionado e afastado dos gramados há quase um mês.

Com a baixa do goleiro Fábio, que não vai mais atuar no Brasileiro, o comandante cruzeirense optou por Rafael, recuperado de fratura em dedo da mão esquerda, toma a vaga antes ocupada por Lucas França. De resto, o time deve ser o mesmo que vinha atuando anteriormente, com um esquema mais ofensivo.

Após chegar à equipe no final de junho, Rafael Sóbis vai disputar seu primeiro jogo no horário alternativo das 11h da manhã. O forte calor não é problema para o atacante da Raposa, que exaltou a praticidade aos torcedores e promete disposição para deixar o público presente feliz.

"Só ter bom senso. Funcionou porque é um horário muito bom para os torcedores, pois fica bom para torcedores do interior, porém o horário é bom para jogar no inverno e no sul do país. Está melhorando, mas já joguei às dez da noite, com um frio absurdo, e às quatro da tarde, lá em Fortaleza. Torcedor é quem manda no futebol e nós esperamos fazer a felicidade do nosso torcedor", afirmou Sóbis.

Doriva aposta na manutenção da base titular

Sem tempo para treinar após a estreia na Copa Sul-Americana e com interesse em dar sequência ao time titular, Doriva não fez mistério. O comandante coral buscou recuperar a condição física do elenco nesse intervalo curto para se preparar, sinalizando que sua base deverá ser mantida.

Bem como no jogo com o Leão, o treinador tricolor teve a ausência do lateral-esquerdo Tiago Costa, que rompeu o tendão de Aquiles, sendo desfalque até o fim da temporada. Allan Vieira segue na posição, com Roberto, contratado para o Brasileiro, seguindo como opção no grupo para o torneio.

Enaltecendo a importância na manutenção da equipe, o técnico disse que a permanência dos 11 é importante para dar maior ritmo de jogo e, com isso, ter uma evolução. Doriva ainda assegurou ter cobrado do plantel maior empenho nas finalizações, pois apenas três gols foram marcados nos últimos cinco compromissos pelo certame nacional.

"A tendência é repetir, mas faço as mudanças que entendo que tenho de fazer e gosto de dar sequência ao time, para que eles adquiram corpo e entrosamento necessário. Somente através da repetição que chegamos ao padrão e isso faz com que veja a equipe mais consistente. Vamos ter resultados, todavia, quando tivermos um time mais consistente. Vamos ter um aproveitamento melhor quando formos bem na finalização, mas não temos o ideal", declarou