Cícero decide, Grêmio vence Lanús e abre vantagem na final da Libertadores

Meia sai do banco para decidir e garantir vantagem ao tricolor na decisão

Cícero decide, Grêmio vence Lanús e abre vantagem na final da Libertadores
Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA
Grêmio
1 0
Lanús
Grêmio: Grohe; Edilson, Geromel, Kannemann e Cortez; Arthur e Jailson (Cícero, Min. 72); Ramiro, Luan e Fernandinho (Éverton, Min. 57); Lucas Barrios (Jael, Min. 74). técnico: Renato Gaúcho
Lanús: Andrada; Gómez, García, Braghieri e Velázquez (Aguirre, Min. 79); Marcone, Martínez e Pasquini; Silva, Sand e Acosta. técnico: Jorge Almirón
Placar: 1-0, Cícero, Min. 83
ÁRBITRO: Julio Bascuñán (CHI); cartões amarelos: Acosta (Min. 24), García (Min. 41), Kannemann (Min. 41), Jailson (Min. 44), Velázquez (Min. 76), Braghieri (Min. 90+5)
INCIDENCIAS: jogo de ida da final da Copa Libertadores da América, realizada na Arena do Grêmio, em Porto Alegre, RS

O primeiro passo foi dado. Nesta quarta-feira (22), Grêmio Lanús fizeram o jogo de ida da final da Copa Libertadores da América 2017, em partida realizada na Arena do Grêmio. Em um jogo quente, digno de final, Cícero saiu do banco para marcar e garantir a vantagem para os brasileiros: 1 a 0.

O jogo de volta, o decisivo, será realizado na próxima quarta-feira (29), às 21h45 (de Brasília), no estádio Ciudad de Lanús, em Buenos Aires. Para alcançar o tricampeonato, o Imortal precisa empatar ou perder por um gol de diferença, mas marcando gol fora de casa, enquanto os argentinos necessitam vencer por dois gols de diferença.

Grêmio tem mais posse, mas Lanús cria melhores chances; Grohe brilha duas vezes

Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA
Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA

O início de jogo foi totalmente propício para os donos da casa, que comandaram as ações, mas viam um ótimo bloqueio montado pelos comandados de Jorge Almirón. Os argentinos se defendiam bem e trocavam bem passes, deixando a equipe do Grêmio cada vez mais nervosa na Arena.

E após aguentar os primeiros minutos de pressão gremista, o Lanús começou a gostar da partida e foi ao ataque, tanto que a primeira grande chance foram dos argentinos, quando Alejandro Silva fez boa jogada pela direta, rolou para trás e Martínez emendou um chute cruzado, com força, para boa defesa de Marcelo Grohe.

O Grêmio começou a ficar nervoso na partida, não conseguindo chegar à meta de Andrada, além de errar muitos passes. Por outro lado, os Granate tiveram mais uma grande chance algum tempo depois, quando Alejandro Silva cobrou escanteio da direita, Braghieri subiu muito bem, livre, cabeceou para o chão e obrigou Marcelo Grohe a operar um verdadeiro milagre. Mesmo com mais posse de bola, o Grêmio criou muito pouco e viu o Lanús quase marcar em duas grandes oportunidades.

Dedo de Renato: Cícero sai do banco e garante vantagem tricolor

Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA
Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA

Se, mesmo com mais posse, o Grêmio quase não finalizou na primeira etapa, na segunda o início foi diferente. A equipe gaúcha voltou do intervalo com mais vontade e mais ativa em campo, tanto que logo cedo teve sua grande chance da partida até ali, quando Bruno Cortez arriscou um chutaço de fora da área e obrigou Andrada a se esticar todo para fazer a defesa.

O Grêmio era outra equipe, muito mais incisiva e objetiva, tanto que quase marcou com Barrios, que cabeceou após cruzamento de Edílson, mas a bola foi para fora. Os argentinos eram inofensivos na segunda etapa, sendo incapaz de trocar muitos passes e vendo o Imortal dominar a partida.

E quando tudo parecia que seria decidido no Ciudad de Lanús, apareceu o dedo de Renato Gaúcho e a estrela de um cara "esquecido" no cenário nacional. Após lançamento de Edílson, já meio que no abafa, Jael, que entrou no lugar de Barrios, desviou de cabeça e Cícero, livre na área, apareceu antes de Andrada e desviou de leve para abrir o marcador e dar a vantagem aos gaúchos no jogo da volta: 1 a 0 Grêmio.