Resenha: Cidade dos Etéreos, de Ransom Riggs

Publicado pela Editora Intrínseca, o segundo livro da trilogia “O lar da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares” começa sendo literalmente uma continuação

Resenha: Cidade dos Etéreos, de Ransom Riggs
(Foto: Lorena Polli)

Após o caos acometido no final do primeiro livro, os órfãos com uma Srta. Peregrine em forma de falcão peregrino, remam à procura de uma fenda e uma ymbryne para tentar salvá-la de ficar para sempre na forma de ave. Ao contrário do primeiro volume da série, onde conta muito da vida e história dos peculiares, este deixa várias “pontas soltas” e possui muita ação durante o enredo. Correndo contra o tempo, as crianças peculiares seguem à procura das fendas, com perigos inimagináveis e ao mesmo tempo tentando salvar o mundo peculiar do acólitos.

No decorrer da história, o conceito das fendas temporais é explorado de forma concisa com a teoria do primeiro livro. Grande parte da história é ambientada na Segunda Guerra Mundial, e além dos perigos com os etéreos e acólitos, havia as bombas, o trem onde as crianças órfãs da época - assim como o avô de Jacob - eram levadas para os campos de concentração. A ideia do autor de unir a história com eventos reais conhecidos tornou o enredo muito mais interessante e realista. A edição do livro feita pela Editora Intrínseca merece destaque especial pela qualidade. Com acabamento em capa dura, e capa posterior.

Qualidade da edição é primorosa. (Foto: Lorena Polli)
Qualidade da edição é primorosa. (Foto: Lorena Polli)

A qualidade da impressão também não deixa a desejar. As fotos foram impressas com cores mais vivas em um tom de marrom antigo. Edição digna de colecionador. Nesta história, as fotos ainda dão um toque mais especial, pois, segundo Ransom Riggs, ele as “escolheu a dedo” para dar vida ao enredo. Outro destaque importante é o aprofundamento do autor com os personagens secundários, neste caso, os outros órfãos. Muito bem trabalhado, os personagens são diferentes e literalmente peculiares entre eles. O romance entre Jacob e Emma acaba sendo deixado um pouco de lado, devido à grande quantidade de ação colocada neste segundo livro.

Jacob também acaba deixando um pouco a desejar como protagonista, ainda dividido entre o mundo normal e o mundo peculiar. Mesmo assim, o enredo encanta qualquer um que seja apaixonado por uma boa história de fantasia, instigando até mesmo os corações menos ávidos por uma aventura tão peculiar.