Brasileiros ficam fora do pódio em segundo dia de finais por aparelhos na ginástica artística
 Foto: Divulgação/ Ricardo Bufolin/ Panamerican Press / CBG

 Dias de glória, dias de luta: não deu para os brasileiros no segundo dia de final por aparelhos na ginástica artística aconteceu nesta segunda-feira (02) no  Centro de Ginástica Ariake. Na argolas, Arthur Zanetti veio tentar seu bicampeonato olímpico. No solo, Rebeca Andrade veio buscar sua terceira medalha. E no salto, Caio Souza foi o representante brasileiro.

Apesar de ter feito uma série muito forte, Arthur Zanetti caiu em sua saída e ficou na 8ª posição, com a nota de 14.133. Já no solo, Rebeca fez uma prova boa, mas sue passos a mais na chegada da primeira acrobacia fez a brasileira ocupar a 5ª posição com a nota de 14,033. Já Caio Souza fez um belo primeiro salto, mas sua queda no segundo fez ele ficar com o 8º lugar, com 13,683 de média. 

Como foram os brasileiros

O dia começou com Zanetti nas argolas. Após o ouro em Londres e a prata no Rio em 2016, o brasileiro chegou como um dos favoritos para ganhar uma medalha. O ginasta, que foi o primeiro a se apresentar, teve uma série bem sólida mas tentou inovar na saída do aparelho para ter uma nota melhor do que a da classificatória . Porém, sua falha na aterrisagem fez ele ter que se segurar para não cair de cara. A nota de 14.133 o fez ocupar a 8ª posição na final. No pódio, a medalha de ouro ficou com o chinês Liu Yang , com 15.500, a prata com o seu compatriota You Hao, com 15.300, e o grego Eleftherios Petrounias com a prata, com 15.200. 

Mesmo sem Simone Biles, a final do solo teve um alto nível de competitividade. Sendo a penúltima a se apresentar, Rebeca fez uma apresentação muito boa - porém deu alguns passos a mais em sua primeira aterrisagem e acabou saindo do tablado. Mesmo cravando o resto da apresentação, a nota de 14.033 a fez ficar fora do pódio por pouco mais de 0.1 pontos. A medalha de ouro ficou com Jade Carey, que tirou um 14,366. A italiana Vanessa Ferrarri, que tinha ficado no quarto lugar em duas finais olímpicas seguidas, finalmente conseguiu sua medalha de prata com um 14.200. O terceiro lugar ficou dividido entre a japonesa Mai Murakami e a russa Angelina Melnikova, ambas tirando um 14.166. 

A última participação brasileira do dia foi no salto. O brasileiro, que foi o segundo a saltar, fez um tsukahra com tripla pirueta como primeiro salto. Com o passo pra trás, ficou com uma nota de 14.466. No segundo, anunciou que faria um duplo mortal grupado com meia volta, mas não atingiu altura suficiente para executar a meia volta e ainda sofreu uma queda na chegada e recebeu a nota de 12.900. Com a média de 13.683, o brasileiro terminou na oitava posição e o pódio teme o sul-coreano Shin Jeahwan empatando com russo  Denis Abliazin na média de  14.783 - o sul-coreano levou a melhor no critério de desempate - e o armênio  Artur Davtyan ficou com a nota de 14.733.

Final da trave

Lembrando que ainda teremos na madrugada desta terça-feira (03) a última participação brasileira na ginástica artística: Flávia Saraiva vai para a final da trave a partir das 5h45 (horário de Brasília).

VAVEL Logo