Lawrence Stroll compra parte da Aston Martin, e Racing Point muda de nome
Foto: Divulgação/Site Oficial F1

Se você ainda não tinha se acostumado com a troca de nomes da Force India para Racing Point, saiba que terá de se acostumar com outro nome: Aston Martin. Tudo por conta da compra de parte da empresa realizada por Lawrence Stroll, pai do piloto Lance Stroll, onde o canadense adquiriu 16,7% da companhia por R$ 1 bilhão. Com isso, o nome deve entrar em vigor na temporada de 2021.

Outra implicação dessa transação é que agora a Aston Martin não terá mais parceria com a Red Bull. 

"A Aston Martin Lagonda entrou em um acordo legalmente vinculativo, no qual a equipe Racing Point F1 vai se tornar a equipe de trabalho da Aston Martin F1 com efeito a partir da temporada de 2021. Este contrato é por um período inicial de dez anos, e a Aston Martin Lagonda receberá um interesse econômico na equipe" informa a Bolsa de Valores de Londres.

A boa notícia para quem torce pela equipe é que existe um contrato de longo prazo com a Mercedes no fornecimento de motores, com a expectativa de um estreitamento nas relações, o que poderia tornar a futura Aston Martin em uma competidora de ponta no campeonato.

"Espero trabalhar com o conselho e a equipe de gerenciamento da Aston Martin Lagonda para revisar e melhorar cada aspecto das operações e marketing da empresa; continuar investindo no desenvolvimento de novos modelos e tecnologias e começar a reequilibrar a produção para priorizar a demanda sobre a oferta. Eu e meus parceiros acreditamos firmemente que a Aston Martin é uma das grandes marcas mundiais de carros de luxo", disse Lawrence.

VAVEL Logo