Após turbulento 2020, clima na Ferrari começa a melhorar
Foto: Divulgação / Ferrari

Depois de um "ambiente estranho" na Ferrari em 2020, as coisas já estão mudando esta temporada de acordo com Charles Leclerc. O monegasco inclusive já diz formar uma boa relação de trabalho com o novo colega de equipe, Carlos Sainz.

A equipe italiana caiu para sexto lugar no campeonato em 2020 — seu pior final desde 1980 — e não conseguiu vencer uma corrida sequer pela primeira vez desde 2016, enquanto o companheiro de Leclerc, Sebastian Vettel, dirigiu a temporada inteira sabendo que seria sua última com a equipe, que escolheu em maio de 2020 por trocá-lo por Sainz para substituí-lo em 2021.

Dadas suas expectativas de sucesso, Leclerc disse durante os testes de pré-temporada que a atmosfera era peculiar na Ferrari no ano passado, mas as coisas estão definitivamente com melhor aspecto para 2021.

"Acho que a princípio havia uma atmosfera estranha, a princípio em 2020, quando nos demos conta da realidade de coisas que eram bem piores do que esperávamos e houve uma época em que não era grande coisa. Mas muito rapidamente, a mentalidade mudou e houve uma enorme motivação para tentar voltar onde queremos estar", explicou o monegasco.

"Ele é um grande cara"

Outro fator na perspectiva mais positiva da Ferrari é a chegada de Sainz da McLaren, com Leclerc compartilhando algumas palavras amigáveis sobre seu novo parcerio de time.

"Bem, antes de tudo, ele é um grande cara; acho que nunca passei tanto tempo com ele antes de começar a temporada como com outros companheiros de equipe, então sim, estamos nos dando muito, muito bem e trabalhando bem juntos", contou Leclerc.

Mas apesar do fato de estarem se saindo bem até agora, Charles revelou que os dois vão estar livres para lutar um contra o outro nos grides nesta temporada, quando lhe perguntaram se ele assumiria o papel de primeiro piloto da equipe em 2021. O piloto monegasco passou dois anos na Ferrari, mas Sainz, de 26 anos, já tem seis temporadas na F1.

"Bem, no final eu passei mais tempo na Ferrari do que Carlos, então eu tenho mais experiência com a Ferrari. Eu não acho que haja um líder claro e acho que o Mattia [Binotto] deixou isso claro, mas isso é bom. Estou aqui na Fórmula 1 para lutar contra os melhores e acho que Carlos é extremamente talentoso e vamos empurrar um ao outro no caminho certo — mas, como a equipe mencionou, não há um número claro, nem o número um nem o número dois."

Isso pode desencadear uma disputa emocionante dentro da equipe para a primeira corrida do ano, mas será que vamos ver a Ferrari voltar ao seu melhor ritmo? Devemos ter uma ideia quando o Bahrein receber o primeiro Grande Prêmio de 2021, no final de março. Tudo com cobertura especial da VAVEL Brasil.

VAVEL Logo