Tenistas brasileiros comemoram previsão de retorno dos circuitos
Bia Maia, Ingrid Martins, João Menezes, Thiago Monteiro, Rafael Westrupp (presidente da CBT) e Patrício Arnold (coordenador da ADK/Itamirim) / Crédito: Divulgação

A ATP (masculino), WTA (feminino) e ITF (Federação Internacional do Tênis), entidades que cuidam do tênis, anunciaram na última quarta-feira o retorno do circuito oficial para agosto, o feminino a partir do dia 3 e o masculino a partir do dia 14.

A academia ADK Tennis, situada no Itamirim Clube de Campo, em Itajaí (SC), concentra três do top 10 do masculino do tênis nacional e mais quatro do top 10 do feminino, em parceria com a Confederação Brasileira de Tênis, e eles opinaram sobre o retorno.

Thiago Monteiro, 82º do mundo e número 1 do país, tem vaga garantida no US Open, que será disputado a partir do dia 31 de agosto, e muito provavelmente em Roland Garros, Grand Slam no saibro que será disputado a partir do dia 27 de setembro.

"A ATP está fazendo todo o possivel para que se volte em segurança, que os jogadores se sintam tranquilos retomando as atividades. Acredito que possam ser grandes eventos, já venho me preparando aqui na ADK Tennis, agradeço o apoio da CBT e ADK por me receber aqui em Itajaí, agora é esperar as próximas notícias, algumas informações a serem obtidas e que até lá a situação esteja melhor que hoje. Estou feliz com essa notícia, todos os tenistas com quem conversei também estão bem animados, espero que possa conquistar bons resultados",disse o jogador que na temporada tinha feito quartas de final no ATP 250 de Buenos Aires, na Argentina, e também em Santiago, no Chile.

Campeão Pan-Americano e classificado para os Jogos Olímpicos de Tóquio, no Japão, no ano que vem, o #185 João Menezes, se mostrou contente com a previsão de retorno do esporte.

"Estou bem feliz porque agora podemos ter um parâmetro,podemos nos preparar melhor nos treinamentos, podemos fazer como se fosse uma pré-temporada até lá são praticamente dois meses. Temos tudo para chegar bem preparados para o meio de agosto tanto tecnicamente quanto fisicamente e depois é só pegar ritmo de jogo".

Beatriz Haddad Maia, ex-top 60 e atual 286ª colocada da WTA, destacou a vontade de voltar. Ela está afastada desde a segunda parte do ano passado após ter testado positivo em exame antidoping, mas já está liberada para voltar a atuar desde maio.

"Não só eu, mas todos os tenistas estavam ansiosos para poder voltar. A primeira preocupação de todos é de todos os países estarem liberados, tomando todos os cuidados pra gente ter segurança, cuidar não só da gente, mas também de outras pessoas que estaremos envolvendo nas viagens, nos hotéis, na nossa estadia . Estou bem feliz e temos uma sorte bem grande de estar podendo treinar aqui no Itamirim com a ADK e CBT abrirem as portas pra gente, estar tendo esse ambiente competitivo, poder fazer uma pré-temporada onde em seis semanas poderemos estar competindo, jogando entre todos, isso é o mais importante, temos uma vantagem. Temos alguns lugares que está rolando já tênis. Agora é pensar positivo, todo mundo podendo se preparar, tomando todos os cuidados pois temos que nos cuidar sim, tem muitos lugares onde muita gente está morrendo, então tendo que cuidar mesmo. Esse momento temos que estar com muita atenção mesmo. Mas mais do que ninguém eu estava esperando por essa volta às quadras, agora está chegando pertinho, então volta o frio na barriga".

O gaúcho #301 Orlando Luz, ex-número um do mundo juvenil, se disse mais motivado após o anúncio feito pela WTA.

"Uma hora ou outra tinha que retornar o circuito, me deixa um pouco mais motivado em ter uma data, poder trabalhar bem por um mês e meio e nas últimas duas semanas já tentar pegar mais ritmo de jogo para a volta. Estou feliz com a volta, mas ao mesmo tempo acho injusto o US Open não fazer o quali, complicadinho. Muitos jogadores estão necessitados tanto do dinheiro quando dos torneios, espero que tudo volte ao normal o mais rápido possível e que todos tenham saúde pois a gente sabe que para jogar teremos que passar por vários aeroportos e ter contato com muitas pessoas, então só espero que tudo fique bem".

Felipe Meligeni, 349º do mundo, também se disse mais estimulado para os treinos. "Estou bem ansioso. Ter um norte e saber quando vamos voltar me deixa um pouco mais motivado. Agora é continuar me preparando, ainda tenho um pouco de receio de como vão ser as condições. Espero que as coisas estejam melhores até agosto para me preparar da melhor maneira possível".

Irmã de Felipe, a #402 Carolina Meligeni Alves, medalha de bronze nas duplas no Pan-Americano, admitiu receio com a situação da pandemia, mas também animada com as novidades.

"Finalmente tivemos notícias da volta, fiquei bem animada, finalmente temos uma data, ter um norte para ajudar na preparação para saber quando os torneios vão voltar. É um mix. É um pouco de medo por conta da situação mundial, não sabemos se os aeroportos estarão liberando voos, se nossas fronteiras vão estar abertas para entrar nos países, mas espero que até lá as coisas estejam se normalizando um pouco mais e que a gente possa competir com saúde e segurança e as coisas possam ir voltando ao normal aos poucos".

Laura Pigossi, sexta melhor de simples do país e segunda melhor nas duplas, chegou esta semana na ADK Tennis para iniciar a preparação na parceria com a Confederação Brasileira de Tênis.

"Queria agradecer a CBT e a ADK por abrirem as portas pra poder continuar os treinamentos com outros profissionais. Agora temos uma data para voltar o circuito, isso me deixou bastante ansiosa, mas ao mesmo tempo me deixou um pouco com medo de viajar com a pandemia, mas o sentimento é mais positivo de voltar a competir, fazer o que eu gosto".

Ingrid Martins, 539ª colocada e que vinha embalada no começo do ano com dois títulos no México, destacou: "Estou bem animada para voltar a competir, mas ao mesmo tempo esperando o que as entidades vão decidir, tem muita coisa que as entidades terão que levar em consideração para todos os jogadores do mundo inteiro conseguirem jogar, mas não vejo a hora em voltar a competir. Vou continuar treinando do jeito que estou treinando, mantendo minhas rotinas".

A ADK Tennis, situada no Itamirim Clube de Campo, em Itajaí (SC), se tornou o polo do tênis nacional recebendo vários dos melhores tenistas do país para período de treinamentos antes da retomada do circuito mundial que acontecerá em agosto ou setembro. Tudo fruto de parceria com a Confederação Brasileira de Tênis.

Os atletas vão definir seus respectivos calendários nas próximas semanas. 

A equipe ADK Tennis/Itamirim Clube de Campo conta com o patrocínio da Taroii Group e Promenac Veiculos, os co-patrocínios da EGA Logistica/Unimed Litoral /Fort Atacadista e parcerias da FMEL - Fundação Municipal de Esporte e Lazer Itajaí, Confederação Brasileira de Tênis e Federação Catarinense de Tênis

VAVEL Logo