Com um pé nas quartas de final, Cruzeiro recebe Botafogo pela Copa do Brasil

No jogo de ida, Raposa goleou a equipe carioca, por 5 a 2, em pleno estádio Luso Brasileiro; para reverter o placar, time alternativo do Fogão vai ter que suar a camisa para devolver um placar elástico na casa do adversário

Com um pé nas quartas de final, Cruzeiro recebe Botafogo pela Copa do Brasil
Foto: Yuri Edmundo/Light Press/Cruzeiro
Cruzeiro
Botafogo
Cruzeiro: RAFAEL; LUCAS, BRUNO RODRIGO, MANOEL E EDIMAR; HENRIQUE, ARIEL CABRAL, ROBINHO, ARRASCAETA E RAFAEL SÓBIS; RAMÓN ÁBILA. TÉCNICO: MANO MENEZES.
Botafogo: SIDÃO; DIEGO, RENAN FONSECA, EMERSON SILVA (EMERSON) E VICTOR LUÍS; DIÉRSON, LINDOSO, BRUNO SILVA, LEANDRINHO, SALGUEIRO E RODRIGO PIMPÃO (LUÍS HENRIQUE). TÉCNICO: JAIR VENTURA.
ÁRBITRO: MARCELO APARECIDO DE SOUZA (SP), AUXILIADO POR FABIANO DA SILVA RAMIRES (ES) E HERMAN BRUMEL VANI (SP).
INCIDENCIAS: JOGO DE VOLTA VÁLIDO PELAS OITAVAS DE FINAL DA COPA DO BRASIL 2016, A SER REALIZADO NESTA QUARTA-FEIRA (21), ÀS 21H45, NO MINEIRÃO, EM BELO HORIZONTE/MG.

Com ampla vantagem no placar agregado, o Cruzeiro recebe o Botafogo na noite desta quarta-feira (21), às 21h45, no Mineirão, em Belo Horizonte, em partida de volta válida pelas oitavas de final da Copa do Brasil de 2016. A diferença de três gols a favor da equipe mineira foi conquistada na vitória fora de casa, por 5 a 2, no Rio de Janeiro. O vencedor do confronto avança às quartas de final e conhece seu adversário no sorteio que será realizado pela CBF na próxima sexta-feira (23).

Na primeira partida, realizada na quinta-feira (1º), Henrique marcou um e Robinho e Ábila marcaram dois gols cada para o Cruzeiro, enquanto Sassá e Neilton anotaram os dois tentos da equipe carioca. O jogo foi equilibrado no primeiro tempo, já na segunda etapa, o setor ofensivo da Raposa aproveitou as falhas da defesa botafoguense, fato que possibilitou o placar elástico. No domingo (11), as equipes se enfrentaram pelo Campeonato Brasileiro. Dessa vez, a vitória foi da equipe alvinegra, por 2 a 0, no Mineirão.

Para a partida de logo mais, o técnico Mano Menezes fez mistério e fechou parte do treino para a imprensa. Devido à vantagem e visando a partida do fim de semana pelo Campeonato Brasileiro, é provável que o comandante estrelado poupe jogadores. Esse é o mesmo cenário da equipe carioca. Em desvantagem e priorizando a disputa do Brasileirão, o treinador Jair Ventura manda a campo um time mesclado.

A única vez que as equipes se enfrentaram pela competição foi na campanha do terceiro título celeste da Copa do Brasil, no ano de 2000. Na ocasião, o Cruzeiro eliminou o Botafogo, nas quartas de final, com uma vitória por 3 a 2, no primeiro jogo, e um empate por 0 a 0, na segunda partida.

Ampla vantagem no marcador e retrospecto favorável são amuletos para o Cruzeiro

A equipe celeste pode perder por 3 a 0 ou até mesmo por 4 a 1 que sairá de campo classificada. Além da vantagem no placar, o Cruzeiro é superior no confronto histórico. Em 85 jogos, foram 37 vitórias da Raposa, 25 empates e 23 vitórias do Botafogo. Do total, 39 partidas foram realizadas no Mineirão e a vantagem é ampla. Foram 22 triunfos celestes, contra 7 do alvinegro, além de 10 empates. Entretanto, no último jogo entre eles, a equipe carioca surpreendeu e derrotou o Cruzeiro no Gigante da Pampulha, por 2 a 0.

O maio-campista Robinho, que tem sido uma das principais peças do time cruzeirense nos últimos jogos, citou a derrota sofrida pelo Campeonato Brasileiro e pregou atenção para a próxima partida. "É um jogo traiçoeiro, a gente não pode achar que está decidido. Você vê que eles vieram aqui e fizeram 2 a 0 na gente. Imagina se fazem o terceiro gol. É um jogo traiçoeiro, e temos que voltar a vencer. Temos que voltar a ter confiança de duas, três rodadas atrás. Esse jogo tem uma importância muito grande e temos que voltar às vitórias", disse.

O lateral-esquerdo Edimar reconhece a importância do feito do jogo de ida, mas destaca que o embate desta quarta-feira não será um jogo fácil. "Sabemos que será uma partida muito difícil. Tenho certeza que o resultado construído no Rio de Janeiro nos dá uma grande vantagem, mas não podemos nos apoiar nisso. O Botafogo já provou que pode complicar as coisas para o Cruzeiro no Mineirão”, afirmou.

A vantagem possibilita ao técnico Mano Menezes uma tranquilidade maior do que a de um jogo com o placar acirrado. É provável que o treinador poupe os jogadores que estão atuando em uma sequência maior de partidas. Para o setor ofensivo, Rafinha, Alisson e Élber são boas opções para compor o time. Os dois últimos entraram bem no segundo tempo do clássico diante do Atlético-MG, realizado no fim de semana, sendo que a assistência para o gol de empate saiu dos pés de Élber.

Na zaga, Manoel deve ser o titular, uma vez que não jogou no fim de semana, por estar suspenso. As laterais não são mistério. Lucas e Edimar, titulares, são os únicos atletas de ofício disponíveis. Os reservas imediatos Ezequiel e Bryan não estão disponíveis para atuar pela Copa do Brasil vestindo a camisa do Cruzeiro, devido ao fato de já terem atuado pela competição jogando por Criciúma e América-MG, respectivamente.

Apesar da desvantagem, Jair Ventura acredita na força do time alternativo do Botafogo

A tarefa do Botafogo não é nada fácil. Para classificar à próxima fase da competição, a equipe carioca precisa vencer por um placar de quatro gols de diferença. Ciente da difícil missão, a comissão técnica, juntamente com o departamento médico, optou por poupar alguns atletas, priorizando a disputa do Campeonato Brasileiro. Mesmo neste cenário, o comandante alvinegro Jair Ventura espera um bom jogo e acredita na classificação.

“O Botafogo precisa fazer um grande jogo. Com o time organizado, é possível tirar a diferença. Sabemos que é difícil, mas nada é impossível no futebol. Vamos buscar a vitória e a classificação. A gente vai buscar os gols de maneira natural, calma, organizada. Vamos sentir o jogo e ver o que é possível fazer”, disse.

Para reforçar a esperança, Jair se apega à vitória sobre o Cruzeiro, pelo Campeonato Brasileiro. Na ocasião, a goleada sofrida no Rio de Janeiro serviu como um combustível a mais para o brio botafoguense. “Fizemos um grande jogo no Mineirão, o Cruzeiro vinha em ascensão. Falamos muito do 5 a 2. Foi um jogo atípico, passou, não tem essa de vingança, de dar o troco. Cada jogo é um jogo. Vamos lá para construir mais uma grande história”, enfatizou.

No último compromisso da equipe pelo Campeonato Brasileiro, o Botafogo bateu o Vitória, por 1 a 0, fora de casa. Para o jogo, a equipe teve seis desfalques: Jefferson, Luis Ricardo, Airton, Bruno Silva, Neilton e Sassá. Mais uma vez alguns atletas foram poupados para o jogo desta quarta-feira. Jair garante um time forte, mas não nega qual a prioridade do Botafogo.

“Com certeza teremos um time alternativo, a série de jogos vem atrapalhando bastante. As lesões são por causa dessa série. A gente sabe a importância do Campeonato Brasileiro, da nossa permanência na Série A, mas lógico que não deixando de lado a Copa do Brasil. Vamos dar nosso máximo para buscar a Copa do Brasil. Mesmo que seja um time alternativo será um time forte”, apontou.