Preocupado com Costa Rica, Robben foca em concentração para o confronto
Robben em treino da Holanda (Foto: Yasuyoshi Chiba/AFP)

Os holandeses estão motivados para a partida contra a Costa Rica pelas quartas de final da Copa do Mundo. Após virada heroica contra o México no último minuto da partida, a Holanda quer buscar mais na competição.

No entanto, o destaque holandês na competição, Arjen Robben, ressalta a dificuldade de vencer a seleção da América Central: "A Costa Rica é uma equipe muito forte, temos que manter a concentração. Eles têm um bom time, como mostraram na fase de grupos, que era muito difícil, contra Itália, Inglaterra e Uruguai. Foi realmente impressionante e teremos que nos preparar muito bem se quisermos ganhar", disse.

Os comandados de Van Gaal não esperavam uma competição tão boa. Em um grupo difícil, dominaram e ainda golearam a atual campeã. As expectativas da Seleção Holandesa aumentaram durante a competição, segundo Robben.

"Estamos todos juntos nisso, e quando se chega a uma Copa do Mundo não é para desfrutar do clima e da praia no Rio de Janeiro. Estamos aqui para ganhar partidas e chegar o mais longe possível. Acho que as expectativas não eram muito altas antes do torneio. Podemos estar muito orgulhosos de onde estamos", contou.

Van Gaal é um treinador experiente e acrescentou muito ao grupo holandês. Sobre o esquema tático implantado pelo treinador, Robben não poupou elogios.

"Estamos acostumados a jogar no 4-3-3, um esquema ofensivo com dois pontas. Mas acho que também é preciso olhar a qualidade do elenco. Falamos muito sobre isso com o treinador e decidimos jogar em um sistema diferente, acho que é circunstancial. Não é tão dominante como estamos acostumados a jogar, mas continua sendo muito bom, jogamos quatro partidas e marcamos 12 gols", acrescentou.

Para encerrar, Robben ainda falou sobre a difícil partida contra o México e a cobrança de pênalti de Huntelaar, que ele desejava bater: "Foi uma decisão muito sábia. Ele veio do banco, estava fresco e é um goleador. Eu tinha confiança nele, assim como também teria se tivesse cobrado", assumiu. "Após a partida era difícil assimilar o que tínhamos acabado de conseguir com poucos minutos para jogar, estávamos eliminados do torneio. No final, em cinco minutos, com dois gols, viramos e vencemos sem a necessidade de prorrogação. Foi fantástico", encerrou.

VAVEL Logo