La Décima, o sonho que se concretizou: a trajetória do Real Madrid campeão da Champions

O maior campeão europeu. São dez títulos do principal torneio de clubes da Europa. O Real Madrid, depois de 12 anos, voltou a conquistar o troféu mais cobiçado por todos os clubes do velho continente, e assim, retornou ao topo. Não foi fácil conquistar a "La Décima". O caminho foi longo... 12 anos mais precisamente. Mas, em 2014, finalmente os torcedores merengues puderam vibrar com esta conquista novamente.

O título da Uefa Champions League era muito esperado em Madrid desde a última vez em que o Real levantou o troféu, em 2002, com os galáticos Figo, Zidane, Raúl e Morientes. Mas, ninguém esperava que para conquistá-la pela décima vez demoraria tanto. Levou 12 anos. E foi sofrido. Até os 48 minutos da etapa final, o Real Madrid perdia para o rival Atlético de Madrid por 1 a 0, até que após cobrança de escanteio, Sergio Ramos empatou e igualou o placar. Na prorrogação, o Real sobrou e com gols de Bale, Marcelo e Cristiano Ronaldo, fechou o placar em 4 a 1, sagrando-se campeão.

A comemoração virou a noite. A Praça Cibeles recebeu cerca de 200 mil pessoas até as seis da manhã. No Santiago Bernabéu, 80 mil merengues comemoraram e fizeram a festa. Enfim, o jejum tinha acabado.

Grande campanha na fase de grupos

No grupo B, com Galatasaray, da Turquia, Juventus, da Itália e Copenhagen, da Dinamarca, o Real Madrid conseguiu cinco vitórias e um empate em seis jogos, 20 gols pró e cinco contra, e 16 pontos. Líder isolado.

O Real Madrid estreou na Turquia, contra o Galatasaray. Isco, Benzema (2) e Cristiano Ronaldo (3), marcaram para os merengues. Umut Bulut descontou para os donos da casa. O gajo estreava na edição da competição com um hat-trick. Na segunda rodada, o Real recebeu no Santiago Bernabéu o Copenhagen. E mais uma goleada: 4 a 0. Dois gols de Cristiano Ronaldo, que já era o artilheiro da competição na segunda rodada, e dois de Di Maria.

Em seguida, dois jogos contra a Juventus. A primeira partida, válida pela 3ª rodada, foi no Santiago Bernabéu. Com dois gols de Cristiano Ronaldo, o Real Madrid venceu por 2 a 1; Llorente descontou. No segundo jogo, no Juventus Stadium, a Velha Senhora não saiu de um empate por 2 a 2 e se complicava na primeira fase. Por outro lado, o Real já estava com os pés nas oitavas de final. Cristiano Ronaldo e Bale marcaram de um lado, Vidal e Llorente de outro. Em quatro rodadas, CR7 já somava oito gols.

Ao vencer o Copenhagen na Dinamarca por 2 a 0, com gols de Modric e Cristiano, o Real garantia de vez a vaga nas oitavas de final. Na última rodada da primeira fase, com alguns reservas, os merengues venceram o Galatasaray por 4 a 1 no Bernabéu, com gols de Bale, Arbeloa, Di Maria e Isco; Umut Bulut descontou para os turcos, que ficaram com a segunda posição do grupo.

Goleada sobre o Schalke 04 e classificação às quartas

Nas oitavas de final o adversário era o Schalke 04, da Alemanha, que avançou de fase após três vitórias, duas derrotas - ambas para o Chelsea - e um empate na primeira fase. Entretanto, mesmo jogando a ida em Gelsenkirchen, o Real Madrid não teve dó do adversário e venceu por 6 a 1, com dois gols de Cristiano Ronaldo, Bale e Benzema. O trio "BBC" tomou conta da partida. Huntelaar, no fim do jogo, descontou para o Schalke 04. No jogo da volta, no Santiago Bernabéu, nova vitória merengue: 3 a 1. Cristiano Ronaldo (2) e Morata marcaram para os donos da casa, com Hoogland diminuiu.

Cristiano Ronaldo marcou três gols em dois jogos contra o Schalke 04 (Foto: AFP/GettyImages)

Revanche contra o Dortmund

Nas quartas de final o adversário era um velho conhecido: o Borussia Dortmund. Um ano antes, na semifinal da edição da Uefa Champions League 2012/13, o Dortmund eliminou o Real, com Lewandowski sendo o destaque da heróica classificação.

O novo confronto com o Borussia cheirava a revanche. O Real Madrid, mordido pela eliminação na semifinal da edição anterior, tratou de construir um bom resultado no Santiago Bernabéu. Vitória por 3 a 0, com gols de Bale, logo no começo do jogo, Isco na metade da primeira etapa e Cristiano Ronaldo no segundo tempo. Parecia tudo tranquilo e a classificação as semifinais bem encaminhada.

CR7 marcou o terceiro do Real Madrid contra o Dortmund no Bernabéu (Foto: AFP/GettyImages)

Na partida de volta, no Signal Iduna Park, o Dortmund impressionou e venceu por 2 a 0, e se não fosse a falta de pontaria Mkhitaryan, poderia ter eliminado os blancos novamente. Foi a primeira derrota madridista na competição, e por um pouco a casa não caiu.

Semifinal contra o Bayern de Munique e classificação à final

Outro alemão atravessou o caminho do Real Madrid na semifinal. O Bayern de Munique, de Robben e Ribery, comandados por Pep Guardiola, tinham pela frente a equipe do melhor jogador do mundo, Cristiano Ronaldo. Na partida de ida, no Santiago Bernabéu, Benzemá marcou o gol que deu a vitória ao Madrid. Na Allianz Arena, em Munique, era esperado um confronto muito equilibrado. O Bayern teve toda a posse de bola do jogo, enquanto o Real jogou nos contra-ataques.

Zagueiro artilheiro, Sergio Ramos foi decisivo nos jogos finais da Champions League (Foto: AFP/GettyImages)

Sem conseguir atacar quando tinha a bola, os bávaros ficaram vulneráveis na defesa, e os contra-ataques com Di María, Bale, Cristiano Ronaldo e Benzema davam dor de cabeça à Pep Guardiola. Mas os dois primeiros gols saíram da bola parada. Após cobrança de falta, Sergio Ramos abriu o placar. E, em cobrança de escanteio, Sergio Ramos, de novo, ampliou. Ainda no primeiro tempo, após lançamento de Di María para Bale, o galês arrancou e tocou para Cristiano Ronaldo marcar o terceiro - com esse gol, Ronaldo se transformou no maior artilheiro de uma edição da Champions. No fim do jogo, em cobrança de falta rasteira, o CR7 mostrou por que é o melhor jogador do mundo e fechou o placar em 4 a 0. O Real Madrid estava na final da Uefa Champions League após longos 12 anos de fila.

Cristiano Ronaldo foi o artilheiro da Champions League 2013/14 com 17 gols. O maior artilheiro de uma única edição (Foto: AFP/GettyImages)

Enfim, La Décima...

O adversário da final foi o rival da própria cidade: Atlético de Madrid. A equipe do técnico Diego Simeone fez uma temporada muito boa, além do título espanhol, eliminaram Milan, Barcelona e Chelsea, todos que já conquistaram o título europeu. Era o confronto do melhor ataque contra a melhor defesa. Em partida disputada no Estádio da Luz, em Lisboa, Portugal, Casillas saiu mal do gol e Godín abriu o placar para os colchoneros aos 36 minutos do primeiro tempo. O jogo permaneceu assim até os 48 minutos da etapa final, quando Modric cobrou escanteio para área e, Sergio Ramos, que já havia ajudado a decidir contra o Bayern, decidiu desta vez contra os espanhóis: 1 a 1.

Decisivo, Sergio Ramos marcou aos 48 do segundo tempo para igualar o placar e levar a final para a prorrogação (Foto: AFP/GettyImages)

O Real Madrid, cansado, forçou a prorrogação contra o Atleti que estava ainda mais desgastado. O preparo físico de Marcelo, Di María, Bale e Cristiano Ronaldo contribuíram para o sucesso da equipe nos 30 minutos extra. Após boa jogada de Di María, melhor jogador da partida, Courtois deu rebote e Bale, que já havia perdido três gols nos 90 minutos, botou os merengues em vantagem. Marcelo, que havia entrado no segundo tempo, aproveitou a defesa do Atlético de Madrid que estava aberta e chutou forte - e contou com a falha de Courtois, para ampliar: 3 a 1. No fim, o árbitro ainda marcou um pênalti de Godín em Cristiano Ronaldo. O gajo bateu e marcou. Gol que igualou Lionel Messi na história da artilharia da Champions League: 67. Pela décima vez o Real Madrid dominava a Europa.

Após boa jogada de Di María, Bale aproveitou o rebote de Courtois para virar o jogo para o Real Madrid na prorrogação (Foto: AFP/GettyImages)

Relembre os gols de Sergio Ramos, Bale, Marcelo e Cristiano Ronaldo na final da Uefa Champions League 2013/14:

VAVEL Logo