Missão impossível? Barça busca virada histórica sobre PSG para avançar na Champions
Fotomontagem: VAVEL

Um placar elástico na primeira partida de um confronto eliminatório poderia tirar um pouco a expectativa para o jogo de volta, mas isso não acontece neste caso. Barcelona e Paris Saint-Germain se enfrentam nesta quarta-feira (8), às 16h45, no Camp Nou, pelas oitavas de final da Uefa Champions League. Na ida, o clube francês sapecou um autoritário 4 a 0.

Mesmo com a grande vantagem, ninguém consegue cravar que o PSG já está classificado, até por que estamos tratando de um dos principais times do mundo, com um ataque avassalador. Os olhos do mundo estarão voltados para a Catalunha: os mandantes acreditam na virada histórica, os visitantes querem manter a vantagem e eliminar uma pedra no sapato e, consequentemente, favorito ao título.

Desde aquele dia 14 de fevereiro, as equipes entraram em campo quatro vezes cada. O Paris empatou um jogo e ganhou outros três. Os catalães ganharam todos os jogos, incluindo duas goleadas recentemente. No histórico de confrontos entre esses times, o Barcelona leva a vantagem com quatro vitórias. O PSG venceu outros três jogos, além de três empates.

Acreditar até o fim e fazer história

LLuis Gene/AFP/Getty Images

Luis Enrique, treinador do Barcelona, mostrou confiança durante sua entrevista à imprensa europeia: “Estou convencido que irá haver um momento no jogo em que ficaremos perto de conseguir o que queremos. Se uma equipe nos consegue marcar quatro golos nós também podemos marcar seis. O resultado na primeira partida foi muito claro, mas esta é um confronto e estamos no intervalo dele. Durante 95 minutos, um número infinito de coisas pode acontecer. Esperemos que sejam todas positivas para nós.

No final de semana, o Barcelona provou que pode fazer um “caminhão” de gols. Aplicaram 5 a 0 no Celta com direito a golaço de Neymar por cobertura. Messi marcou duas vezes. Para o jogo contra o PSG, Luis Enrique não poderá contar com Aleix Vidal, que ficará alguns meses fora de combate, e Mathieu. Ambos com lesões no tornozelo. Mascherano está de volta.

Apenas três clubes conseguiram recuperar de uma desvantagem de quatro gols em competições da Uefa: o Mönchengladbach fez 5 a 1 contra o Real Madrid após perder por 4 a 0 na ida pela Copa da Uefa na temporada 1985/86. O Leixões eliminou o La Chaux-de-Fonds na Recopa Europeia de 1961/62 após perder por 6 a 2 na ida e vencer por 5 a 0 no segundo encontro. O outro a realizar tal feito foi o Partizan, que bateu o QPR na Copa da Uefa 1985/86. No primeiro jogo foi 6 a 2 e na volta 4 a 0 para os sérvios.

O Barcelona também colocou Luis Suárez para falar aos microfones. O pistoleiro disse: “Queremos entrar na história do Barça. Se há um time capaz de marcar quatro ou mais gols, somos nós. É uma situação difícil, mas no mundo do futebol não há nada impossível e estamos convencidos que podemos virar. Somos conscientes que a partida dura 94 ou 95 minutos e temos que ter paciência. Não podemos jogar de forma desesperada, mas sim com a nossa filosofia e estilo.

Mesmo com enorme vantagem, Paris SG mantém cautela no discurso pré-jogo

Foto: Divulgação/PSG

O volante Blaise Matuidi participou da entrevista coletiva e falou sobre a expectativa para o jogo de logo mais contra o Barça: “A palavra de ordem é fazer um bom jogo. Atuar neste estádio magnífico que é o Camp Nou é sempre um prazer. Nós podemos fazer grandes coisas. Temos muito respeito por eles, mas também temos grandes jogadores. Faremos o máximo para obter a vaga, estamos preparados para fazer uma grande partida, como na ida.

Edinson Cavani comentou que a goleada ficou para trás, a equipe agora tem que buscar a classificação com outra vitória diante do adversário: “Devemos nos focar no jogo de volta. Naquele dia, demonstramos uma enorme concentração do primeiro ao último minuto, e isso é o que devemos manter em mente para vencer uma equipe como o Barcelona. Sabemos que, na casa deles, os torcedores os empurrarão ao máximo, mas nós nos preparamos bem para esta partida.”

Para a partida, o técnico Unai Emery tem duas dúvidas. Thiago Motta tem uma lesão na panturrilha e está praticamente fora. Di María tem problemas musculares e fará teste no vestiário para saber a condição final. Caso não dê, Draxler entra.

O técnico espanhol manteve o discurso cauteloso na entrevista pré-jogo: “Tenho a mesma confiança na minha equipa que tinha antes do jogo de ida e o mesmo respeito pelo Barcelona. O nosso único pensamento é jogar da forma que fizemos na primeira partida, sem pensar no resultado. Teremos de estar preparados para tudo: defender, atacar, jogar juntos, saber gerir o período de domínio do adversário e fazê-lo sofrer. Teremos de ganhar os duelos individuais bem como levar a melhor a nível coletivo.

A classificação no Camp Nou significará o fim de um fantasma e dará ainda mais moral para o clube no decorrer da temporada. Não só dentro da Champions, mas aumentará a confiança para correr atrás do Monaco na Ligue 1 e seguir bem nas copas locais, onde está na final da Copa da Liga e ainda vivo na C. da França. Após a chegada dos novos mandatários, o PSG tenta desbravar o continente. Eliminar o Barcelona marcará o início de um novo ciclo, a segunda fase nessa era qatariana.

VAVEL Logo