Trio MSN decide, passa dos 100 gols na temporada, e Barça vence Villarreal

Segue aberta a disputa pelo título do Campeonato Espanhol 2016/17. Neste sábado (6), o Barcelona recebeu o bom time do Villarreal, no Camp Nou, venceu por 4 a 1. Os gols da partida, válida pela 36ª e antepenúltima rodada da liga, foram marcados por Messi (duas vezes), Neymar e Suárez. O atacante Bakambu chegou a empatar para os visitantes ainda no primeiro tempo.

Com mais uma vitória, o Barça chega a 84 pontos na competição e abre três de diferença para o Real Madrid, que tem duas partidas a mais para disputar até o fim do certame. Neste sábado, aliás, a equipe merengue visita o já rebaixado Granada. Por outro lado, o Submarino Amarelo estaciona nos 63 pontos, fica sem chances de conquistar uma vaga na Champions League e agora só pode se garantir na Europa League da próxima temporada. Nesta jornada, o Athletic Bilbao ainda pode ultrapassar a equipe dirigida por Fran Escribá.

Na próxima rodada, penúltima da liga, quase todos os confrontos acontecem simultaneamente. Ás 15h de domingo (14), o Barça enfrenta o Las Palmas nas Ilhas Canárias para continuar com chances de erguer o caneco. Já o time da comunidade valenciana recebe o Deportivo La Coruña em El Madrigal.

Além da goleada - apesar da dificuldade encontrada pelos catalães, o duelo marcou também outra marca história do trio MSN. Pela terceira temporada seguida, Lionel Messi, Luis Suárez e Neymar Júnior atingem mais de 100 gols pelo clube. Na atual, são 102 até agora. O argentino é o artilheiro isolado do campeonato nacional, com 35 gols. O camisa 9 vem logo atrás, mas com 27. Neymar chegou a dez contra o Villarreal, sua vítima preferida na Espanha. Além de tudo isso, Messi agora soma 51 gols em 49 jogos juntando todas as competições da temporada 2016/17.

Em primeiro tempo equilibrado, Messi dá vantagem ao Barça no último lance

Luis Enrique mandou o Barcelona a campo quase com o ''11 de gala''. A única exceção foi a ausência de Jordi Alba dando lugar a Digne, por opção do treinador. Em campo, o panorama foi o esperado do começo ao fim do primeiro tempo. Enquanto os catalães buscavam o jogo associativo entre linhas com intensa participação do trio MSN, o Villarreal esteve postado com as habituais duas linhas de quatro, mas transições muito velozes.

No começo da partida, o forte sol atrapalhou alguns lances capitais, como um domínio de Neymar pela ponta esquerda. Inicialmente, o Barça não conseguiu conectar os homens de frente. Por outro lado, os visitantes pareciam confortáveis com a situação. Tendo a posse, o Submarino Amarelo realizava boas tramas desde trás, mas também sem conseguir acionar a dupla Bakambu e Soldado no último terço do gramado.

Chances de gol foram poucas. O Villarreal, com os zagueiros Musacchio e Álvaro, defendia muito bem a área, contando com o apoio dos volantes Trigueros e Rodri - destaque para este último, de 20 anos, que substituiu o capitão Bruno. Aos 18 minutos, Neymar tocou para Messi na meia-lua e o lance não prosseguiu porque Álvaro deu com a mão na bola. A falta era frontal, e o argentino cobrou de maneira suave até demais, facilitando o trabalho do goleiro Andrés Fernández.

Em seguida, aos 20, o Barcelona mostrou que não precisa de muito para marcar gols. Com um raro espaço para conduzir, Luis Suárez teve tempo de pensar e achou Messi na área. O camisa 10 bateu cruzado, a redonda desviou em Mario Gaspar e sobrou para Neymar, na pequena área, dominar e tirar do goleiro: 1 a 0 e 12º gol do craque em 12 jogos contra o Villarreal. Bastaram 11 minutos do mesmo equilíbrio no jogo para que o time de Fran Escribá igualasse. O congolês Bakambu recebeu lançamento de Soldado, rompeu ao espaço, saiu cara a cara com Ter Stegen e não perdoou: 1 a 1.

Nos minutos finais do primeiro tempo, os donos da casa intensificaram a velocidade na frente. Aos 38, Messi cruzou da direita e Piqué cabeceou por cima, de dentro da pequena área. Desta forma, os espaços apareceram para o Villarreal. No minuto seguinte, Soriano levantou e Soldado testou com perigo, alto demais. Aos 40, Neymar recebeu de Suárez e perdeu boa chance ao concluir cruzado, perto da trave. Só que, aos 45, Messi foi fundamental outra vez. Com espaço, Lionel driblou Rodri e, do seu jeito peculiar, conduziu até bater de perna esquerda. A bola desviou no caminho e matou Fernández: 2 a 1 e intervalo.

Jogo fica aberto e trio MSN sacramenta vitória catalã

O intervalo não ocasionou mudanças de postura das equipes para a etapa final. Na volta dos vestiários, lance de perigo só aos 12. Messi tabelou com Neymar em espaço muito pequeno na entrada da área e bateu de perna direita, com força, mas Andrés Fernández defendeu. Até o terceiro gol do Barcelona sair, boa parte dos jogadores em campo cometeu diversos erros de decisão no ataque e na defesa.

O placar parecia arriscado ao Barça. Até os 23 minutos. Sergi Roberto avançou com liberdade e acionou Luis Suárez. O uruguaio preferiu a jogada individual, deu belo drible em Álvaro e arrematou cruzado, sem chances para o goleiro - que até tocou na bola mas não evitou o gol: 3 a 1. O técnico Fran Escribá tentou as últimas cartadas para buscar um improvável empate: sacou Soldado e Soriano para colocar Sansone e Castillejo.

Nos minutos finais do jogo, muitas chances perdidas. Aos 30, Rodrigo vacilou, Messi conduziu e soltou para Neymar. Totalmente livre na área, o camisa 11 tentou encobrir Fernández e errou feio. Na jogada seguinte, Bakambu foi lançado sozinho mas Ter Stegen saiu de forma providencial para abafar o lance. Com 35 no relógio, após drible espetacular de Neymar na linha de fundo, Suárez pegou a sobra e mandou na área. A redonda tocou no braço de Jaume Costa: pênalti. Na cobrança, Messi mandou uma cavadinha no meio do gol e fechou o placar com estilo: 4 a 1.

VAVEL Logo