Depois de empate contra Suíça, Óscar Ramírez deixa futuro em aberto no comando da Costa Rica

O técnico da Costa Rica saiu contente e também orgulhoso por ter balançado as redes e conquistado um ponto, mas afirmou não saber sobre o futuro

Depois de empate contra Suíça, Óscar Ramírez deixa futuro em aberto no comando da Costa Rica
(Foto: Clive Mason / Getty Images)

Entrando em campo pela última vez na Copa do Mundo de 2018, a seleção da Costa Rica empatou com a  Suíça por 2 a 2 e garantiu um ponto antes de voltar para casa. Óscar Ramírez – técnico da Costa Rica – falou em entrevista sobre o apoio da torcida russa no jogo contra a Suíça, sobre a diferença notável no time, sobre seu futuro e a forma como o time jogou no empate contra a classificada seleção suíça e também agradeceu a Rússia por todo carinho.

Quando perguntado sobre a forma como os russos que estavam na arquibancada torceram pela sua equipe, Ramírez se mostrou muito contente. "Eu gostaria de agradecer a torcida dos russos, foi lindo ver todos torcendo por nós. E não sei por que, mas de alguma forma, a Costa Rica é um time que atrai a torcida. Mas eu gostaria de agradecer a Rússia por tudo, e também parabenizá-los em nome de todo país da Costa Rica pelo evento e pela recepção que eles nos deram", pontuou.

Um ponto mais polêmico levantado foi referente ao futuro de Ramírez na seleção, pois em entrevistas antes do jogo, o técnico havia dito que não pretendia sair do cargo ou renunciar, mesmo com todas as ameaças feitas na internet e com o resultado ruim na Copa de 2018.

"Eu não sei nada sobre o dia de amanhã. Eu não sei o que vai acontecer no meu futuro e se vou continuar como técnico da Costa Rica. Eu vou voltar para o meu país e encontrar a minha família, é somente isso que eu sei", disse Ramírez.

Para fechar a coletiva, Ramírez ouviu mais uma vez que eles retornariam para o seu país, mas a reação do técnico foi de alegria, e quando foi perguntado sobre a forma que se sentia com a desclassificação, ele não se mostrou abalado.

"Eu sou da América, e desde o começo eu torcia para que o Brasil, a Argentina e o México se classificassem para a próxima fase, assim como as seleções europeias. Eu não sei se a Rússia vai vir forte o suficiente para ganhar o torneio, pois eles terão jogos difíceis pela frente. Mas eu gostaria de desejar boa sorte a equipe", finalizou o técnico.