Em jogo lá e cá, Paraguai e Catar estreiam na Copa América com empate no Maracanã
Foto: Lucca Benazzi / VAVEL Brasil

Neste domingo (16), o Maracanã estreou na Copa América 2019. Um dos maiores palcos do futebol, o estádio recebeu a partida entre Paraguai e Catar, pelo Grupo B da competição. Em um duelo bastante aberto e marcado por duas etapas parecidíssimas, sul-americanos e cataris empataram em 2 a 2. Os gols foram marcados por Cardozo (2), Almoez e Khoukhi.

Com o resultado, as seleções somaram um ponto e encontram-se coladas na tabela do grupo, que tem a Colômbia em 1º com três pontos e a Argentina em último, com zero. Na segunda rodada, que será realizada na próxima quarta (19, o Paraguai encara os "hermanos", enquanto o Catar mede forças com os colombianos.

Logo no primeiro lance do jogo o goleiro do Catar errou na saída de bola e por pouco o Paraguai não abriu o placar. A zaga asiática teve de travar duas vezes a finalização. Porém, na jogada seguinte, o defensor colocou a mão na bola e a arbitragem marcou pênalti para os sul-americanos. Cardozo bateu com firmeza e não deu chances. Paraguai 1 a 0 com menos de três minutos.

Apesar do começo nervoso e do gol sofrido, o Catar começou a trocar passes no campo de ataque e tentou furar a defesa adversária. A. Hassan recebeu a bola pela esquerda e chutou de longe, mas sem oferecer perigo a Gatito Fernández. A seleção convidada do torneio seguiu na ofensiva e quase empatou em jogada de Hassan, que bateu cruzado e achou Al-Haydos, que de frente para a meta se atrapalhou e desperdiçou grande oportunidade.

Enquanto o Catar valorizava a posse e buscava ser agressivo, o Paraguai parou de produzir e caiu de rendimento no jogo. A partir dos 30 minutos da etapa inicial, a partida voltou a ficar intensa e aberta. Os asiáticos chegaram aos 31 com Hatem, enquanto os sul-americanos responderam com Domínguez, aos 32, com Balbuena de cabeça, aos 34, e com Pérez aos 35 e aos 36, obrigando o goleiro Al-Sheeb a fazer boa defesa.

Um minuto depois, foi a vez do Catar assustar novamente. Almoez recebeu belíssima bola de Al-Haydoz e arrematou com força, obrigando Gatito a intervir de forma crucial, para delírio dos torcedores paraguaios, que cantaram seu nome em alto e bom som. Extremamente participativo no ataque, o lateral Hassan recebeu na entrada da área aos 42 e chutou, mas a bola acabou subindo demais. 

A última oportunidade do primeiro tempo foi aos 45. Almoez recebeu passe açucarado e saiu de cara para o gol. O atacante bateu rasteiro e parou mais uma vez em Gatito, um dos destaques do Paraguai na primeira parte do confronto. Apesar de estar atrás do placar, o Catar foi para o intervalo melhor e criando mais situações de perigo.

Assim como no começo da partida, a seleção paraguaia veio para a segunda etapa mais ligada e, em boa jogada de Dérlis González e Almirón, Cardozo botou a bola para o fundo das redes marcando o segundo da "albirrubra". Foi aí que o VAR entrou em ação. O árbitro de vídeo assinalou impedimento de Dérlis na origem da jogada e anulou o tento paraguaio. 

O gol invalidado não diminuiu o ímpeto do Paraguai, muito menos o do atacante do Santos. Três minutos depois da anulação, Dérlis recebeu na intermediária, arrematou com precisão e marcou um golaço no Maracanã, ampliando o placar para os sul-americanos. 

Depois do Paraguai fazer 2 a 0, o duelo ficou amarrado, com muitas faltas na parte central do campo e erros de passe na construção das jogadas. Entretanto, aos 22 minutos, Almoez tratou de colocar fogo no embate. O atacante do Catar recebeu passe na entrada da área, arrastou para a perna direita e bateu colocado, no ângulo de Gatito, diminuindo o marcador e mantendo sua equipe viva na partida.

Aos 31, o atual campeã da Copa da Ásia colheu os frutos de ter buscado o ataque a todo momento. Em uma bela troca de passes no campo ofensivo, a bola foi enfiada para Khoukhi, que chutou na saída do goleiro paraguaio, que desviou mas não conseguiu evitar o gol de empate da seleção catari. 

Assim como na etapa anterior, o Paraguai parou de se impor depois de balançar a rede e viu o Catar crescer no jogo. Entretanto, os minutos finais foram mais de tensão do que de chances reais. Visivelmente nervosas e com medo de se expor mais do que o necessário, as seleções forçaram lançamentos e não conseguiram gerar perigo. No fim, empate em 2 a 2 e um ponto para cada um.

VAVEL Logo