Bolívia joga bem, faz as pazes com a torcida e derrota o Peru no Hernando Siles

Pablo Escobar e Ronald Raldés marcaram os tentos que deram a vitória à equipe da casa

Bolívia joga bem, faz as pazes com a torcida e derrota o Peru no Hernando Siles
Raldés comemora segundo gol dos bolivianos. (Foto: EFE)
Bolívia
2 0
Peru
Bolívia: Romel Quiñonez; Edemir Rodríguez, Ronald Raldés, Zenteno, Bejarano; Wálter Flores, Azogue, Jhasmani Campos (Wayar), Pablo Escobar (Saavedra), Arce (Cabrera); Marcelo Moreno Técnico Guilherme Hoyos
Peru: Gallese; Corzo, Christian Ramos, Abram e Trauco; Pedro Aquino, César Ortiz (Joel Sanchez), Polo (Guerrero); Ruidíaz, Cueva e Ávila (Édison Flores) Técnico Ricardo Gareca
Placar: 1-0, 37' 1T, Pablo Escobar 2-0, 42' 2T, Ronald Raldés
ÁRBITRO: José Argote, auxiliado por Alexander López Rico e Alfonso Sánchez Pérez, todos venezuelanos Cartões Amarelos: Walter Flores e Azogue; Christian Ramos
INCIDENCIAS: Partida válida pela sétima rodada das Eliminatórias para a Copa do Mundo 2018

Na tarde desta quinta-feira (01), a seleção da Bolívia recebeu o time do Peru em La Paz, no duelo de equipes que estavam na parte de baixo da tabela. Com o placar de 2 a 0 e gols de Pablo Escobar Ronald Raldés, os mandantes conquistaram sua segunda vitória na competição.

A vitória ajuda um pouco a situação da seleção boliviana, que era muito criticada pela torcida. A mesma cobrava pela falta de empenho e resultados nas Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa da Rússia 2018.

Agora, após passar os adversários, La Verde é a oitava colocada, com seis pontos ganhos. Já o Peru fica na nona posição, com os mesmos quatro pontos. Na próxima terça, a Bolívia vai até Santiago enfrentar o Chile (5°), enquanto La Blanquirroja receberá o Equador (1°) em Lima.

Peruanos começam melhor, mas Bolívia sai na frente

O jogo começou monótono e sem ações de ambas as equipes, que, apesar de ter bons jogadores ofensivos, demoraram quase 25 minutos para criar uma verdadeira chance de verdade, devido à erros de passes e marcação intensa no meio de campo.

Logo, o Peru começou a pressionar, quando Ruidíaz cabeceou na pequena área e Quinoñez defendeu com facilidade. Na sequência, os mandantes tentaram responder, mas La Blanquirroja respondeu em contra-ataque com chute de Cueva, para grande defesa do arqueiro boliviano.

Mas os ataques dos visitantes eram tudo que a Bolívia precisava para acordar. Em um bombardeio, o time chegou três vezes, com chutes de Marcelo Moreno e Pablo Escobar, que chutou de canela, por cima do gol. Mesmo assim, ele tratou de redimir-se: aos 37', o meia cobrou falta com perfeição e acertou o ângulo direito do goleiro Gallese, abrindo o placar.

Antes do final da primeira etapa, o time da casa ainda chegou com perigo mais uma vez, em boa triangulação de Arce, Escobar Wayar, que finalmente concluiu por cima da meta. O time boliviano iria ao vestiário com a vantagem no placar.

Chances para ambos os lados e gol decisivo de Raldés

Mais ligados, os peruanos voltaram para o segundo tempo com Paolo Guerrero, que logo aos dois minutos girou e finalizou, tirando tinta da meta boliviana. Na sequência, Ruidíaz assustou, desviando cruzamento rasteiro para boa defesa de Quinoñez.

Novamente, La Verde precisou de alguns sustos para acordar. Aos 21', Saavedra avançou, driblou dois marcadores e bateu colocado, passando perto do gol. No minuto seguinte, o meia recebeu novamente e chutou com força, desta vez nas mãos de Gallese.

Depois do susto, o Peru respondeu com finalização de Guerrero, que recebeu cruzamento e chutou de sem-pulo, nas maõs de Quiñonez. Quatro minutos depois, o arqueiro boliviano trabalhou bem novamente, quando Édison Flores bateu no cantinho para defesa em dois tempos.

Mas o lance decisivo veio aos 42', quando Saavedra cobrou escanteio na cabeça do experiente zagueiro Ronald Raldés, que cabeceou forte no canto esquerdo de Gallese, aumentando a vantagem. A partir daí, o time apenas esperou para comemorar com a torcida após o apito final.