Com um gol em cada tempo, Roma é surpreendida pelo Torino e cai na Copa Itália

Goleiro Milinkovic-Savic tem grande atuação, clube de Turim se aproveita de contra-ataques e liquida a partida no segundo tempo

Com um gol em cada tempo, Roma é surpreendida pelo Torino e cai na Copa Itália
Equipe de Turim aguarda o vencedor entre Genoa e Juventus para conhecer o próximo adversário (Foto: Paolo Bruno/Getty Images)
Roma
1 2
Torino
Roma: Skorupski; Bruno Peres, Juan Jesus, Moreno, Emerson Palmieri; Gerson, Gonalons, Strootman; Under, Schick, El Shaarawy. Técnino: Eusebio Di Francesco.
Torino: Milinkovic; De Silvestri, Lyanco, Moretti, Molinaro; Acquah, Valdifiori, Obi; Edera, De Luca, Niang. Técnico: Sinisa Mihajlovic
ÁRBITRO: Giampaolo Calvarese (ITA)
INCIDENCIAS: Partida válida pelas oitavas de fina da Copa Itália, no Estádio Olímpico, em Roma.

Nesta quarta-feira (20), Roma e Torino se enfrentaram pelas oitavas de fina da Copa Itália. Em um jogo bem movimentado no Estádio Olímpico, o Toro surpreendeu e eliminou os romanos , vencendo o duelo por 2 a 1, com gols de De Silvestri, Edera; Schik descontou para os donos da casa.

Com a derrota, a equipe da capital volta as suas atenções para a Serie A, onde tem parada dura no sábado (23), recebendo a Juventus, concorrente direta na tabela para a briga pelo Scudetto. Já o Torino, tem uma missão mais tranquila no mesmo dia, contra a SPAL em seus domínios.

Agora, o Torino aguarda o vencedor entre Juventus e Genoa que acontece ainda nesta quarta. Caso os bianconeri vençam, um clássico está programado para a primeira semana de 2018, para esquentar o novo ano.

Primeiro tempo intenso e movimentado

Mesmo com ambos os times mistos, prática comum que é feita nas copas italianas, o primeiro tempo foi de prender o torcedor. As duas equipes passaram a buscar o gol com jogadas velozes pelas pontas.

De um lado Niang e Obi invertiam posições, ora pelo meio, ora pela extremidades do campo. Do lado da Roma, Ünder, Gonalons e Bruno Peres eram quem trabalhavam as jogadas ofensivas à procura do atacante Patrik Schick, que fez a sua estreia como titular na partida.

Embora os donos da casa estivessem criando oportunidades, o goleiro Milinkovic-Savic pouco trabalhou na primeira etapa, visto que a defesa da equipe granata se mostrou bem postada em seu campo.

Pelo lado do Torino, o contra-ataque veloz era a arma mais mortal, e quando tinham a bola, eram uma equipe mais incisiva quando buscava o gol, chutando quatro vezes contra a meta de Skorupski que executou uma defesa providencial na cabeçada de Molinaro em falta alçada à área.

Ficando com a bola nos pés mas sem a objetividade do Torino, as chances mais contundentes passaram a sair dos contra-golpes dos visitantes. As descidas velozes em direção à meta romana passaram a levar mais perigo e acabaram chegando ao seu êxito aos 39 minutos da primeira etapa, quando De Silvestri acertou um chute forte depois de um bate rebate dentro da área romana, o lateral bateu forte, sem chances para Skorupski. 1 a 0.

(Foto: Paolo Bruno/Getty Images)
(Foto: Paolo Bruno/Getty Images)

Roma contra Milinkovic-Savic

Em busca da vitória, a segunda etapa iniciou com o Torino mais recuado do que na primeira etapa. A Roma conseguia neutralizar os contra-ataques que tanto incomodaram na primeira etapa e foram para cima do Toro, que soube se defender.

Com uma posse de bola de 65%, os giallorossi passaram a ser mais objetivos com chutes de longe e pelas pontas, com Ünder e El Sharaawy, que incomodavam a zaga da equipe de Turim.

Vendo a tensão pairar no ar, Di Francesco promoveu a entrada de Diego Perotti, que em sua primeira participação em campo acertou a trave com um leve desvio de Milinkovic-Savic, que segurava a vitória na segunda etapa em um claro momento em que a Roma se aproximava de igualar o placar.

Com a segurança passada pelo goleiro, o Torino encaixou um contra ataque e Berenguer, que entrou no decorrer da partida,  encontrou Edera na ponta direita, que finalizou forte e ampliou para o Toro jogando um balde de água fria nos giallorossi e ampliando o placar. 2 a 0.

Percebendo que o atacante estava Schick abaixo do seu esperado, Di Francesco promoveu a entrada do artilheiro Dzeko, que logo quando entrou, viu Schick sofrer um pênalti de Molinaro. 

O bósnio pegou a bola para cobrar a penalidade, mas mais uma vez Milinkovic-Savic estava lá para executar uma bela defesa e defender o pênalti do artilheiro romanista.

Mesmo atrás do placar, os romanos partiram com unhas e dentes ao ataque. A Roma ainda chegou ao gol com Schick, que foi servido por El Sharaawy e bateu forte no contrapé do goleiro sérvio. Depois do gol, o Dzeko ainda tentou, mas a segurança do goleiro, juntamente com o um Torino organizado foram o suficientes para classificar a equipe granata às quartas de final.