Em jogo equilibrado, Botafogo bate o Palmeiras fora de casa
Foto: Divulgação/Botafogo

Nessa quarta-feira (28), o Botafogo venceu o Palmeiras por 2 a 0, com gols dos gringos: Bolatti e Zeballos. Em uma partida bastante igual, o confronto foi válido pela oitava rodada do Brasileirão 2014, realizado no Prudentão, em Presidente Prudente, interior de São Paulo. Com o resultado, o Glorioso se reabilitou e subiu para 12º colocação da competição com oito pontos, saindo da zona de rebaixamento, posição que pode ser temporária, já que a rodada ainda não foi concluída. O Palmeiras com a derrota estacionou nos 12 pontos, e se distanciou do G-4, o Verdão acumula duas derrotas seguidas.

Na rodada passada, o resultado de ambas as equipes foram ruins, já que o Glorioso só empatou por 1 a 1 em casa contra o Vitória, decepcionando sua torcida, após sair na frente no placar. A equipe do Palestra Itália foi até Chapecó encarar a Chapecoense e perdeu por 2 a 0. Como se não bastasse a derrota, o Verdão teve problemas para voltar à São Paulo, pois o clima na cidade do jogo não era bom, o que impediu a vôo da equipe. A diretoria do Palmeiras tentou adiar a partida contra o Botafogo, porém não obteve êxito.

Na próxima rodada, a última antes da parada da competição para a Copa, as duas equipes voltam à campo no domingo (1). O Palmeiras encara o Grêmio, às 16h, no Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul, enquanto o Botafogo visita o Corinthians, na Arena Corinthians, no mesmo horário.

Jogo igual na primeira etapa, placar empatado 

Jogo na etapa inicial foi muito parelho, com lances de perigo para ambos os lados. Renan pelo lado do Botafogo salvou a equipe alvinegra, e a arbitragem salvou o Verdão, após impedimento mal marcado em lance do gol de Emerson Sheik, que saiu de cara para o Fábio, e o deslocou facilmente. O Palmeiras tentou ser agressivo durante todo primeiro tempo, porém parou na defesa bem postada do Botafogo, equipe que atuou com três atacantes. A equipe do Botafogo se trancou na defesa e soube explorar os contra-ataques, criou duas oportunidades de gol, mas foram mal concluídas. 

O Palmeiras tentou sair vencedor no primeiro tempo, teve mais posse de bola e volume de jogo, porém não foi o suficiente, o Botafogo soube se postar dentro das quatro linhas, com um ótimo sistema defensivo montado pelo Vágner Mancini, a equipe alvinegra contou com dois volantes de origem, Bolatti e Aírton, dando solidez à zaga e Edílson improvisado, dando qualidade e velocidade na armação das jogadas. 

Emerson Sheik como de costume se envolveu em mais uma polêmica, desta vez com o experiente zagueiro Lúcio, da equipe do Palestra Itália. O atacante alvinegro soltou o verbo na saída para o intervalo, alegando ter sido chamado de ''gay'' pelo zagueiro e questionando o caráter do ex-capitão da Seleção Brasileira. O zagueiro desmentiu os fatos. 

Palmeiras sente parte física e expulsão de Wesley

O começo da segunda etapa foi idêntica ao começo do jogo, Palmeiras controlou bem a partida, teve posse de bola, tentou agredir ao máximo o Botafogo, porém parou novamente nas mãos do goleiro Renan, o reserva imeditado de Jefferson, que está no grupo que servirá a Seleção Brasileira na Copa. O Alvinegro Carioca se fechou, foi perfeito defensivamente e pouco errou, o que fez a zaga não sair vazada. A equipe tem uma das piores defesas do Campeonato, e pela primeira vez passou em branco. 

Coube ao Botafogo mudar o placar. Após os dez primeiros minutos, a equipe alvinegra melhorou na partida, e aos 15 minutos abriu o placar após escanteio pelo lado esquerdo da defesa do Verdão, em bola que sobrou para Bolatti, que bateu de primeira de perna direita sem chances para o jovem goleiro Fábio. 1 a 0 para o Glorioso. 

A situação que já era ruim depois de sair atrás do placar e ver o Botafogo melhor na partida, ficou ainda pior para a equipe do Palestra Itália, após a expulsão de Wesley, depois de lindo drible de Emerson Sheik, entre as pernas do responsável pelas melhores chances do time alvi-verde na partida.

Após tomar o controle da partida com um à mais, coube ao Alvinegro jogar com tranquilidade, tocar a bola e sacramentar a vitória com Zeballos, aos 48, após lindo contra-ataque, para a revolta dos palmeirenses, que vaiaram muito após o apito final.

VAVEL Logo