Coritiba 2015: Coxa busca regularidade para não correr os riscos do passado
Coritiba Foot Ball Club 2015: Coxa busca regularidade para não correr os riscos do passado

O Coritiba teve uma participação muito ruim na Série A do Campeonato Brasileiro do ano passado. Foram dias tenebrosos até a confirmação da manutenção na elite do futebol nacional. O Coxa chega à sua quinta participação seguida no Brasileirão e pretende manter essa sequência de participações na competição fazendo uma jornada bem mais tranquila para até sonhar com voos mais altos.

Ao seu lado para conseguir uma boa campanha está à manutenção do técnico Marquinhos Santos, um dos resposáveis pela manutenção da equipe na Série A do Campeonato Brasileiro. A equipe perdeu sua principal referência – o meia Alex, que se aposentou – mas conta com alguns jogadores experientes que podem ser bastante útil durante as 38 rodadas.

Foto: Divulgação/Coritiba

Campanha no Brasileirão 2014

Não foi a Série A do Campeonato Brasileiro que o torcedor do Coritiba esperava. Comandado pelo ídolo Alex, a esperança era de que a equipe conseguisse fazer uma grande competição para que o camisa 10 se aposentasse em grande estilo. No entanto, isso não foi possível. O alviverde sofreu na competição, lutou contra o rebaixamento até as últimas rodadas, acabou garantindo a participação no Brasileirão deste ano e evitou que a despedida do grande ídolo fosse melancólica.

Um dos grandes problemas do Coritiba da Série A do Campeonato Brasileiro, além do elenco contar com vários jogadores limitados tecnicamente, era a falta de tempo para um técnico desempenha seu trabalho. Após o fraco trabalho de Dado Cavalcanti, o experiente Celso Roth foi contratado e não conseguiu fazer o time reagir na competição nacional. Com o clube penando no Z-4, a diretoria alviverde resolveu fazer uma aposta em técnico que conhecia o elenco. Assim, acabou acerto com o retorno de Marquinho Santos.

Marquinhos Santos faz o Coxa-Branca reagir no certame. Mas quando assumiu o time o rebaixamento parecia inevitável. A equipe paranaense estava afundada na zona de rebaixamento. Entretanto, o trabalho desempenhado pelo comandante foi bom e mostrou que a diretoria acertou ao apostar em um técnico já conhecia toda atmosfera do Campeão do Povo. A ida à Série B do Campeonato Brasileiro acabou sendo evitada na penúltima rodada, contra o Atlético-MG, na Arena Independência. Na ocasião, a vitória foi por 2 a 1, com os gols alviverdes sendo marcados por Carlinhos e Leandro Almeida.

O Coritiba finalizou a Série A do Campeonato Brasileiro na 14ª colocação. Os paranaense somaram 47 pontos, uma distância de nove pontos para o primeiro time da zona de rebaixamento, o Vitória. A equipe alviverde saiu de campo com a vitória em 12 oportunidades, perdeu 15 vezes e ficou na igualdade em 11 partidas. O alviverde paranaense marcou 42 gols e sofreu 45, com isso, terminou o certame com o saldo de -3. O aproveitamento coritibano no certame foi de 41%.

Histórico no Brasileirão de pontos corridos

Desde a implantação dos pontos corridos, que aconteceu no ano de 2003, o Coritiba vem tendo boas participações, principalmente, por conta das dificuldades que várias equipes brasileiras encontram para combater a distribuição desigual das cotas televisivas, onde torna-se praticamente impossível a conquistas de títulos da Série A por parte de times que não conseguem ter o mesmo aparato financeiro de gigantes do futebol brasileiros.

Em 12 anos com os pontos corridos, o Coxa-Branca ficou fora apenas de três edições (2006, 2007 e 2010). Em todas as ocasiões, os paranaenses estavam disputando a Série B do Campeonato Brasileiro. A melhor participação coritibana aconteceu em 2003. Neste ano, o clube ficou no quinto lugar e acabou conseguindo uma vaga na Taça Libertadores da América de 2004.

O Coritiba nos últimos anos está fazendo campanhas parecidas, sempre permanecendo na zona intermediaria e garantindo uma vaga ao menos na Copa Sul-Americana. Com a manutenção da Série A no ano passado, o clube vai para sua maior sequência na competição, pois chegará a quinta temporada na elite do futebol nacional.

ANO COLOCAÇÃO PONTOS JOGOS VITÓRIAS EMPATES DERROTAS CLASSIFICAÇÃO
2014 14º 47 38 12 11 15 Neutro
2013 11º 48 38 12 12 14 Sul-Americana
2012 13º 48 38 14 6 18 Sul-Americana
2011 57 38 16 9 13 Sul-Americana
2010
2009 17º 45 38 12 9 17 Rebaixado
2008 53 38 14 11 13 Sul-Americana
2007
2006
2005 19º 49 42 13 10 19 Rebaixado
2004 12º 62 46 15 17 14 Neutro
2003 73 46 21 10 15 Libertadores

Destaques

O Coritiba chega para este Campeonato Brasileiro contando com uma equipe jovem. A média de idade do grupo Coxa-Branca, até o momento, é de 24 anos. Apesar disso, o plantel conta com jogadores experientes que podem ser fundamental na campanha coritibana como, por exemplo, é o caso do meia Pedro Ken e do atacante Wellington Paulista, além disso, o elenco ainda conta com Wallyson, que apesar de ser jovem já tem certa experiência.

Pedro Ken

Revelado pelo próprio Coritiba, em 2006, o meia Pedro Ken tornou-se ídolo da torcida Coxa-Branca. Pelo clube, ele conquistou dois títulos: um da Série B do Campeonato Brasileiro de 2007 e outro do Campeonato Paranaense de 2008. O jogador acertou seu retorno ao alviverde no início da temporada e, depois de viver uma má fase, espera voltar a se destacar no cenário nacional.

Foto: Divulgação/Coritiba

Wellington Paulista

Bastante conhecido no cenário nacional, o atacante Wellington Paulista foi uma das principais contratações do Coritiba para esta temporada. Wellington, 30 anos, terá a responsabilidade de comandar o ataque coritibano neste Brasileirão e a expectativa é de que ele corresponda marcando vários gols. O centroavante tem passagens de destaque por vários clubes do Brasil e já chegou a atuar no West Ham, da Inglaterra.

Wallyson

Wallyson pode ser uma peça fundamental no Coritiba nesta Série A do Campeonato Brasileiro. Rápido e finalizador, o atacante já teve atuações de destaques até em confrontos da Libertadores, quando defendia o Botafogo. Se tudo ocorrer conforme o esperado, ele pode deixar o Coxa-Branca com um dos ataques mais perigosos desta competição, principalmente, por conta de seus companheiros ofensivos que podem ajudar bastante no ataque alviverde.

Foto: Divulgação/Coritiba

Características da equipe

No atual momento do futebol mundial, um dos esquemas mais utilizados é o 4-1-4-1, com dois atletas fechando o meio de campo junto com o cabeça de área e outros dois aberto nas pontas para ajudar o ataque e os laterais, o que acaba muitas vezes dentro de campo tornando-se um 4-3-3. O Coritiba não foge a regra é desta maneira que o clube deve jogar na Série A do Campeonato Brasileiro.

O técnico Marquinhos Santos, entretanto, não gosta de manter a equipe acomodada jogando em um único esquema. O treinador gosta das variações, mas geralmente mantém a base da equipe para que os atletas ganhe entrosamento. O atacante Negueba foi uma peça bastante importante no Paranaense. Ele era o responsável pelas jogadas de velocidade da equipe Coxa-Branca.

O ponto de maior segurança do Coritiba é o sistema defensivo. A equipe de Marquinhos Santos consegue travar bem os ataques adversários e dificilmente sofre sustos, o que acaba facilitando o trabalho para o setor ofensivo. Com a defesa solida, os alviverdes conseguem descer para o ataque em bastante velocidade nos contra-ataques e os adversários, geralmente, são pegas de surpresa.

Os adversários do Coritiba na Série A do Campeonato Brasileiro, vão encontrar bastantes dificuldades para passar pelo time, principalmente, quando o jogo for no estádio do Couto Pereira. O time base do Coxa durante do Campeonato Paranense foi: Vaná; Norberto Leandro Almeida, Luccas Claro e Carlinhos; Helder, João Paulo e Rosinei (Cáceres); Negueba, Wellington Paulista e Rafhael Lucas.

Foto: Divulgação/Coritiba

Planejamento 2015

A Série A do Campeonato Brasileiro, sem dúvidas, é bastante difícil. Tirando os clubes do primeiro escalão financeiro, os demais sofrem bastante para montar equipes competitivas e manter as contas em dias. O torcedor Coxa-Branca, como qualquer outro, sonha com grandes conquistas na competição, entretanto, quando analisa cuidadosamente sabe que a dificuldade é enorme.

Os coritibanos esperam ter um campeonato bem mais tranquilo do que no ano passado, quando lutaram até o final para não ser rebaixado. Os alviverdes sabem que as dificuldades da competição é grande, principalmente, por ser uma certame de 38 rodadas, onde é premiada a regularidade.

Para o Coritiba, ficar na primeira parte da tabela já seria bom, pois garantiria uma vaga na Copa Sul-Americana do ano seguinte e não teria sustos com relação ao rebaixamento à Série B do Campeonato Brasileiro. Além disso, uma equipe que passa boa parte da competição entre os dez primeiro permite-se sonhar durante a caminhada com voos mais alto como entrar no G-4, o que seria uma surpresa.

O clube paranaense geralmente tem ficado entre o sétimo e o 14º lugar, desde a implementação dos pontos corridos. A direção sabe que as chances de título são mínimas por conta do grande desequilíbrio financeiro com a divisão de cotas televisivas, que acaba deixando alguns escretes com um enorme poder de investimento em jogadores que grande qualidade.

Couto Pereira

Estádio Major Antônio Couto Pereira, localizado no bairro Alto da Glória, em Curitiba, no Paraná, é o local onde o Coritiba manda seus jogos. O estádio – conhecido como Couto Pereira – pertence ao clube alviverde e é a segunda maior praça esportiva do estado do Paraná, perdendo apenas para a Arena da Baixada, do rival Atlético-PR.

O Couto Pereira, atualmente, tem capacidade para 40.502 pessoas. O estádio foi inaugurado em 1932, mas se chamava estádio Belfort Duarte. A partir de 1977 o local passou a receber o nome de Major Antônio Couto Pereira. A praça esportiva recebeu seu primeiro jogo em 20 de novembro de 1932, com o Coritiba vencendo o América-RJ por 4 a 2.

O Couto Pereira começou a se desenvolver na gestão de Ayrton Cornelsen, que era ex-jogador, advogado e empresário comercial. Visionário, o presidente ampliou o local e ainda conseguiu manter dinheiro em caixa para formar boas equipes e conquistar alguns títulos. Com ele, o estádio passou a ter as arquibancadas de cimento.

Para esta Série A do Campeonato Brasileiro, o Couto Pereira será de suma importância para o Coritiba conquistar pontos. Os torcedores do alviverde paranaense, geralmente, fazem do local um verdadeiro caldeirão, deixando os times rivais bastante preocupados, sem conseguir desempenhar um bom futebol.

Foto: Divulgação/Coritiba

FICHA TÉCNICA

Nome: Coritiba Foot Ball Club

Fundação: 1909

Mascote: Vovô Coxa

Títulos: Campeonato Brasileiro (1985), Série B do Campeonato Brasileiro (2007 e 2010), Campeonato Paranaense (1916, 1927, 1931, 1933, 1935, 1939, 1941, 1942, 1946, 1947, 1951, 1952, 1954, 1956, 1957, 1959, 1960, 1968, 1969, 1971, 1972, 1973, 1974, 1975, 1976, 1978, 1979, 1986, 1989, 1999, 2003, 2004, 2008, 2010, 2011, 2012 e 2013).

Campanha no Brasileirão 2014: O Coritiba sofreu bastante na Série A do Campeonato Brasileiro. A equipe chegou com grande expectativa por contar com o craque Alex em seu elenco, mas dentro de campo não conseguiu encaixar e acabou tornando-se um frequentador da parte de baixo da tabela, mais precisamente da zona de rebaixamento. A queda para a Série B do Campeonato Brasileiro parecia que seria inevitável, entretanto, o Coxa conseguiu reagir bem e evitou o rebaixamento nas últimas rodadas, para alegria dos torcedores e o craque Alex, que se despediu dos gramados, ao menos, deixando a equipe na primeira divisão do futebol nacional.

Expectativa para o Brasileirão 2015: O Coritiba chega para esta Série A do Campeonato Brasileiro com grande expectativa. A equipe está longe de ser uma das favoritas a conquista do título, porém, a expectativa é para fazer uma competição bem mais tranquila do que a do ano passado. Além disso, os coritibanos esperam ficar o mais próximo possível do quinto lugar conseguido em 2003, que é a melhor campanha do Coxa na história dos pontos corridos.

Foto: Divulgação/Coritiba
VAVEL Logo