Grêmio e Ponte Preta ficam no empate em jogo de seis gols
Foto: Divulgação/Grêmio

A Ponte Preta retornou a elite do Campeonato Brasileiro Série A, e enfrentou o Grêmio em Porto Alegre na primeira rodada. Após começar em desvantagem de dois gols, a Macaca não se abateu e foi pra cima dos adversários até empatar com um golaço de Renato Cajá, no final da partida.

As armas do tricolor gaúcho na partida foram as bolas paradas e as jogadas pelas laterais, Yuri Mamute fez os dois primeiros gols, mas o time não conseguiu segurar a vitória mesmo com um a mais.

Na próxima rodada, o Grêmio enfrenta o Coritiba, no Couto Pereira no sábado as 18h30. Já a Ponte Preta, recebe o São Paulo, no Moisés Lucarelli no domingo no mesmo horário. No meio de semana, as equipes tem confronto na Copa do Brasil, contra as equipes do CRB e do Moto Club respectivamente.

Primeiro tempo movimentado, vaias para Giulliano e Ponte tentando pressionar

Luiz Felipe Scolari estava disposto a iniciar a campanha no Brasileirão de forma convincente, e armou o time do Grêmio para tal. Promoveu a estréia de Lincon e contou as belas jogadas individuais de Yuri Mamute para dar trabalho para os defensores da Ponte Preta. Aos cinco minutos, Geromel colocaria o time da casa em vantagem, mas a cabeçada do zagueiro gremista foi anulada pelo bandeira porque estava em posição irregular. 

A Ponte Preta buscava alternativas com Gilson e Rodnei pelas laterais, para dar apoio ao time nas jogadas ofensivas. Cajá, no entanto, principal jogador do elenco alvinegro, estava sob a marcação de três volantes e teve seu trabalho dificultado nesses 45 minutos iniciais. As chegadas eram cortadas com faltas dos defensores do Grêmio, ou Marcelo Grohe subia para afastar.

Aos 24 minutos, Yuri Mamute subiu mais alto que a zaga e cabeceou para inaugurar o placar na Arena. 1 a 0 em jogada parecida com o lance de Geromel, uma cobrança de falta pela direita e Luan cruzou a bola na medida. A finalização ainda tocou a trave antes de entrar. O time da Ponte sofria nas bolas áreas, no lance os zagueiros não acompanharam o atacante.

Em vantagem, os gaúchos tocavam a bola para ganhar tempo e quando não tinha a bola, os jogadores marcavam forte. A Ponte Preta tentou adiantar a marcação para empatar a partida, mas não conseguiu chegar com perigo. A dupla Rhodolgo e Geromel estava atenta e não facilitou para Rildo e Biro Biro, que só apareceu no jogo, até o momento, para levar cartão amarelo por reclamação. O nível técnico do jogo caiu no final da primeira etapa, o destaque negativo dos mandantes foi Giulliano que não conseguia armar o jogo para os atacantes, vaias para ele no estádio.

Segundo tempo com muitos gols e expulsão do zagueiro da Ponte Preta

A Ponte começou tentando usar a bola parada para surpreender, aos dois minutos, a bola cruzada dentro da pequena área assustou, mas foi afastada. Lincon, do Grêmio, tentava as jogadas individuais aproveitando da sua velocidade e habilidade, aos três minutos, ele faz jogada pela lateral e toca para Marcelo Oliveira cruzar, mas não tinha para finalizar.

Aos sete, Marcelo Lomba foi obrigado a fazer um milagre depois de um chute por cobertura de Galhardo, o goleiro recuperou a posição e espalmou para escanteio. Os erros da Ponte Preta eram diversos, nem Rildo conseguia driblar, correr ou fazer um cruzamento. Em um contra ataque, aos oito minutos, o atacante tentou passar a bola e acertou Geromel, a bola sobrou para Renato Cajá que chutou de primeira e acertou Diego Oliveira, o outro atacante da Ponte. 

O Grêmio conseguiu aumentar o placar aos nove minutos, depois de uma bola roubada no meio de campo, um contra ataque dois contra dois, Luan encara o primeiro defensor e toca para Yuri Mamute, sozinho, driblar Marcelo Lomba e fazer o segundo gol dele e da partida. Josimar, volante da Ponte, foi o responsável pela desatenção que gerou o lance do gol. 

Até os 11 minutos do segundo tempo, Grohe assistia ao jogo dentro de campo. Enquanto isso, Lomba tinha que superar outro chute perigoso de Galhardo e mandar para escanteio. Aos 17 minutos, a Ponte conseguiu dois bons ataques, um com Biro Biro que parou na defesa de Grohe e outro após chegada pela lateral, quando Renato Cajá recebe na entrada da área e de canhota coloca no ângulo do goleiro tricolor. A Ponte começava a esboçar a reação.

Aos 19 minutos, a Ponte Preta conseguiu empatar a partida. Rildo começou a troca de passes no ataque, a bola passou por toda extensão do campo e chegou para Rodnei que chutou cruzado, o atacante se antecipou ao marcador e tocou para colocar a igualdade no placar da Arena do Grêmio. A torcida estava impaciente com os mandantes que não produziram nada desde o gol no inicio da segunda etapa.

Felipão colocou um time mais rápido em campo, mas apesar da vontade atacar, Giulliano não estava inspirado e errava muitos passes, ouvindo mais uma vez os protestos da torcida toda vez que pegava na bola. Mamute voltou a aparecer aos 30 minutos, quando recebeu de costas pra zaga, girou e chutou forte, a bola passa ao lado do gol da Ponte. A torcida comemorou a substituição de Guilliano por Douglas aos 32 minutos.

E foi o meia veterano que cobrou a falta para colocar o time em vantagem, aos 34 minutos. Após bate e rebate na área, o lateral Matias Rodrigues aparece na área e chuta para fazer o terceiro gol da partida e tentar manter os três pontos em Porto Alegre. Foi o terceiro gol que saí de uma cobrança de escanteio pela lateral.

A Ponte parecia ter se entregado, após entrada de Douglas, o time do Grêmio ainda conseguiu criar mais oportunidades de perigo que foram desperdiçadas. Para piorar, Thiago Alves faz falta e recebe segundo amarelo e o vermelho, deixa a Ponte Preta com um a menos nos acréscimos da partida.

Mas, na ultima bola, aos 49 minutos, Cajá conseguiu carregar a bola para arriscar um chute forte, Grohe deu rebote nos pés de Diego Oliveira e o estreante não perdoou. 3 a 3 na Arena do Grêmio e empate com sabor de vitória para a Macaca. 

VAVEL Logo