Cárdenas demonstra interesse em permanecer no Atlético-MG e não acredita que frustrou a torcida
(Foto: Divulgação/Atlético-MG)

Será que foi criada muita expectativa sobre a chegada de Cárdenas ao Atlético-MG? Pode ser uma questão de ponto de vista. Ele chegou a Belo Horizonte como um dos principais reforços do time para a temporada. O meia não correspondeu às expectativas criadas antes de sua chegada.

Cárdenas não acredita ter frustrado o torcedor, afirmando que não teve oportunidades suficientes para mostrar o seu futebol. Muitas vezes no banco de reservas, ele ainda disse que havia o costume de entrar em campo somente nos minutos finais, que interferiu muito em seus planos de ter grandes sequências como titular.

"Acho que não deixei de corresponder às expectativs, porque não tive muita continuidade para que houvesse uma avaliação mais criteriosa. Quando cheguei, não havia participado da pré-temporada, tive que buscar o condicionamento físico adequado. Demorou um pouco, me adaptei ao grupo, mas não tive muitas chances. Como todos do elenco, tratei de buscar as oportunidades para mostrar meu futebol. Infelizmente, não tive", afirmou de cabeça baixa, em coletiva de imprensa.

Em nenhum momento, o colombiano expôs problemas com Levir Culpi, técnico do alvinegro. Mostrou seriedade nos jogos em que conseguiu desempenhar sua função por alguns minutos. Cárdenas sempre respeitou as decisões da comissão técnica. Ele disse que segue melhorando e aprendendo, e sempre mantém tranquilidade para que um dia tenha chances.

Ele foi emprestado pelo Atlético Nacional, da Colômbia, com o qual há vínculo até 2017. O meia tem contrato com o Atlético-MG até o final do ano. Apesar de ter sido pouco utilizado, Cárdenas manifesta sua vontade de continuar no alvinegro e aguarda uma definição com relação ao seu futuro na Cidade do Galo.

Ele disse que por faltar um mês, podem acontecer muitas coisas. Os direitos pertencem ao Atlético Nacional e são eles que dão a palavra final. Está tranquilo em Belo Horizonte, a família gostou da cidade e ele se adaptou muito bem ao grupo, só não se moldou para os jogos por falta de oportunidade. "O grupo me trata muito bem, é um grupo muito unido. Mas se me perguntam se eu quero ficar, digo que sim, ficaria. Gostei muito daqui e quero mostrar meu futebol", disse.

Na Colômbia, o jogador é conhecido por sua humildade frente às câmeras e vontade de jogar. Recentemente, deixou os longos cabelos para trás e os cortou. Parece que o garoto, que chegou muito aguardado pela torcida alvinegra, por ora, merece uma chance de mostrar a que veio.

VAVEL Logo