Em jogo de seis gols e repleto de polêmicas, Atlético-PR e Palmeiras ficam no empate
(Foto: Gustavo Oliveira/ Divulgação Atlético-PR)

Seis gols, seis cartões amarelos, dois vermelhos, polêmicas e duas viradas. A partida desta noite (18), entre Atlético-PR e Palmeiras, teve todos os ingredientes que os amantes do futebol gostam. Na Arena da Baixada, em confronto válida pela 35ª rodada do Brasileirão 2015, as duas equipes empataram em 3 a 3, com gols de Robinho, Jackson e Alecsandro, pelo lado palmeirense, além de Marcos Guilherme e Ewandro duas vezes para os atleticanos.

Após o empate, as duas equipes praticamente deram adeus à disputa pelo G-4 da competição. Enquanto o Alviverde, que chegou a 49 pontos, ocupa a 10 posição, o Atlético-PR é o 12º colocado, com 47. O Santos, primeira equipe na zona de classificação para a Libertadores, tem 54 pontos e joga em casa, amanhã, contra o Flamengo.

Os clubes voltam a atuar no próximo final de semana. Sábado (21), às 19:30, o Palmeiras receberá o Cruzeiro, no Allianz Parque. Já o Atlético-PR irá jogar apenas no domingo (22). Os paranaenses irão enfrentar o Sport, às 19:30, na Ilha do Retiro. O jogo será com portões fechados por conta de uma confusão entre torcedores do Sport em uma partida contra o Coritiba, no Couto Pereira.

Atlético-PR faz gol no começo e sai na frente

O primeiro tempo não poderia ter começado de maneira melhor para os atleticanos. O time da casa, logo na primeira subida ao ataque, conseguiu marcar um gol. Após bom passe de Walter, Sidcley recebeu livre pela esquerda e cruzou na medida para Marcos Guilherme. O garoto só teve o trabalho de tocar no contrapé de Fernando Prass para abrir o placar do jogo.

Vencendo o jogo logo no começo, o Atlético-PR tentou administrar a partida, mantendo a posse de bola, e não pressionou o Palmeiras. Por outro lado, o Alviverde, mesmo perdendo, apostava nos contra-ataques, mas parava, na maioria das vezes, nos erros de passe.

As chances foram poucas para ambos os lados. Os mandantes assustaram com Marcos Guilherme. Aos 24 minutos, o autor do primeiro gol recebeu na área, girou e chutou, mas a bola passou à esquerda. O Palmeiras, em todo o primeiro tempo, finalizou apenas uma vez, mas sem perigo para o goleiro Wéverton.

A oportunidade mais clara para o Verdão aconteceu já no final da primeira etapa. Walter saiu jogando errado e a bola sobrou para Cristaldo. O atacante tentou cortar para a perna boa mas acabou se enrolando com a bola e ficou no chão. Depois disso, aos 46 minutos, o árbitro Dewson Freitas apitou o fim da etapa inicial.

Jogo tem duas viradas, mas termina empatado

O segundo tempo foi muito mais movimentado do que o primeiro. Muitos gols, reclamações da arbitragem e até expulsões ocorreram, deixando a partida mais emocionante. O Palmeiras voltou melhor do que o Atlético-PR e não demorou muito para fazer o gol de empate.

Aos oito minutos, Gabriel Jesus ganhou uma disputa contra a defesa adversária e, depois de chutar em cima da marcação, a bola sobrou para Robinho, que, de esquerda, empatou o confronto. Os atleticanos reclamaram de um toque de mão na disputa de Gabriel Jesus com a zaga, mas o árbitro disse que o lance foi normal.

Depois do empate, o Palmeiras chegou com perigo em lances de Dudu e Cristaldo, mas foi o zagueiro Jackson quem marcou o gol da virada. O defensor subiu mais do que todo mundo após a boa cobrança de escanteio de Zé Roberto e colocou o Verdão à frente do placar.

Sendo derrotado dentro de casa, o técnico Cristóvão Borges apostou na entrada do atacante Ewandro, o que acabou dando muito certo. Logo em seu primeiro lance, aos 38 minutos, o garoto recebeu na entrada da área e bateu no canto direito de Fernando Prass para empatar. Apenas dois minutos depois, após cobrança de falta rápida, mais uma vez Ewandro recebeu livre e bateu firme para virar o jogo. Os palmeirenses reclamaram por conta da cobrança rápida.

Mas o melhor ainda ficou para o final. O árbitro deu três minutos de acréscimo, porém acrescentou mais três minutos por conta de uma série de confusões que aconteceram entre os jogadores, uma delas, inclusive, fazendo com que o zagueiro Jackson fosse expulso. Aos 49 minutos, Dudu partiu pela esquerda e mandou para a área. Após bate e rebate, a bola sobrou para Alecsandro marcar e empatar. Na comemoração do gol, Robinho provocou o árbitro e também foi expulso. Após todos esses gols e cartões, Dewson Freitas encerrou a emocionante partida aos 51 minutos.

VAVEL Logo