Grandes de Belo Horizonte são 'vencidos', e Campeonato Mineiro é modificado pela FMF para 2018
Reunião arbitral do Campeonato Mineiro que mudou o formato da competição em 2018 (Foto: FMF)

Gostando ou não, o Campeonato Mineiro terá um novo formato no ano que vem. A principal mudança da competição que começa no dia 17 de janeiro e termina em 8 de abril será no número de classificados para a fase decisiva: agora serão oito times avançando às quartas de final e dois rebaixados.

Como em toda reunião, nem todo mundo saiu feliz com a mudança. Os clubes do interior comemoraram a alteração, o que dá a eles maior possibilidade de jogarem e também de disputarem eventuais duelos decisivos. Caso duas equipes do interior se classifiquem para as semifinais e sejam eliminadas, haverá um duelo pelo título de Campeão do Interior em dois jogo - em caso de empate nos confrontos, a definição será nas penalidades máximas.

A dupla Cruzeiro e Atlético-MG, que votou contra a mudança, deu como justificativa que o campeonato acaba perdendo força comercial e também na qualidade da disputa na primeira fase. Em entrevista ai Superesportes, o vice-presidente de futebol do Cruzeiro, Itair Machado, afirmou que os três grandes da capital foram derrotados de maneira democrática.

Cruzeiro, Atlético e América foram votos vencidos na questão de classificar oito clubes. Mas quando a maioria quer, é democracia. No entendimento do Cruzeiro, os clubes do interior, estando satisfeitos, nós também estamos. Se dependesse do Cruzeiro, manteríamos a fórmula anterior, porque ela, comercialmente, é melhor. Mas sabemos que os clubes do interior se juntaram e prevaleceu a soma na votação”, comentou.

O diretor de futebol do Atlético, Domênico Bhering, declarou que o novo formato é um retrocesso do campeonato. “Cruzeiro, Atlético e América discordaram da fórmula que foi colocada em votação na assembleia, e os clubes da capital perderam. Eu acho que o futebol mineiro, hoje, é visto em relação à fórmula de disputa, por todo o Brasil, um futebol que está avançado neste sentido. Todos buscam a fórmula do Campeonato Mineiro para conseguir ajustar os estaduais. Acho que, neste sentido, foi um retrocesso” , afirmou.

O atual presidente da Federação, Castellar Guimarães Neto, avaliou positivamente a mudança no formato do campeonato. “Gosto de colocar em votação sempre até o que será votado. Venceu a democracia. Foi uma vontade que partiu dos clubes do interior, mas que não necessariamente haja uma bipolarização entre clubes do interior e da capital", disse ao Globoesporte.com.

"Venceu a maioria que entende que, a partir do ano que vem, devemos fazer jogos de quartas de final, com partidas únicas, inclusive com decisão nos pênaltis, entenderam os clubes que era uma fórmula mais atrativa. A Federação recebe com muita alegria a decisão, porque é da maioria e que, por si só, é que representa a melhor e a maior vontade dos clubes” , completou.

Participarão da competição em 2018: América-MG, Atlético-MG, Boa Esporte (vice-campeão do Módulo II do Mineiro) Caldense, Cruzeiro, Democrata-GV, Patrocinense (campeão do Módulo II), Tombense, Tupi-MG, Uberlândia, URT e Villa Nova.  

VAVEL Logo