São Paulo-RS e Inter ficam no zero em jogo marcado por baixa produtividade

Partida que marcou reestreia do zagueiro Rodrigo moledo foi de pouca inspiração e muita ligação direta

São Paulo-RS e Inter ficam no zero em jogo marcado por baixa produtividade
(Foto: Ricardo Duarte / S. C. Internacional)
São Paulo-RS
0 0
Internacional
São Paulo-RS: Nicolas; Jefferson Falcão, Pedro, Gullith e Anderson Pico; Leanderson, Diguinho, Tom e Diogo; Janderson e Brandão; Técnico: Clayton
Internacional: Marcelo Lomba; Ruan, Rodrigo Moledo, Thales e Uendel; Gabriel Dias, Charles, Nico López, Camilo e Juan Alano; Roger; Técnico: Odair Hellmann
Placar: 0-0
ÁRBITRO: Anderson Daronco, auxiliado por Lúcio Beiersford Flor e Mateus Rocha
INCIDENCIAS: Partida válida pela oitava rodada do Campeonato Gaúcho, disputada no estádio Aldo Dapuzzo em Rio Grande, RS.

Em uma partida marcada pela baixa produção, São Paulo-RS e os reservas do Internacional empataram sem gols, na tarde deste domingo (18), pela 8ª rodada do Campeonato Gaúcho.  As duas equipes foram muito intensas ao longo do jogo, mas faltou qualidade para tirar o zero do placar.

Com o empate, o Inter mantém-se como líder do campeonato gaúcho. Com 16 pontos, os vermelhos tem um jogo a mais que Brasil-RS (vice-líder)  e Caxias (terceiro colocado). No entanto, Xavantes e Colorados dividem a ponta da tabela com o mesmo número de pontos. O clube da capital gaúcha só lidera por ter um saldo de gols maior do que a equipe pelotense. O próximo compromisso do Celeiro de Ases é diante do Remo na próxima quarta-feira (21), às 19h30, no estádio Mangueirão, pela segunda fase da Copa do Brasil.

Já o São Paulo-RS, com o ponto conquistado fica na vice-lanterna, com cinco pontos. O Leão do Parque volta a campo no próximo domingo (25) diante do São José-RS, às 17h, no estádio Passo D’areia, pelo Gauchão.

Reestreia

Uma novidade marcou a partida na zaga do Internacional. Após passagem pela Grécia, Rodrigo Moledo estava de volta ao sistema defensivo do clube. Está é a terceira vez que o defensor veste a camisa do clube. 

Primeiro tempo de uma chance

As duas equipes começaram mal na partida. Marcação forte, chutão, e passes errados foi o resumo da primeira etapa. Os goleiros trabalharam apenas em cobranças de tiro de meta, em momentos de lançamentos longos que não deram certo ou quando acionados pela sua defesa. Ambos os times tentaram chutes de média distância, mas não obtiveram êxito.

O lance de perigo da parte inicial foi dos donos da casa, aos 32 minutos. Em cobrança de escanteio de Diogo, o zagueiro Pedro subiu mais que a zaga do Inter e mandou de cabeça no travessão. A bola sobrou em cima da linha e o lateral Uendel afastou para o Colorado.

Etapa complementar mais solta

Na volta do intervalo, as equipes pareciam mais dispostas a buscar o resultado. Os erros de passe e a tentativa de ligação direta seguiram, mas o jogo teve lances mais perigosos que no tempo anterior. De cara, o Inter começou levando perigo. Logo aos sete minutos, Nico López recebeu na ponta direita, fora da área, trouxe para perna esquerda, e como é de sua característica, soltou uma bomba alta, obrigando o goleiro Nicolas fazer uma grande defesa.

Mais tarde foi a vez do rubro-verde levar perigo aos vermelhos. Após confusão na área do Internacional, a bola sobrou para Thiago Silva, que dentro da pequena área disparou, mas viu Marcelo Lomba crescer a sua frente e evitar seu tento. Aos 31, os porto-alegrenses voltaram a assustar. Juan Alano viu Gabriel Dias livre e tocou. O volante ficou cara a cara com Nicolas e chutou rasteiro para a defesa do goleiro.

De volta ao ataque, aos 41, Gabriel Dias cruzou na cabeça de Roger, e o centroavante mandou rente a trave. No apagar das luzes, outra chance clara de gol. Após escanteio para os donos da casa, Nico López disparou em velocidade pelo lado esquerdo. O uruguaio invadiu a grande área pela ponta e acionou Marcinho, que cara a cara com o goleiro, chutou fraco, consagrando Nicolas