Não deu, bolivianos! Fluminense vence 'catimba' e sai na frente no embate contra Nacional Potosi
Foto: Divulgação/Fluminense FC

Não deu, bolivianos! Fluminense vence 'catimba' e sai na frente no embate contra Nacional Potosi

Após um primeiro tempo muito abaixo equipe consegue retomar rumo e vence o Nacional de Potosí e leva vantagem para a altitude

andrepuga
André Puga
FluminenseJúlio Cesar, gum renato chaves, ibañez; gilberto richard, jadson (min. 25/2⁰t matheus alessandro), sornoza (min. 45/2⁰t douglas), ayrton lucas; marcos jr (min. 25/2⁰t pablo dyego) e pedro
Nacional de PotosíRomero, flores, montenegro, galaín, alaca; pérez, meza, salazar, galvís (min. 28/2⁰t saúl torres); piñero da silva, reina
Placar1-0 min 67, pablo dyego; 2-0 min 76, gum; 3-0 min 83, pedro.
ÁRBITRONicolás Gallo (COL). min. 05/1⁰t reina, min. 13/1⁰t jadson, min. 19/1⁰t galvís, min. 7/2⁰t gum, min. 13/2⁰t romero, min. 30/2⁰t alaca, min. 33/2⁰t Salazar 33/2⁰t sornoza, min. 35/2⁰t alaca, min. 42/2⁰t flores, min. 47/2⁰t pablo dyego.
INCIDENCIASPartida válida pela primeira fase da copa sulamericana. jogo disputado no maracanã ás 21h45

Primeiro tempo apático e segundo tempo elétrico. Assim pode definir a partida desta noite (11), no Maracanã.  O Fluminense venceu a equipe Nacional de Potosí, em duelo válido pela Sulamericana,  por 3 a 0. Com gols de Pablo Dyego, Gum e Pedro, todos na segunda etapa, a equipe Tricolor leva vantagem para a disputa do segundo jogo em Potosí, com mais de 3000 metros de altitude.

O Fluminense volta a campo no domingo (15) ás 16h em partida válida pelo Campeonato Brasileiro para enfrentar o Corinthians na Arena Itaquera.

Em primeiro tempo monótono e com poucas chances, Flu sofre com catimba

Em uma primeira etapa com muita posse de bola e pouca efetividade o Fluminense não conseguiu abrir o placar. Cometendo vários erros de passe e não ameaçando a equipe do Nacional de Potosí o time de Abel Braga parece não ter entrado no jogo.

A primeira chance de gol veio aos 15 minutos do primeiro tempo, com um chute perigoso de Jadson após uma bela troca de passes na área do adversário. A partir deste momento parecia que o Tricolor iria tomar as rédeas da partida de controlar todas as ações, porém 10 minutos se passaram e a equipe não conseguiu chegar ao gol novamente. Aos 29 minutos o time do Nacional conseguiu sua primeira finalização, sem perigo para a meta defendida por Júlio Cesar.

Com uma saída de bola muito lenta aliada aos constantes erros de passe, o Tricolor não conseguiu construir nenhuma outra jogada de perigo, apenas rodando a bola no campo do adversário sem objetividade.

Aos 45 minutos a chance mais clara de gol: em falta batida por Sornoza perto da linha lateral, a bola foi levantada na área para Gum que cabeceou em direção ao gol obrigando o goleiro Romero a fazer uma grande defesa. Com 2 minutos de acréscimo não foi possível construir nenhuma jogada, encerrando assim o primeiro tempo sem gols.

Fluminense muda postura e domina o jogo

Após um primeiro tempo apático a equipe tricolor voltou para o segundo tempo jogando tudo o que ficou devendo. Do primeiro ao último minuto o Fluminense não parou de atacar. Inicialmente o grupo todo estava muito desorganizado, perdendo muitas bolas. Aos poucos foi se acalmando, mas sem abdicar da ofensividade, transformando assim sua grande posse de bola em chances reais de perigo.

Gilberto no segundo tempo foi uma peça de extrema importância, movimentando-se mais, dando mais opções de passe e participando mais do jogo. Brilhou a estrela de Abel Braga que promoveu duas mudanças responsáveis por mudar o jogo: Pablo Dyego entrou no lugar de Marcos jr e Matheus Alessandro no lugar de Jadson. Pablo verdadeiramente incendiou o jogo fazendo seu primeiro gol aos 27 minutos, pouco depois de entrar. Matheus deu mais mobilidade e verticalidade ao time, porém o nome da partida realmente foi Pablo, ainda ocasionando a expulsão do jogador do Nacional de Potosí, Alaca.

Aos 36 minutos do segundo tempo, em falta cobrada por Sornoza em direção a área Renato Chaves cabeceou para Gum que também cabeceou, agora para dentro do gol. No minuto 42 Renato Chaves sofreu pênalti, cobrado, com maestria, por Pedro, igualando-se a Marcos Jr como artilheiro do Fluminense na temporada com 8 gols.

Jogadores vibram com Gum, autor de um dos gols da vitória (Foto: Divulgação/Fluminense FC)
Jogadores vibram com Gum, autor de um dos gols da vitória (Foto: Divulgação/Fluminense FC)
VAVEL Logo

Fluminense FC Notícias

há 2 dias
há 2 dias
há 5 dias
há 5 dias
há 7 dias
há 7 dias
há 8 dias
há 8 dias
há 9 dias
há 10 dias
há 10 dias