Rodrigo Lindoso comemora números pessoais dentro do Botafogo e mostra otimismo
(Foto: Divulgacão/Twitter Botafogo)

Com o fim da Copa do Mundo, o Botafogo deu sequência aos treinos intensos e finais para retornar a temporada 2018. Logo na próxima quarta-feira (18) o alvinegro enfrentará o Corinthians em São Paulo e faz os retoques finais nos últimos treinos. O trabalho na tarde de hoje (16) foi restrito ao público. Antes de iniciar as atividades, Rodrigo Lindoso falou com a imprensa. 

Enfim, Marcos Paquetá irá estrear como técnico da equipe carioca. Alberto Valentim saiu durante a Copa do Mundo e o novo comandante ainda não dirigiu o Botafogo em um jogo oficial. Rodrigo Lindoso comentou sobre essa troca. 

"Tivemos uma fase boa, uma crescente e um título estadual. Fomos pego de surpreso com a situação do Alberto, já estávamos adaptados ao estilo dele, de estar evoluindo sempre. Cada um tem sua filosofia, Paquetá não é diferente, mas o período é curto para você encontrar todas as ideias. Ele procurou passar o que pensa, mas também buscou não mudar tudo de uma vez”.

Ele reforçou comentando a diferença e o que mudou com essa troca: “Para saber se teve mudança, precisamos de um jogo, na quarta-feira temos um grande desafio, que é o Corinthians lá. A gente espera que tudo dê certo e que o Paquetá tenha tranquilidade para implantar sua filosofia"

Lindoso se mostrou otimista com seus números, afinal, é o sétimo jogador no geral que mais acerta passes. Afirmou que a provável optação dos jogadores gira em torno dessa função. 

“Meus números sempre foram muito bons, minha característica principal é o passe, a inversão de jogo. Às vezes também consigo dar o último passe. Os treinadores que optam pela minha titularidade acredito que pensam nisso”.

Roger, ex-Botafogo, atualmente joga no Corinthians e haverá o reencontro nesta quarta-feira. O jogador desejou todo sucesso e brincou em relação a próxima partida. 

“Roger é um amigo que fiz, pessoa sensacional. Estou conhecendo um pouco da história dele. Era um dos líderes. Quando a gente foi eliminado pelo Grêmio na Libertadores, ele fez um discurso muito espontâneo. Brinquei de ver se ele paga alguma coisa se as coisas correrem bem para o nosso lado. Desejo tudo de bom para ele, menos na quarta-feira". 

Por fim, o atleta comentou sobre os bons números que conquistou também na parte de finalização. É uma parte que Rodrigo está aprimorando bem e tem obtido resultados. 

“Até brinquei com o Kieza que só tinha sido um gol na bola parada e que estou chegando nele. Sempre tive a característica de chegar bem na frente. Isso mudou um pouco depois que o Ricardo Gomes me colocou como primeiro volante, e você fica mais longe do gol naturalmente. Nos últimos meses, pude ter o espaço para virar homem surpresa", concluiu. 

VAVEL Logo