Orgulho da diretoria, Fluminense Samorín vive drama financeiro na Eslováquia
Foto: Ory Tibor / STK Fluminense

O STK Fluminense Samorín, filial do tricolor na Europa, vem sofrendo duros golpes no ano de 2018. Com a crise que assombra o Fluminense no Brasil, o projeto que é visto como uma oportunidade única da diretoria no exterior, já esteve perto de acabar e com custos reduzidos, será mantido graças aos patrocinadores.

+ De Amores aguarda cirurgia e possível volta aos gramados ainda em 2018

Com a nova temporada tendo o início no fim do mês de Julho, o planejamento da equipe está atrasado, além do pagamento dos atletas, fazendo com que o Fluminense diminuísse pela metade o investimento feito no projeto e enviasse cinco atletas da base para completar o plantel na pré-temporada.

Mateus Pato, Saturnino, Guilherme, Jhon e Euller viajaram para a Europa com dez dias de atraso na apresentação, após o Fluminense ter dificuldades para pagar os custos dos atletas. O mesmo caso ocorreu com o técnico Marcos Manso, que foi efetivado para a atual temporada e teve que aguardar todos as pendências serem resolvidas para embarcar para a Eslováquia.

Apenas um jogador foi contratado para a próxima temporada e teve jogador que reincidiu contrato por atraso nos salários, caso do zagueiro Zoltan.

O projeto que teve início em 2015 e que começou a contar com os uniformes do tricolor carioca em 2017, terá na atual temporada o menor número de atletas cedidos da base do clube, no total de cinco, contra oito de 2016 e 2017.

A oposição do Fluminense quer o fim do projeto. A alegação seria de que o clube não formou nenhum atleta para o clube aproveitar no time profissional do Brasil e muito menos teve uma venda para aliviar o caixa tricolor. Outro motivo seria o gasto mensal, que seria equivalente ao gasto de mandante em uma partida no Maracanã.

O planejamento do Fluminense era de que o Flu Samorín conseguisse o acesso para a primeira liga na quarta temporada e entrasse em uma competição europeia na quinta. O contrato da parceria é dez anos e caso o Fluminense decida encerrar o vínculo antes, precisa antecipar sua decisão aos eslovacos. 

Igor Julião e Fernando, dois jogadores da base e que anos atrás foram aproveitados no time profissional do Fluminense, foram emprestados na última temporada ao lado de mais sete atletas para o Samorín e pelo alto custo, serão aproveitados por Marcelo Oliveira para o restante da temporada no Brasil.

VAVEL Logo