Brigatti enaltece poder de criação da Ponte após goleada fora de casa: "Poderíamos ter feito mais"
(Foto: Divulgação/Ponte Preta)

Brigatti enaltece poder de criação da Ponte após goleada fora de casa: "Poderíamos ter feito mais"

Técnico interino falou sobre o rendimento, as mudanças no time titular e sobre a importância de jogar em casa na próxima rodada, após grande vitória sobre Paysandu por 4 a 0, fora de casa

EduardoRSF
Eduardo Ramos

A Ponte Preta iniciou o segundo turno do Campeonato Brasileiro da Série B, com uma vitória de 4 a 0 sobre o Paysandu, no Estádio Curuzu, em Belém do Pará. O técnico interino João Brigatti chegou à Campinas na manhã desta quarta-feira (8) e falou à assessoria de imprensa do clube, a cerca do rendimento da equipe na goleada. Além disso, destacou o preparo físico dos atletas e das substituições que foram realizadas durante a partida.

“Quis colocar saúde na equipe. Havia muitos jogadores desgastados, principalmente pela sequência de jogos difíceis que tem na Série B. Jogamos no sábado à noite em Araraquara, uma viagem longa no domingo aqui para Belém e mantive em segredo a escalação, para pegarmos de surpresa o adversário. Minha intenção foi sim dar um pouco de vigor físico para a equipe, que se postou muito bem, principalmente no primeiro tempo, porque sabíamos que o Paysandu viria com tudo, ainda mais nas bolas paradas. Levaram grande perigo, mas nós, nos contra-ataques, conseguimos marcar gols e no segundo tempo poderíamos até ter feito um placar muito mais elástico e até histórico na Série B”, analtece João Brigatti.

O treinador revelou que analisou os pontos fortes do Paysandu na vitória contra o Figueirense, com destaque para o posicionamento dos jogadores no campo de ataque do adversário. Também avaliou as quatro mudanças que realizou na equipe em relação ao jogo anterior. Nicolas, Reginaldo, Lucas Mineiro e Hyuri foram escalados no time titular.

“Já conhecia o Nicolas e não tive o menor receio de lançá-lo como titular. O Hyuri é um jogador extremamente técnico, veloz, não sei porque não estava jogando no Ceará. Quem ganha é a Ponte Preta, com um atleta qualificado. O Reginaldo também supriu a ausência do Léo e se comportou muito bem. Enalteço o elenco e isso nos dá uma alegria para a sequência do segundo turno”, disse o treinador.

Para finalizar, o treinador ainda destacou a importância de voltar a atuar em Campinas, com a presença da torcida. A Ponte recebe o Criciúma, na próxima terça-feira (14), às 21h30.

Primeiro: temos que ter tranquilidade. Segundo: pés no chão. Terceiro: peço o apoio da torcida, que vai se fazer presente no segundo turno. Apoiar do início ao final, porque precisamos muito. O time precisa jogar dentro de casa, o que nós jogamos fora. Com essa personalidade. E o que precisamos é do apoio de todos. A Ponte Preta é uma só e almeja subir”, concluiu o técnico interino.

VAVEL Logo

Ponte Preta Notícias

há um mês
há um mês
há um mês
há um mês
há um mês
há um mês
há um mês
há um mês
há um mês
há um mês
há 2 meses