Com futuro incerto, Jair Ventura admite má fase do Corinthians: "Precisamos melhorar"
Foto: (Divulgação/Twitter Corinthians)

Com futuro incerto, Jair Ventura admite má fase do Corinthians: "Precisamos melhorar"

Andrés Sanchez, presidente do Corinthians, não bancou a permanência do treinador para o ano que vem

sandro
Sandro Vieira

Na tarde desta sexta-feira (09), que antecede o jogo entre Corinthians e São Paulo, na Arena Corinthians, o dono do microfone na entrevista coletiva foi o técnico Jair Ventura. O pressionado comandante do Timão falou sobre a má fase dentro de campo e comentou a manifestação de Andrés Sanchez, presidente do clube, que despistou a respeito da permanência do treinador para temporada 2019.

Jair amenizou a fala do dirigente com bom humor, mas sem esconder a preocupação com desempenho do time.

"Todos os treinadores do mundo (estão ameaçados). Depois do que a gente viu que aconteceu no Real Madrid, ninguém está garantido em 2019. Eu ia ficar preocupado se o Andrés dissesse que eu estava prestigiado. Quando fala que está prestigiado... Ou cai no mesmo dia ou no dia seguinte", brincou o treinador.

Desde que assumiu o comando do Corinthians, há pouco mais de 3 meses, Jair Ventura esteve a beira do gramado em 13 oportunidades, com três vitórias, quatro empates e seis derrotas, com aproveitamento de 33,3%. 

"O Andrés está sempre aqui, é um cara sincero, falou uma verdade. Ele está no dia a dia, tem o feedback dos jogadores. Nossos números não são bons. Eu sabia das dificuldades quando assumi, não fugi da responsabilidade, como não fujo dos números ruins. Espero melhorar para ter uma pré-temporada, pegar um trabalho do início e vencer títulos", comentou.

Neste sábado (10), às 17h, o Corinthians fará seu último clássico na temporada diante o também pressionado São Paulo. Dos rivais do Estado, apenas o tricolor não conseguiu vencer o Timão em seus domínios. Jair sabe da pressão pelo resultado e analisou a equipe Diego Aguirre.

"Vencer no futebol é obrigação. Você não tem tranquilidade, mas alívio. Não adianta ganhar o clássico e perder os próximos cinco jogos. Aqui é Corinthians, tem pressão em todos os jogos. Lógico que é clássico, mas os outros jogos são determinantes. Quando você vence é obrigação, quando perde é questionado. Eu me preparei para isso, não tem como ser diferente".

"É clássico. Se você ver a tabela, o São Paulo está na parte de cima, nós estamos na parte intermediária. Mas é clássico, teremos casa cheia, 35 mil ingressos vendidos, torcida vai nos empurrar. Espero que a gente esteja atento aos detalhes, que têm nos custado caro nos últimos jogos. Hoje eu só treinei bola parada. Foram 46 treinos desde que cheguei aqui e em toda véspera de jogo eu treinei bola parada. Não é falta de treinamento, mas de concentração", disse Jair.

Por conta das incertezas, Jair Ventura desconversou a respeito do planejamento para temporada do ano que vem, mas sabe que o time precisa de reforços se almeja algo a mais.

"Já falei isso algumas vezes, a gente (diretoria e comissão técnica) pensa na mesma linha. Foi muito fácil a gente decidir as coisas para o futuro em termos de jogadores que voltam, que ficam, em reposição... Isso me deixa tranquilo, todos sabemos da importância de repor atletas para a gente fazer um 2019 melhor do que 2018", concluiu.

Com mudanças no sistema defensivo, esse é provável Corinthians para o Majestoso: Cássio; Fagner, Léo Santos, Henrique e Carlos Augusto; Ralf e Araos (Douglas); Pedrinho, Jadson e Romero; Danilo.

VAVEL Logo

Sport Club Corinthians Paulista Notícias

há 3 dias
há 6 dias
há 7 dias
há 7 dias
há 9 dias
há 8 dias
há 13 dias
há 20 dias
há 21 dias
há 21 dias