Retrospectiva VAVEL: Fortaleza eterniza seu centenário com título da Série B
(Foto: Divulgação/ Fortaleza EC)

Retrospectiva VAVEL: Fortaleza eterniza seu centenário com título da Série B

Tricolor de Aço fecha 2018 voltando à Série A depois de 12 anos com conquista nacional inédita

zeca5
Zeca Lemos

O ano de 2018 foi, sem sombra de dúvidas, o melhor da história centenária do Fortaleza. O clube apostou na contratação do treinador Rogério Ceni para a temporada e teve grande sucesso. O Leão do Pici voltou à Série A após 12 anos, conquistando o inédito título da Série B, o maior de todos os tempos do futebol cearense. O ano em que o Leão completou seus 100 anos não poderia ter sido mais marcante e inesquecível.

A temporada tinha tudo para ser difícil: sem disputar competições de maior valor como a Copa do Brasil e a Copa do Nordeste, o Leão teve que se contentar apenas com o Campeonato Cearense nos primeiros meses do ano. Não bastasse, o Fortaleza perdeu o título estadual para seu maior rival, sendo derrotado nos dois jogos da final da competição.

O Tricolor, porém, não se abalou e fez uma Série B impecável. Foi líder em quase todas as rodadas do campeonato e mostrou incrível estabilidade. Conquistou o acesso com quatro rodadas de antecedência, diante do Atlético-GO, em Goiânia; e o título com duas, contra o Avaí, em Florianópolis.

Melhor momento da temporada

(Foto: Leonardo Moreira/ Fortaleza EC)

O ano memorável do Tricolor se relaciona com sua campanha brilhante da Série B. O Fortaleza ficou no G-4 em todas as rodadas do campeonato e só não liderou em duas delas. Esses números deram ao Leão o título de campeão do torneio, até então inédito no futebol cearense.

Dos 38 confrontos disputados na competição, o Tricolor de Aço teve 21 vitórias, oito empates e nove derrotas, totalizando 71 pontos. O sistema ofensivo marcou 54 vezes, enquanto a defesa sofreu 33 gols. A campanha foi uma das melhores do campeonato desde que começou a ser disputado no formato de pontos corridos, em 2006.

Pior momento da temporada

O momento de maior apreensão do ano foram as finais do Campeonato Cearense. Depois de não ter conseguido boa regularidade no torneio, o Fortaleza perdeu as duas partidas da decisão para o seu maior rival por 2 a 1.

O acontecimento frustrou a torcida e fez muitos dirigentes pensarem na saída do treinador Rogério Ceni, uma vez que, durante a competição, ele não tinha conseguido implantar um padrão técnico-tático na equipe para fazer o time jogar bem de modo regular.

O destaque

(Foto: Luan Erick/ Fortaleza EC)

Letal e oportunista, o grande destaque do Tricolor no ano foi o centroavante Gustavo. O atleta ficou famoso por suas cabeçadas certeiras e fechou o ano como artilheiro do país, com 30 gols marcados.

O jogador foi o maior goleador do estadual, com 14 gols; e esteve entre os artilheiros da Série B, com 14. O desempenho fez que várias equipes o procurassem durante a temporada, mas ele ficou no Fortaleza até o final. A previsão é que, para 2019, o atacante volte ao Corinthians, clube detentor de seus direitos econômicos.

Deixou a desejar

Apagados e sem receber muitas oportunidades, o zagueiro Adalberto e o volante Anderson Uchôa não conseguiram repetir suas boas atuações de temporadas passadas e ficaram muito aquém das expectativas.

O zagueiro, que já teve grandes performances em outros anos no Leão, não conseguiu ter sequência no campeonato nacional e ficou com pouco espaço no elenco; já o volante, que também foi peça fundamental no Tricolor ano passado, jogou apenas oito jogos no estadual, teve problemas com lesões e figurou no banco de reservas durante o resto do ano, sem entrar em nenhuma partida da Série B.

O comandante

(Foto: Divulgação/ Fortaleza EC)

É impossível falar do sucesso do Fortaleza no ano sem exaltar a figura do técnico Rogério Ceni. A mente técnica e renovada foi fundamental para que o time desse certo, desde sua montagem até os mínimos detalhes em partidas.

O comandante, que veio de um passagem conturbada no São Paulo no ano passado, trouxe ao Tricolor uma metodologia bastante eficiente, priorizando a intensidade ofensiva e a ocupação de espaços em campo.

O que esperar para 2019?

As expectativas para o próximo ano são as melhores possíveis. Diferente de 2018, o Fortaleza terá um calendário cheio, disputando Copa do Nordeste e Copa do Brasil (Já entrando nas oitavas de final). Com isso, deverá investir bem mais na montagem de um elenco para uma campanha estável na Série A.

A primeira novidade é que a equipe renovou com Rogério Ceni e será dirigida por ele em 2019 também. Alguns jogadores devem ficar, outros não. O certo é que, depois de muito tempo, o torcedor leonino vive a empolgação de ter seu time entre os maiores do país.

VAVEL Logo