Carille avalia má atuação e derrota do Corinthians em Chapecó: "Preocupante"
(Foto: Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians)

Carille avalia má atuação e derrota do Corinthians em Chapecó: "Preocupante"

Sem marcar sequer um gol, Timão sofreu para criar jogadas ofensivas 

sandro
Sandro Vieira

Há 417 minutos sem marcar - quatro jogos - o time do Corinthians assistiu a um dos seus piores momentos na temporada. Em mais uma noite de baixo desempenho e atuação criticável, a equipe de Fábio Carille saiu derrotada da Arena Condá, na partida de ida da Copa do Brasil, diante da Chapecoense por 1 a 0.

Apesar do time misto, Carille avaliou como preocupante a atuação, principalmente na primeira etapa, onde o Timão não finalizou a gol.

"Primeiro tempo muito abaixo, preocupante. Muitos erros de passe. Para a gente falar de finalização, tem que falar de construção. Não vai finalizar se não construir. Nosso primeiro tempo foi abaixo. O segundo tempo a gente conseguiu rodar mais a bola, jogamos no campo adversário. Mas pelo primeiro tempo a gente paga pelo resultado", disse.

Tentando afastar as criticas ao elenco na véspera da final do Paulistão contra o São Paulo, o técnico disse não procurar "fantasmas" e assumiu uma parcela de culpa no atual momento vivido pelo time.

"Sim, estamos tendo todos nós muita dificuldade ainda para jogar. Isso tem a ver com muitas coisas, a principal delas é meu trabalho, depois a tomada de decisão dos jogadores. (...) A gente tem que se preocupar, mas não ver fantasmas", afirmou.

Mais uma vez o Corinthians repetiu os problemas evidenciados na equipe titular: falta de criação. Mesmo com Ramiro, Jadson e Sornoza, em tese, jogadores de posse de bola e transição o time se mostrou inofensivo.

Carille apostou na entrada de Ralf e Clayson, mas não surtiu efeito pratico. O time ganhou profundidade e campo adversário, mas não ofereceu perigo iminente de gol fora um chute desviado de Sornoza e um bate rebate na área. 

Fábio Carille fez questão de destacar as próximas duas decisões em casa. No domingo (21) contra o São Paulo, pelo Paulista, e a volta na quarta-feira (24). 

"Agora a gente leva duas decisões para casa. Primeiro pensar no Paulista, sabemos a força de jogar em casa, para depois pensar na Chapecoense na quarta", finalizou.

VAVEL Logo