Relembrar é viver: 2009, o ano fenomenal para o Corinthians
(Foto: Divulgação / Corinthians)

Relembrar é viver: 2009, o ano fenomenal para o Corinthians

Após disputar a Série B em 2008, o Corinthians voltou à elite do futebol no ano seguinte e com Ronaldo no elenco, levou o título da Copa do Brasil, em cima de um dos maiores rivais fora de São Paulo, o Internacional

ma_azevedo
Marcella Azevedo

Nem mesmo o torcedor mais otimista, imaginava o que poderia acontecer com o Corinthians em 2009. Alguns achavam que a maior conquista daquele ano, seria a contratação de Ronaldo (fenômeno), e quando ganharam o paulistão, estava de bom tamanho. O time tinha recém subido para a elite do futebol e ainda tinha o que arrumar em casa para não fazer feio e presentear a fiel torcida, que não os abandonou.
O primeiro jogo foi diante do Itumbiara Esporte Clube. Além de ganharem por 2 a 0, com gols de Chicão e André Santos, o jogo ficou marcado pela estreia do Fenômeno com a camisa do timão. O segundo adversário foi o Misto Esporte Clube, o resultado também foi por dois gols de diferença. Com isso, o Corinthians estava classificado para as oitavas de final.
A Fiel se preocupou mais, afinal o adversário era mais forte e o time perdeu o primeiro jogo por 3 a 2, sendo a única derrota do time na competição. Os gols alvinegros foram marcados por Cristian e Dentinho, no final do segundo tempo e mantendo-os vivos para o jogo de volta. O segundo jogo, teve vitória por 2 a 0, e para delírio da apaixonada torcida, a chance de título continuava vivo.
Daí para frente, foi de muita garra e luta: Diante do Fluminense, nas quartas, ganhou por 1 a 0 com gol do Dentinho, e o empatou em 2 a 2 com gols de Chicão e Jorge Henrique. O próximo adversário também era carioca: Vasco. Primeiro jogo no Rio de Janeiro um empate por 1 a 1, na volta o 0 a 0 classificou o Timão para a grande final.
A rivalidade entre Corinthians e Inter é gigante, por toda a história que ambos os times protagonizaram. E nessa final não foi diferente. O primeiro jogo aconteceu no Pacaembu, e diante de sua torcida, o time comandado por Mano Menezes, conseguiu um 2 a 0. Jorge Henrique e Ronaldo que fizeram os gols naquela noite mágica, onde a Fiel acreditou ainda mais que o tri da Copa do Brasil estava perto. O jogo de volta não foi difícil: em pleno Beira Rio, abriram o placar em 2 a 0, com André Santos e Jorge Henrique
Depois dos dois gols, o Timão passou a administrar a partida. O Inter ainda conseguiu empatar, mas isso não foi o suficiente para reverter o placar e tirar o título do clube paulista. 
O Corinthians de Mano, que tinha: Felipe, André Santos, Chicão, Willian, Alessandro, Elias, Douglas, Dentinho, Cristian, Jorge Henrique e Ronaldo, como titular, foi o grande campeão dessa competição. Era o renascimento, mostrando para os rivais que estavam vivos. Mais vivos do que nunca por sinal. 
Após a queda, o alvinegro se reergueu. Sobreviveu. E continua numa crescente gigante. Até mesmo com um elenco duvidoso ou considerado como quarta força paulista. Mas, jamais subestime-o.

VAVEL Logo