Juninho completa três anos de América-MG e declara: "Sentimento de amor e gratidão"
Caso cumpra o contrato, Juninho poderá alcançar 200 partidas pelo Coelho ao término do ano de 2020 (Foto: Daniel Hott / América-MG) 

Juninho completa três anos de América-MG e declara: "Sentimento de amor e gratidão"

Volante que estreou no Coelho em 2016 é o atual jogador do elenco com mais jogos pelo clube, 128 partidas

eduarda-goncalves
Eduarda Gonçalves

Há três anos atrás Juninho era apresentado como contratação para a temporada de 2016. O volante de 31 anos completa nesta quinta-feira (16), três anos de história junto ao América-MG. Entre acessos e rebaixamentos, chegadas e partidas, o dono da camisa 8 construiu uma relação com o time alviverde.

O jogador não esconde seu amor pelo clube, muito pelo contrário, um elo que ele faz questão de exaltar. "Sou muito grato ao América, por tudo. Sei que não agrado a todos, mas eu trabalho com as críticas para melhorar e os elogios servem de incentivo. É um sentimento de gratidão e de amor por esse clube, estou muito feliz aqui, e sou muito feliz aqui", afirmou.

Marca expressiva: três anos de América-MG

Todo atleta almeja uma sequência em um time e Adilson dos Anjos Oliveira vivencia isso. O volante é peça importante no time desde 2016, quando a equipe americana foi rebaixada, àquela época, o meio-campista se destacou positivamente. Quem não se lembra do golaço contra o Flamengo, ou das lágrimas de Juninho após a vitória do América sobre o Santos em 2016? Um dos momentos marcantes da trajetória do atleta no time alviverde.

"Sempre deixei claro o sentimento e o carinho que tenho por esse clube, a forma como me receberam... não tive nenhum trabalho tão duradouro em outro clube, como venho tendo no América. Minha carreira começou muito tarde, de 22 para 23 anos, e no América tive uma sequência."

Apesar do rebaixamento em 2016, um ano depois comemorou o título da Série B de 2017. Em 2018, o atleta foi o segundo atleta que mais atuou, com 41 jogos. Em números, Juninho tem 128 jogos e 7 gols marcados com a camisa alviverde. Por temporada: 

  • 2016: 32 jogos e 2 gols
  • 2017: 38 jogos e nenhum gol
  • 2018: 41 jogos e 4 gols
  • 2019: 17 jogos e 1 gol

"Três anos em um clube, e mesmo com rebaixamentos você permanecer, é porque de alguma forma mostrei algo de valor. Meu melhor sempre vai ser dado toda vez que eu entrar em campo", declarou

'É de casa': Juninho e o ambiente familiar no clube

Ser um dos mais experientes da casa é chamar responsabilidade. O meio-campista conhece o América e o plantel alviverde, e não importa quem chega ou quem sai, o Juninho que apoia, é aquele que cobra. Há duas semanas, após a derrota para o Botafogo-SP e a demissão de Givanildo Oliveira, o meio-campista revelou o momento da equipe alviverde. "Sentimento de vergonha. Nós somos responsáveis pelos resultados, a grande parcela de culpa é dos jogadores", expressou.

O camisa 8 sabe bem o que é lidar com quedas de treinadores. Ao longo destes três anos, o jogador trabalhou com sete técnicos. A sequência, em números, por comandantes:

DETALHAMENTO DE PARTIDAS POR TÉCNICO
  2016 2017 2018 2019 Total
Givanildo Oliveira   5 16 22
Cláudio Prates 1       1
Sérgio Vieira 8       8
Enderson Moreira 22 38 18   78
Ricardo Drubscky     2   2
Adilson Batista     16   16
Maurício Barbieri       1 1

 

Uma mistura de alto astral com responsabilidade. Quem conhece o atleta, não foge à regra ao tentar descrevê-lo. Enderson Moreira, atual treinador do Ceará-CE, faz questão de elogiar o jogador. 

“Foi um jogador com um desempenho e uma dedicação enorme em todo o processo de trabalho dentro do América. Tenho um carinho enorme pelo atleta e pela pessoa”, ressalta o treinador.

Um ambiente familiar no América-MG que Juninho vez ou outra fala sobre e bate na tecla do astral positivo do clube. Enderson Moreira endossa o discurso.

“O ambiente era muito familiar, muito gostoso, prazeroso e leve. Havia uma concorrência interna, uma disputa por espaço, mas muito respeitosa, todos tinham muito carinho e respeito pelo companheiro.”

Por fim, o treinador ressalta importância da permanência de um atleta como Juninho na equipe há tanto tempo.

”É importante, principalmente se tratando de um jogador de bom caráter, extremamente qualificado, muito dedicado e que serve de exemplo para os outros atletas, isso é fundamental para o time.”

Entre momentos bons e ruins, Juninho permanece e vai entrando para a história do clube, mais um personagem do time alviverde. Juninho e América-MG buscam a conquista de mais um acesso à série A do Campeonato Brasileiro e entram em campo no domingo (19), contra o Sport, às 16h, na Arena Independência, pela quarta rodada da série B do Campeonato Brasileiro.

FICHA DO JOGADOR

Nome: Adilson dos Anjos Oliveira 
Posição: Volante
Nascimento: 31 anos (23/10/1987)
Naturalidade: Goiânia-GO
Altura: 1,70m

MEDIA: 5VOTES: 2
VAVEL Logo