Zezé Perrella declara paixão ao Cruzeiro e realça situação gravíssima do clube
Wagner Pires de Sá e Zezé Perrella (Foto: Divulgação/Cruzeiro)

Zezé Perrella é o novo gestor do futebol do Cruzeiro. Devido a crise que se instala no clube, Itair Machado acabou saindo da vice-presidência, na última quinta-feira (10). Apresentado formalmente nesta sexta-feira (11), ao lado do presidente Wagner Pires de Sá, o ex-dirigente destacou que chega falando do seu amor pelo time cinco estrelas e tentar permanecer na Série A do Campeonato Brasileiro.

"O Cruzeiro tem em sua história, um dos únicos clubes que nunca caíram. Não vamos deixar perder isso. Eu tinha feito um compromisso com a família de não trabalhar mais com futebol, a gente sabe o sacrifício, as cobranças, não tem paz. Futebol nos bons momentos é só alegria, mas no primeiro percalço a torcida joga contra e tudo mais. Não pode nem sair na rua. Eu queria dizer que voltei porque o Cruzeiro é minha grande paixão. Traí um compromisso que fiz com meus irmãos e meus filhos".

Perrella comentou que é preciso deixar todas as diferenças de lado e elogiou a postura de do presidente. O mandatário antecipou as eleições da Raposa para janeiro de 2020.

"O Wagner teve um gesto de muita humildade. Mas fez também porque todos sabem da situação. Disputou eleição contra meu candidato, fomos derrotados, e isso transformou o Cruzeiro em duas correntes. O Wagner, como cruzeirense que também é, sabedor da dificuldade, fez um apelo para eu ajudar o Cruzeiro a sair dessa. Eu me senti na obrigação de ajudá-lo. Nesse momento, precisamos deixar as divergências políticas para trás e pensar no Cruzeiro".

O gestor de futebol revelou que irá conversar com Itair e tentar buscar uma solução para a multa de R$ 2 milhões.

"Pelo que o presidente me disse, ele foi demitido. Existe uma multa sim. Mas, tenho certeza que o Itair tem condição de abrir mão da multa. Vou procurá-lo, buscar um acordo para acabar de vez com essa conversa. Todos sabem a relação que tive com o Itair. Não sou inimigo, mas não concordo com a maneira centralizadora, eu diria, que ele estava dirigindo o Cruzeiro. Ele teve sucesso no Ipatinga, Cruzeiro é outra coisa. A cobrança é outra. Enfim, passou. Ele entendeu que era melhor sair e, nesse momento, fez a melhor coisa para o Cruzeiro. A cobrança era grande demais. Isso, tenho certeza, causou instabilidade". 

Na zona de rebaixamento, o Cruzeiro ocupa a 18ª posição, com 21 pontos. Perrella reconhece o drama e relembrou uma situação na época em que comandava a equipe celeste.

"A situação é complicada. Me lembra 2011, quando nós tínhamos no primeiro semestre um time considerado o melhor do Brasil, mas fomos desclassificados pelo Once Caldas, as coisas saíram dos trilhos e nem precisa de eu contar o final do enredo. Passamos um período de muita dificuldade e quase fomos para a Segunda Divisão. E o Cruzeiro tem, na sua história, e o torcedor fala com muito orgulho que o Cruzeiro é um dos poucos times que não caíram. Isso funcionava como um título para o Cruzeiro. E nós não vamos deixar perder este título".

Confira outros trechos

Mandato de Wagner Pires de Sá

"O Wagner mostrou desprendimento quando aceitou antecipar as eleições. Acho eu que, qualquer pessoa que entrar, vai ter dificuldades. Infelizmente, eu tenho que concordar, o Wagner pegou o clube numa situação de muita dificuldade. Eram 450 milhões de dívidas. Precisamos ser verdadeiros. Eu avisei a ele quando ganhou: você pegou um inferno. O que me fez desistir de ser candidato naquela ocasião, foi isso. Não tive coragem de pegar. Não estou criticando, mas meu jeito de trabalhar era diferente do grupo que me sucedeu".

Conversa com elenco

"Vou correr atrás de algumas coisas. O Pedro, do Supermercados BH, está nos ajudando a buscar patrocínios para equacionar a questão financeira. Para os jogadores terem tranquilidade para nos tirar dessa situação. Fiz um apelo, não quero ninguém na noite, tem que pensar na situação que estamos vivendo. Não chegue a ser desesperadora, mas é gravíssima. Saindo da zona de rebaixamento, não acredito que a gente volte".

Apoio da torcida

"Faço um apelo ao torcedor que vá ao estádio, torça do princípio ao fim, porque só ele pode nos tirar da situação. Eu não deixei meu cargo de presidente do Conselho. Fico até dezembro, estou vindo para uma situação emergencial, depois volto para o Conselho. Cumpro meu mandato. As circunstâncias me trouxeram até aqui. Se Deus quiser, vamos sair dessa situação". 

Dono do Supermercado BH:  Pedro Lourenço

O Pedro Lourenço, se quiser ser candidato, será o meu candidato, do Wagner, do Gilvan, de todos nós. Estou conversando com ele para ser o patrocinador master. Ele está estudando a possibilidade. Mas, mais importante do que isto, é o patrocínio que ele vai tentar arrumar para a gente com os grandes fornecedores do supermercado dele. Acho que é importante dizer que eu apoio o Pedro até por isso, porque a capacidade dele de trazer recursos é muito maior do que de qualquer outro candidato. Muito maior do que a minha ou de qualquer outro presidente do Cruzeiro, pelo seu poderio empresarial".

Ano de 2020

"Eu acho que dá para você, com inteligência e tudo, dá para você montar um elenco mais barato e qualificado. Prova disso é o Athletico-PR. A folha deve ser a metade da nossa. O próprio Bahia, que está numa posição melhor que a nossa com elenco mais barato. Não vamos poder manter um grande time com salários baixos. O Cruzeiro não é time para isso. Mas acho que dá para reduzir bastante".

VAVEL Logo