Bragantino derrota Guarani e sacramenta retorno à Série A após 22 anos
Foto: Reprodução/Bragantino

O projeto segue firme e forte e com um segundo acesso pelo segundo ano seguido. Pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro Série B 2019, o Bragantino venceu o Guarani por 3 a 1, no Nabi Abi Chedid e confirmou matematicamente a subida para a Série A em 2020. Acesso muito anunciado não apenas pelos números financeiros investidos pela Red Bull, mas também pelos números sólidos e dominantes construídos em campo pelos jogadores e pela comissão técnica encabeçada pelo treinador Antonio Carlos Zago. Ao Bugre resta se recuperar para confirmar a permanência na Série B para a próxima temporada.

Pio e Wesley destaques na primeira etapa

O domínio e a posse Alvi-negras no primeiro tempo (61% de posse de bola e 16 finalizações) se caracterizou principalmente nas jogadas puxadas pelo lateral-direito Pio e pelo meia-esquerda Wesley. Sempre em triangulação e movimentação, os dois criaram as maiores situações de perigo a favor do Braga.

Depois de alguns cruzamentos e chutes, Wesley deu o primeiro chute a gol dos donos da casa aos 15 minutos, um chute rasteiro, facilmente defendido pelo goleiro Jefferson Paulino. Aos 33, foi a vez de Ytalo arriscar de fora da área, para mais uma defesa do goleiro bugrino. Aos 42, Morato se desvencilhou da marcação e chutou no travessão. Aos 47, Wesley e Morato sucessivamente carimbaram o goleiro do Guarani. Apesar do volume do jogo, o placar ficou 0 a 0.

Domínio x contra-ataque em velocidade

Se a posse estava dominante na primeira etapa, na segunda etapa o Bragantino ampliou o domínio (70%), no entanto, a ocupação constante do campo de defesa adversário deixou espaços para contra-golpes do Bugre.

O lateral Pio mais uma vez começou comandando e criando as ações ofensivas do Bragantino, arriscando, aos 10 minutos, uma cobrança de escanteio direta para o gol, mas foi afastada pela zaga do Guarani. Aos 15, foi a vez do Bugre reagir em velocidade após recuperar a bola no meio campo, a bola chegou para Ricardinho, livre na grande área, finalizar na trave, com o goleiro Julio Cesar caído.

Aos 17, o polêmico que mudou a partida: em cobrança de falta por Claudinho, a bola vai na cabeça de Ryller, que livre e desmarcado, manda para o gol. O detalhe é que o volante estava em posição de impedimento na jogada, mas a arbitragem e o auxiliar confirmaram o gol, sob intensos protestos dos jogadores bugrinos, que não permitiram o reinício da partida por 4 minutos. O jogo seguiu e o gol valeu. 1 a 0 Braga.

O Massa Bruta continuou pressionando e aproveitando os espaços deixados pelo Guarani, que agora se via obrigado a atacar. Aos 28, em um contra-ataque em velocidade, Wesley é derrubado dentro da grande área. Pênalti marcado. O outro nome do jogo, Pio, bateu deslocando o goleiro Jefferson e ampliou o placar, 2 a 0 Braga. Que não se deu por satisfeito e fez mais um aos 43, com Pedro Naressi, que tinha entrado fazia 1 minuto no jogo, o meia avançou livre até a grande área e chutou na gaveta da barra, 3 a 0. Aos 46, o Bugre descontou, com Bady, que recebeu a bola depois de um cruzamento da direita para a esquerda, dominou e mandou para as redes para dar números finais à partida, que foi realizada sob uma chuva forte.

Tabela e próximos jogos

Com o acesso garantido, o Bragantino agora luta para consolidar a 1ª colocação e o título da Série B, com 65 pontos, o Braga vai jogar contra o Botafogo-SP, no Estádio Santa Cruz, na próxima sexta (08). O Guarani caiu para a 14ª posição, com 39 pontos e joga o Clássico Campineiro contra a Ponte Preta, sábado (09) no Brinco de Ouro da Princesa.

VAVEL Logo