Treinador do Botafogo, Paulo Autuori é punido por 15 dias pelo TJD após criticar Ferj
Foto: Divulgação/Botafogo

Aliado do Fluminense em postura contrária à retomada do Campeonato Carioca durante a pandemia da covid-19, o Botafogo não poderá contar com o treinador Paulo Autuori à beira do campo na partida contra a Cabofriense, domingo, às 11h, no Nilton Santos. Após ter chamado a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) de "federação dos espertinhos", em entrevista ao Jornal O Globo, o técnico foi punido pelo Tribunal de Justiça Desportiva (TJD-RJ) por 15 dias e ficará de fora do comando da equipe.

A decisão liminar, de autoria de André Valentim, procurador-geral do TJD, foi expedida na tarde desta sexta-feira. Vice-presidente do tribunal, José Jayme Santoro assinou a medida cautelar. De acordo com informações dos bastidores do Botafogo, como a punição cabe recurso, a ala jurídica do clube já preparou todas as documentações e irá recorrer da sentença.

Durante a entrevista ao O Globo, além de se referir à Ferj de modo pejorativo e crítico, Autuori também fez duros comentários sobre o modo como a entidade se comportou em relação à retomada do Campeonato Carioca. O treinador chegou a usar expressões como "carta marcada" e "mamata" em suas falas.

Por meio das redes sociais, o Alvinegro carioca divulgou uma nota oficial, na qual afirma que defenderá o direito do comandante de poder dirigir a equipe do banco de reservas.

"O Botafogo de Futebol e Regatas foi notificado da decisão, por parte do TJD-RJ, de suspensão preventiva ao técnico Paulo Autuori, e imediatamente acionou o seu Departamento Jurídico. Como postura institucional, o clube não vai medir esforços para defender o seu treinador", diz o comunicado no Twitter.

VAVEL Logo