Umberto Louzer destaca evolução e trabalho da Chape após classificação às semifinais
Foto: Divulgação/Chapecoense

A Chapeconse empatou por 1 a 1 nesta quinta-feira (30) o Avaí, em partida válida pelas quartas de finais do Campeonato Catarinense, no estádio da Ressacada. Como a Chape venceu a partida de ida por 2 a 0, garantiu vaga entre os quatro melhores do campeonato. Daniel Amorim balançou as redes para o Leão, enquanto Aylon fez para o Verdão.

O técnico da Chapecoense, Umberto Louzer, se disse satisfeito com a vaga, entretanto, admitiu que busca uma evolução para o time que terá pouco tempo de descanso antes do jogo no próximo domingo (2), contra o Criciúma.

‘’ Vamos estudar o Criciúma a partir de hoje. Estamos felizes, mas a nossa vida é dessa forma. Temos que projetar o próximo adversário, porque o tempo é curto. Não conseguimos acompanhar todo o jogo, mas falei com o Felipe, Gabriel, Endres (analistas de desempenho e auxiliar técnico, respectivamente) para ter o material do próximo adversário e buscar alternativas e estratégia para neutralizar os pontos fortes e explorar o que vamos ter para conseguir o resultado em casa ‘’.

Louzer falou também dos desfalques da equipe e das respostas com bom desempenho que a equipe tem dado.

‘’Aquilo que a gente sempre falou aos atletas. Não tem titular e reserva, principalmente em um ano atípico. Perdemos o Willian momentos antes da viagem. É difícil fazer a preparação com um atleta e na sequência ir para outro. O Guedes está preparado, é um jovem atleta, terceiro jogo como profissional. Tem muito a evoluir. Temos dado o suporte para evoluir. A gente fica feliz pela resposta que os atletas têm dado. O Aylon foi premiado com o gol. Um atleta que a gente tem trabalho bastante. Vai nos ajudar bastante durante a temporada’’.

O técnico da Chape não deixou de elogiar e de dar créditos à sua comissão, estafe e chefes de departamento pelo trabalho coletivo e pelos bons frutos que tem colhido nesse campeonato.

‘’ Hoje é o Umberto que fala, mas por trás tem um estafe, comissão, chefes de departamento, para poder chegar no produto final que são os atletas. Potencializar capacidades e fazer um time consistente, que busca esse jogo que acredito, junto com a comissão. É um jogo que acredito que o torcedor gosta, que luta até o final, busca a vitória, se entrega. O torcedor tem apoiado de suas casas e tem sido fundamental’’.

Por fim, o técnico falou sobre a pressão no Avaí e a equilíbrio que os jogadores tiveram que ter para alcançar um bom posicionamento na partida.

‘’Não apenas os dois extremos, mas o Denner e o Aylon fazendo balanço e tirando a iniciação da jogada. Os atacantes fizeram equilíbrio para preencher o meio e ter a transição. O Leite fez uma partida brilhante, como os demais. Uma equipe segura, mesmo com a posse maior do adversário. Soubemos nos defender e sair na transição. Poderia ter caprichado mais para fazer o gol e ter mais tranquilidade’’.

A partida de ida das semifinais acontece no domingo (2), às 18h, na Arena Condá. O jogo de volta contra o Criciúma é na quarta-feira (5), às 21h30.

VAVEL Logo