Roger Machado pontua erros do Bahia e crê em virada na finalíssima da Copa do Nordeste
Felipe Oliveira/EC Bahia

Em entrevista concedida à imprensa após o apito final, o técnico do Bahia, Roger Machado analisou o desempenho do time, Além de destacar, na sua opinião, os pontos positivos do Esquadrão de Aço diante do Ceará, em Pituaçu.

"Nós produzimos o suficiente para vencermos o nosso adversário. Porém, é uma partida decisão, não é uma partida de muitas oportunidades de gols, porque é uma final de uma competição equilibrada. As equipes que chegam nessa fase da competição são melhores ajustadas defensivamente, fechando e permitindo poucos espaços para jogar. Eu vejo que nós chegamos com bastante lucidez ao final do campo, acessando a área do adversário, porém a defesa muito bem posicionada, impediu que a gente finalizasse. Não vi uma produção pequena, tão baixa, para uma decisão de campeonato”, pontuou Roger.

Questionado sobre o fato de não ter realizado as cinco substituições permitidas, Roger Machado explicou que não é uma regra obrigatória, ou seja, ele deve avaliar o momento em que tal substituição é necessária.

“As cinco substituições são por opção. Não é uma obrigatoriedade. Você não tem obrigação de fazer as cinco. As três que eu fiz foi para renovar nosso ataque. As três que fiz foram para renovar nosso ataque. Tirei um volante defensivo e coloquei o Flávio como primeiro e coloquei o Danielzinho mais à frente. Estávamos com um meio-campo para frente ofensivo, com passadas dos laterais. Foi por opção. E as cinco substituições não são obrigatoriedade, além do que, é a primeira partida da decisão. Embora a gente tenha saído derrotado, não acabava aqui. Temos outra partida importante na terça-feira e estamos na disputa”.

Na próxima terça-feira (4), Bahia e Ceará se enfrentam novamente, às 21h30 (horário de Brasília), no estádio de Pituaçu. O Tricolor tem que vencer por três gols de diferença para não ir para os pênaltis.

VAVEL Logo