Cano decide para o Vasco e coloca ideias de Fernando Diniz em xeque
Germán Cano comemorando seu segundo gol contra o São Paulo (Foto: Rafael Ribeiro/ Vasco)

Vasco e São Paulo mediram forças na tarde deste domingo(16) em São Januário, em jogo válido pela terceira rodada do Brasileirão 2020 e os cruzmaltinos saíram com a vitória, sabendo aproveitar as poucas chances que tiveram.

O Vasco iniciou o jogo atacando no 4-3-3, com Andrey e Fellipe Bastos de volantes e Benitez sendo o homem de criação. Na frente, o time de Ramon Menezes tinha Talles Magno na esquerda, Gabriel Pec na direita e Cano no centro, porém o camisa 14 quase não recebeu a bola na primeira etapa, pois a marcação são paulina estava encaixada e dificilmente a bola entrava pelo meio.

O Vasco só foi oferecer perigo aos 25 minutos, quando Talles Magno deu bela cabeçada e Volpi fez bela defesa a queima roupa, a partir daí, Benitez passaria a ser mais participativo no jogo e começou a distribuir melhor as jogadas. Caio Tenório subia bastante para apoiar do lado direito, criando algumas jogadas de perigo na zona aonde atua Reinaldo.

Na defesa, os cariocas revezavam entre 4-4-2 e 4-3-2-1, pois Fellipe Bastos fiacava as vezes mais a frente paa pressionar a defsa tricolor e fazia dupla com Benitez, deixando Talles, Andrey e Pec mais atrás marcando os homens de meio do adversário.

O São Paulo, comandado por Fernando Diniz, queria deixar a péssima imagem do jogo passado contra o Fortaleza para trás e ter um jogo com mais chances criadas, e até foi assim no começo dos dois tempos, marcando pressão o time mandante e recuperando a bola com rapidez, porém faltou mais uma vez Igor Gomes ser esse camisa 10 que todos esperam dele.

O Tricolor Paulista tentou ser bastante versátil com os jogadores que estavam em campo, variando bastante de posições para confundir a defesa adversária, entretanto, raramente as movimentações ofensivas funcionavam. Diniz escalou a equipe no papel em um 4-2-3-1, porém não foi nada disso que foi visto em campo. Na defesa, o time se postava no 4-4-2, com Igor Gomes e Pablo mais a frente e na linha de quatro, estavam Daniel Alves pela direita,  Liziero e Tchê Tchê no centro e Paulinho Bóia na esquerda, porém quando o Vasco chegava perto da área, o esquema virava um 5-4-1, com Bóia virando um ala pela esquerda e Reinaldo na zaga, dando assim para Juanfran, o auxílio de Arboleda na marcação.

No ataque, o sistema virava um 3-4-3, com Daniel Alves, Liziero ou Tchê Tchê ficando entre a zaga, assim os laterais ficavam bem abertos com os dois volantes restantes no meio, na frente, Igor Gomes, Paulinho Bóia e Pablo se movimentavam bastante no ataque.

Em lance na defesa tricolor, Reinaldo deu um chutão errado que resultou em escanteio para o Vasco, na jogada, a bola sobrou para Cano que anotou o primeiro dele na tarde.

Diniz tentou responder colocando Gabriel Sara no lugar de Liziero, porém deu espaço para os contra-ataques vascaínos e Andrey carregou a bola livre no meio, tocou para o artilheiro argentino livre, que bateu no, cantinho, sem chances para Volpi.

O São Paulo até diminuiu com Reinado em cobrança de pênalti, porém já era tarde demais para tentar o empate.

VAVEL Logo