Alterações, Lugano, demissão: Fernando Diniz é dissecado por Arnaldo Ribeiro
Arnaldo Ribeiro detonou Fernando Diniz (ESPN/Reprodução)

No último sábado (26), São Paulo e Internacional ficaram no 1 a 1 no Beira-Rio. O jogo, válido pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro 2020, foi marcado pela expulsão de Zé Gabriel no segundo tempo. O desenrolar da partida irritou Arnaldo Ribeiro, comentarista do Grupo Globo. Em live no canal Arnaldo e Tironi, que ele mantém com o também jornalista Eduardo Tironi, ele criticou fortemente o desenlace da tricolor até o final da peleja.

Uma das tantas alterações que Fernando Diniz, técnico são-paulino, fez durante a peleja foi a saída de Léo Pelé para a entrada de Paulinho Bóia. "Eu acho essa alteração, no futebol, a mais estúpida do futebol - tirar zagueiro. Pra mim, quem tira zagueiro pra colocar atacante é um débil mental. Como o Diniz não é um débil mental, ele jogou pra galera. Mas nós não somos a galera. Ao tirar o Léo, ele inutilizou o Reinaldo, deixou todo mundo preocupado com a casa e tirou o único canhoto do lado esquerdo que poderia cruzar alguma bola. O vexame do Mirassol só aconteceu quando ele tirou um zagueiro e colocou o Reinaldo na zaga. Ele não sabe mexer, ele tem essa dificuldade", disparou.

Em outro momento, Arnaldo citou o rompimento do responsável pela área internacional do São Paulo com a atual diretoria - também por conta de Fernando Diniz. "O futebol não tem grandes segredos. O Diniz pensa em revolucionar o futebol e nem o básico ele sabe fazer. Ele é fraco. E, aí, é o simbolismo do time do Diniz. É o simbolismo dessa gestão que tá acabando. O Diniz é a cara do Leco, do Raí e do Pássaro. O São Paulo tá numa situação em que o Lugano rompeu publicamente com os demais", afirmou.

Momentos depois, a possível saída de Luan, volante tricolor, por conta da pouca utilização, também foi relembrada - e pensando a longo prazo. "Se o São Paulo começar a perder jogador bom pelo dinizismo, ele vai ferrar o próximo cara. Jogador jovem, zagueiro, não pode sair antes de outro treinador chegar. Não pode. E tem que ser numa conversa com eles. Queimar jogador bom é a pior coisa nesse momento", destacou.

Queda?

Uma possível saída do treinador após uma derrota para o River Plate, na próxima quarta-feira (30), também foi analisada por Arnaldo Ribeiro. "Se o Diniz cair após uma derrota para o River seria a maior incoerência do mundo, porque já foi. Ele já teria que ter caído contra o Binacional, LDU ou Mirassol. Vai cair contra o melhor time da América do Sul em Buenos Aires? Essa diretoria é maluca, então é capaz", finalizou.

VAVEL Logo