Fluminense supera início ruim, cresce no segundo tempo e bate o Flamengo
Foto: Mailson Santana/FFC

A primeira rodada do Brasileirão em 2021 reservou ao torcedor um agitado Fla-Flu no Maracanã. O Flamengo começou melhor e saiu na frente no primeiro tempo, com gol de Arrascaeta. Porém, o time caiu de produção na segunda etapa, viu o Fluminense crescer e sofreu a virada, concretizada com gols de Luccas Claro e Yago Felipe.

Com o resultado, o Rubro-Negro se manteve com 49 pontos e perdeu a chance de se aproximar do líder São Paulo, que foi goleado pelo RB Bragantino e que segue com 56. Já o Tricolor encerrou uma sequência de três jogos sem vitória, ganhou a primeira após a saída de Odair e voltou a colar no G-6, com 43 pontos.

Distribuição tática

Rogério Ceni pôde contar com os quatro pilares de seu ataque - Éverton Ribeiro, Arrascaeta, Gabigol e Bruno Henrique. Com isso, o time acabou escalado em um 4-4-2, com Gérson e Arão mais recuados, mas também contribuindo na armação, e Éverton Ribeiro e Arrascaeta avançados, acionando a dupla de atacantes.

Já o Fluminense teve o desfalque do técnico Marcão, diagnosticado com Covid-19. Com isso, o interino Ailton Ferraz comandou o time, que foi a campo em um esquema próximo ao 4-4-3, com três volantes no meio de campo - Hudson, Yuri e Yago Felipe - e com Fred centralizado no ataque.

Primeiro tempo tem domínio absoluto do Flamengo

Logo após o apito inicial, o Rubro-Negro já indicava qual seria a tônica que o time buscaria empregar na partida: movimentação e troca rápida de passes, envolvendo o adversário. Já o Fluminense apostou em se fechar na defesa e nos lançamentos longos buscando Fred, que tentava fazer o pivô para servir um companheiro que avançava em profundidade.

A estratégia de Rogério Ceni funcionou melhor, e o Flamengo engoliu o Tricolor na primeira parcial, conseguindo as melhores chances. Primeiro, Gabigol recebeu livre na área e finalizou por cima do gol quando o relógio mal marcava um minuto de partida. Na sequência, Rodrigo Caio cabeceou e exigiu grande defesa do goleiro Marcos Felipe. Bruno Henrique ainda teria uma grande chance na pequena área, mas foi travado por Calegari no último momento.

Com o meio de campo focado na marcação, o Fluminense esbarrava na falta de velocidade e de criatividade. Atrás, a defesa cedia espaços, principalmente pelo lado esquerdo. Foi por lá que, aos 40 minutos, Éverton Ribeiro superou Yuri na corrida e lançou a bola na área. Matheus Ferraz cortou mal, e Arrascaeta não teve trabalho para cabecear para o gol. O primeiro tempo terminou com uma merecida vitória parcial do Flamengo.

Tricolor se recupera e vira em segundo tempo agitado

Os quinze minutos de intervalo fizeram bem ao Fluminense, que, mesmo sem alterações, voltou mais ligado no segundo tempo. A marcação, que antes dava espaços em diversos setores do campo, se acertou e até esboçou uma pressão na saída de bola do Flamengo, que diminuiu o ritmo.

Se defensivamente o time evoluiu, o ataque do Tricolor ainda mostrava dificuldades de criação. Por isso, o time apostou mais na bola parada, grande trunfo do clube na temporada. Foi justamente em uma cobrança de falta que, aos 10 minutos, Danilo Barcelos cruzou e Luccas Claro, infiltrando entre os zagueiros, mandou para as redes. O assistente chegou a apontar impedimento do defensor, mas quem estava realmente à frente no lance era Matheus Ferraz, que não participou da jogada.

Com o empate, o jogo ficou mais aberto e ganhou em emoção. Fred ainda acertaria um belo lançamento para Michel Araújo, que driblou dois marcadores, mas finalizou na trave. Desgastado, o centroavante tricolor foi substituído logo depois, para a entrada de Felippe Cardoso.

Mesmo com o ímpeto bem abaixo que o do primeiro tempo, o Flamengo ainda assustaria em cabeçada de Nathan para fora e em cobrança de falta na trave de Arrascaeta. Mas, já nos acréscimos, a queda de rendimento do time de Rogério Ceni foi punida: Filipe Luís errou passe bobo na defesa e acabou servindo Yago Felipe, que empurrou para as redes na saída de Hugo Moura. Fim de jogo e vitória surpreendente do Fluminense, que soube superar um primeiro tempo esquecível e se aproveitar da queda do rival para ficar com os três pontos e voltar a sonhar com uma vaga na Libertadores.

Próximos compromissos

Após o clássico, o Flamengo volta a campo no domingo (10), quando enfrenta o Ceará, às 16h, no Maracanã. Já o Fluminense terá o fim de semana livre e só joga às 21h30 da próxima quarta-feira (14), contra o Corinthians, na Neo Química Arena.

VAVEL Logo