Umberto Louzer avalia vitória difícil sobre Ponte Preta e projeta caminhada para título da Chape
(Foto: Márcio Cunha/ACF)

A Chapecoense está de volta à liderança da Série B do Campeonato Brasileiro! Nessa quinta-feira (21), o clube venceu a Ponte Preta por 1 a 0, em Chapecó, com gol marcado de pênalti aos 50 minutos do segundo tempo, pelo atacante Perotti.

O placar apertado foi justificado pela volátil atuação das duas equipes. O técnico Humberto Louzer, em entrevista coletiva concedida à "TV Chape", avaliou em dois momentos as concepções extraídas dos 90 minutos.

O jogo começou com a Ponte Preta melhor. No início estávamos com uma rotação mais baixa, e o adversário conseguia nos envolver com as movimentações. Faltava um balanço mais rápido, para encaixarmos no Bruno Rodrigues e no Camilo (jogadores da Macaca), que estavam flutuando. A partir do momento que conseguimos balançar um pouco mais rápido, pressionar mais o portador da bola e compactar, equilibramos a partida. Quando estávamos com a bola, os jogadores estavam distantes um dos outros. Começamos aproximar, circular a bola e fazer nossas combinações. Aí sim conseguimos gerar um desequilíbrio no adversário”, falou.

Nos minutos finais do primeiro tempo, a Ponte Preta teve o atacante Luan Dias expulso. Na visão de Louzer, a Chapecoense soube aproveitar a vantagem numérica em campo.

Foi um jogo de muito estudo. Fomos favorecidos com a expulsão do adversário de forma justa, pelo segundo cartão amarelo. Conseguimos levar vantagem com essa superioridade. Voltamos do intervalo, fizemos alteração de colocar mais um homem de área e trazer o Anselmo (Ramon) para flutuar mais entre as linhas, e o Denner na construção por trás, para podermos ganhar mais poder ofensivo. O adversário conseguiu neutralizar essas nossas ações, mas fomos premiados pela insistência e luta até o final”, avaliou.

Com a vitória, a Chape passou a liderar a competição com 50 pontos – um a mais que o único concorrente, América-MG. Agora, faltam apenas duas rodadas até o fim do campeonato e verdão depende apenas dele para levantar a taça.

São dois jogos a serem cumpridos. Lógico, a nossas energias serão canalizadas sempre para o próximo adversário. Assim será com o Operário-PR lá em Ponta Grossa. Não deveremos contar com o Paulinho (saiu lesionado e passará por cirurgia) e Mike. Vamos para mais uma rodada com escalação diferente. Isso mostra a força do grupo", concluiu.

Após jogar com o Operário na segunda-feira (25), a Chapecoense fará a última partida no dia 30 de janeiro, na Arena Condá, com o Confiança.

VAVEL Logo