Auxiliar técnico do Santos admite que expulsão de Cuca desestabilizou equipe
Foto: Ivan Storti/Santos FC

O técnico Cuca foi expulso minutos antes de o Palmeiras abrir o placar diante do Santos e fazer o gol do título da Libertadores, neste sábado (30), no Maracanã. O gol foi marcado no último minuto de jogo.

Cuca foi expulso depois de se envolver numa confusão com o lateral-direito Marcos Rocha, do Palmeiras. Cuquinha reclamou do lance não ter sido analisado pelo árbitro no monitor do VAR.

A Conmebol não permitiu a participação de Cuca na entrevista coletiva após o jogo justamente pela expulsão. Substituto do irmão na entrevista coletiva, o auxiliar Cuquinha acredita que o cartão vermelho ao treinador tenha desestabilizado o Santos na decisão.

"Desestabiliza, é o comandante, responsável por toda a trajetória. Lógico que desestabiliza. Não é jogar a culpa no árbitro, mas atrapalhou e influenciou. Não tenho nem dúvida. E o atleta que passou o pé no treinador é o mesmo que a gente foi resgatar no América-MG. O que nos deixa sentido é não ter ido no VAR, amarelo para um e vermelho para o outro  quem foi agredido levou vermelho e o agressor amarelo  imagens estão aí", disse.

"Em outras ocasiões foi expulso merecidamente. Agora está triste porque não fez nada. Vimos as imagens e fica provado. dá uma certa dor porque foi o Marcos Rocha", completou.

Cuquinha também aproveitou para analisar o jogo. O auxiliar do Peixe acredita que os dois times criaram muito pouco graças aos estudos para a decisão.

"O jogo hoje em si foi muito... Do nosso lado detalhamos o Palmeiras de cabo a rabo. Sabíamos tudo o que fariam. Não teve uma finalização, o gol foi de cabeça,  nem com pé. Nosso goleiro não tocou na bola. Tivemos poucas chances porque também nos estudaram. E a circunstância do gol não tenho que falar. Isso já estava escrito uma pena. Estávamos preparados mas não foi da vontade de Deus", explicou.

Independentemente do resultado, Cuquinha acredita que o Santos merecia a vitória ou, ao menos, levar a disputa para a prorrogação.

"Tristeza geral. Poderíamos ter saído com resultado diferente pelo que fizemos. Parabéns ao Palmeiras, que mereceu durante o campeonato, não hoje. Era jogo para vitória nossa ou prorrogação."

Agora o Santos volta suas atenções ao Campeonato Brasileiro, onde vem de  três derrotas consecutivas e caiu para a décima posição. O Peixe visita o Grêmio, na próxima quarta-feira (3), às 16 h.

VAVEL Logo