São Paulo pressiona Mirassol, mas para em Alex Muralha e fica no empate
Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net

Dono da melhor campanha do Paulistão, o São Paulo terminou a fase de classificação do estadual com empate diante do Mirassol fora de casa no domingo (9). O resultado foi suficiente para manter o time do interior na liderança do grupo D, o que dá vantagem no mata-mata.

O tricolor entrou em campo já sabendo que enfrentaria a Ferroviária nas quartas de final. Sem muita aspiração e preocupado com a semana com jogo decisivo e de Libertadores pela frente, o técnico Hernán Crespo preservou titulares e aproveitou para conhecer mais o elenco. Dos 23 relacionados, apenas seis não eram das categorias de base. Um deles era o zagueiro Léo, escolhido para ser o capitão.

"Quero agradecer ao Crespo por me dar essa confiança de poder colocar a braçadeira. Fizemos um bom jogo, colocamos bom volume no segundo tempo, mas infelizmente os gols não saíram. É continuar nesse foco para o restante da competição".

O destaque do confronto no estádio José Maria de Campos Maia foi o goleiro Alex Muralha, do Mirassol. A primeira defesa foi em cabeçada sem perigo de Gabriel Sara, que começou jogando pela segunda vez consecutiva e também apareceu no ataque com chute de longa distância que passou por cima do travessão. No transcorrer da partida, Muralha foi exigido principalmente em um chute à queima-roupa de Vitor Bueno dentro da pequena área, e depois em finalizações de Rojas e Hernanes.

"Fico feliz pela partida, pelo empate dentro do que a gente propôs no início, conseguimos cumprir: terminar em primeiro do grupo e decidir em casa. Pés no chão, não ganhamos nada. Há muito o que crescer, evoluir. Temos que descansar que a batalha continua", comemorou o goleiro do Mirassol.

O Mirassol conseguiu dificultar o jogo do São Paulo, caracterizado pela intensa troca de passes, adiantou a marcação e obrigava o time de Hernán Crespo a fazer lançamentos na direção de Vitor Bueno, a principal referência no ataque. O time da casa então abriu o placar aos 15 minutos de jogo, após triangulação pelo lado direito entre Fabrício, Pedro Lucas e Samuel Santos, que finalizou com a parte externa do pé, sem chances para Lucas Perri.

O tricolor empatou ainda no primeiro tempo, aos 28 minutos, com Vitor Bueno. Meia atacante de origem, o camisa 12 mudou de posição na Era Crespo. Ele tem jogado como centroavante e vive fase artilheira - em nove jogos na temporada 2021 já marcou três gols, um a menos do que em 2020, quando disputou 55 partidas. No lance do gol, Igor Gomes ganhou uma disputa de bola na intermediária, a bola sobrou na direita para Igor Vinícius e ele cruzou para o companheiro balançar  a rede.

A partir daí o São Paulo comandou as ações e quase virou em outra jogada de Igor Vinícius que Vitor Bueno chutou de canhota e obrigou Muralha a espalmar para escanteio. No segundo tempo, Galeano também se movimentou bastante, mas faltava precisão no último passe. 

Quem também se destacou no lado amarelo foi o atacante Diego Gonçalves, que só não marcou o segundo porque o Rodrigo Freitas acompanhou a jogada e evitou o gol. O técnico Eduardo Baptista fez as cinco substituições que tinha direito, porém a equipe não conseguiu incomodar mais o goleiro Lucas Perri.

Classificação e próximos jogos

Como terminaram a primeira fase na liderança de seus respectivos grupos, São Paulo e Mirassol possuem o direito de jogarem a partida das quartas de final como mandantes.

Este foi o terceiro empate consecutivo do São Paulo, que aumentou para 11 partidas a sequência de invencibilidade na temporada. Sem tempo para comemorar, o tricolor está de malas prontas para o Uruguai, onde encara o Rentistas na quarta-feira (13) pela Libertadores. Ainda nesta semana tem o confronto diante da Ferroviária pelo Paulistão.

Enquanto isso, o Mirassol concentra suas forças no estadual e trabalha na preparação para o confronto diante do Guarani, em data a ser divulgada pela Federação Paulista de Futebol.

VAVEL Logo