Atlético de Alagoinhas vence Jacuipense e conquista bicampeonato baiano
Ascoom AAC/ Mr. Fotografia

Na tarde deste domingo (10), o Atlético de Alagoinhas faturou a taça do Campeonato Baiano. Pelo placar de 2 a 0, no Valfredão, o time de Riachão do Jacuípe fez 2 a 0 na Jacuipense, tornando-se campeão estadual pela segunda vez. Thiago Matins marcou o primeiro e o segundo foi marcado por Paulo Roberto, no rebote do pênalti.

Na ida, ambos times fizeram uma partida emocionante, com direito a gol contra, expulsão e pênalti perdido. O confronto ficou no empate, 1 a 1, com gol Miller Chaves para o Carcará, e do lado do Leão do Sisal, Jerry diminui o placar.

O Atlético de Alagoinhas se torna o primeiro time do interior com dois títulos do estadual em sequência. A única equipe do interior bicampeã é o Fluminense de Feira, porém as taças não vieram em anos seguidos.

Agitado

A Jacuipense começou o jogo impondo jogadas mais individuais, mas não foi o suficiente para conseguir controlar o Atlético de Alagoinhas, que conseguiu aproveitar as chances criadas.

Aos 14 minutos, Miller chutou forte, o goleiro adversário defendeu e  bola sobrou para Thiaguinho, que abriu o placar. Aos 20 minutos, o Leão do Sisal tentou responder, Robinho invadiu a área e cruza, a bola passou por Fábio Lima, mas Iran conseguiu cortar.

No final do primeiro tempo, o clima esquentou entre as duas equipes. Aos 47, após tentar tirar a bola de William Kaefer, Leandro Sobral tirou o pé e atingiu o adversário na barriga. O árbitro Diego Pombo Lopez aplicou cartão amarelo em ambos.

Título assegurado

Já nos primeiros minutos da segunda etapa, a Jacuipense teve a chance de empate: Robinho cruzou na área para Ruan Levine, que chegou batendo, mas pegou mal.  Logo em seguida, o Atlético de Alagoinhas respondeu. Artilheiro do campeonato, Miller arriscou na entrada da área, porém o goleiro adversário conseguiu encaixar.

A dificuldade para a Jacuipense aumneotu aos 19 minutos, quando Newton fez falta em Leandro Sobral e o árbitro aplicou o segundo cartão amarelo para o jogador.

Aos 31 minutos, a Jacuipense teve uma bela chance. Após cobrança de escanteio, Kaefer recebeu e apareceu para chutar, acertando para trave. E para firmar o título, no final do segundo tempo, aos 47, Emerson invadiu a área e caiu após contato com Railan. O juiz marcou pênalti. Jerry bateu e perdeu, mas Paulinho balançou as redes no rebote e fez a festa da torcida.

VAVEL Logo