CRB bate Náutico em jogo movimentado e mantém chances de acesso

Com gol solitário de Welington Júnior, no segundo tempo, Galo supera Timbu e permanece próximo ao G-4; pernambucanos saem do grupo de acesso à elite

CRB bate Náutico em jogo movimentado e mantém chances de acesso
Foto: Douglas Araújo/CRB
CRB
1 0
Náutico
CRB: Júlio César; Marcos, Flávio Boaventura, Gabriel e Diego; Glaidson (Welington Júnior, min. 61), Matheus Galdezani, Pery e Gerson Magrão (Eder, min. 77); Zé Carlos e Luidy. Técnico: Mazola Júnior
Náutico: Júlio César; Joazi, Rafael Pereira, Igor Rabello e Mateus Müller; João Ananias, Negretti (Yuri Mamute, min. 81), Marco Antônio (Esquerdinha, min. 79) e Vinícius; Rony e Tiago Adan (Jefferson Nem, min. 68). Técnico: Givanildo Oliveira
Placar: 1-0, min. 79, Matheus Galdezani
ÁRBITRO: Alinor Silva da Paixão (MT). Cartões amarelos: Pery (min. 5), Glaidson (min. 14), Negretti (min. 30), João Ananias (min. 38), Marcos Martins (min. 46), Marco Antônio (min. 62), Joazi (min. 70), Mateus Müller (min. 75) e Welington Júnior (min.
INCIDENCIAS: Partida válida pela 34ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro 2016, realizada no Rei Pelé, em Maceió, Alagoas

Vencer era a única meta em campo e, mesmo com muito equilíbrio, o duelo terminou com vencedor. Na tarde deste sábado (5), no Rei Pelé, em Maceió, o CRB foi mais eficiente nas finalizações que o Náutico e bateu por 1 a 0, com gol solitário do meia-atacante Welington Júnior, na metade final do segundo tempo, em partida válida pela 34ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro 2016.

Com a vitória diante da sua torcida, o Galo da Pajuçara permanece na 7ª posição, mas chega aos 52 pontos, ficando três atrás do G-4, já que o Avaí é o último time na zona classificatória. Já o Timbu cai para a 5ª colocação e segue com 54 pontos, mesma pontuação do Londrina, em vantagem pelos gols pró.

Os times voltam a campo, pela 35ª rodada da Segundona, na próxima terça-feira (8), em dia de rodada cheia. Os alagoanos vão para Juiz de Fora encarar o Tupi, que ainda briga para evitar o descenso, às 19h15 (de Brasília) no Mário Helênio, enquanto os pernambucanos recebem o Goiás na Arena de Pernambuco em São Lourenço da Mata, às 21h30 (de Brasília).

Náutico é superior, mas não consegue ser efetivo

Com a necessidade de vencer, por estarem ausentes do G-4, tanto CRB como Náutico entraram em campo dispostos, mas sem criatividade. O Timbu começou mais presente ao ataque e, o que parecia complicado para o Galo, se agravou logo cedo. O atacante Luidy, responsável para dar mais velocidade, levou pancada no tornozelo e Roger Gaúcho foi ao gramado em seu lugar.

Superiores, os pernambucanos foram para cima e balançaram a rede, entretanto a arbitragem invalidou corretamente. Marco Antônio, do meio-campo, deu um bom lançamento em profundidade para Mateus Müller, que viu Tiago Adan surgir na pequena área. Apesar de toda a marcação, o atacante estava um pouco adiantado e completou ao gol, porém com o bandeira marcando impedimento.

Timbu é superior, mas não é efetivo na etapa inicial (Foto: Pei Fon/Especial à VAVEL Brasil)
Timbu é superior, mas não é efetivo na etapa inicial (Foto: Pei Fon/Especial à VAVEL Brasil)

Mantendo o bom momento, mesmo longe de casa, os visitantes foram ao setor ofensivo e tiveram nova oportunidade de marcar, todavia na hora do arremate não conseguiram efetividade. João Ananias chutou de longe e Júlio César fez a defesa seguro. Pouco depois, após troca de passes, Joazi cruzou e Tiago Adan escorou para Marco Antônio que, de primeira, finalizou mal e perdeu boa chance.

Na reta final, as equipes ficaram sem poder criativo, deixando o jogo sem muita emoção ao público presente ao Rei Pelé. Visando o contra-ataque, os alvirrubros da Rosa e Silva se defenderam como puderam, enquanto os regatianos pecaram na transição, cedendo espaços e sem aproveitar os lances criados.

CRB sai à frente e confirma triunfo

Satisfeitos com a atuação dos times, os técnicos voltaram sem alterar para a etapa final. A permanência da postura fez o jogo se manter em grande intensidade, com oportunidades criadas por ambos antes dos cinco minutos. Com 30 segundos, Gerson Magrão arriscou de longe e Júlio César afastou com a ponta dos dedos para escanteio.

Pouco depois, foi a vez do Timbu assustar e fazer o arqueiro do Galo trabalhar através da bola parada. Marco Antônio cobrou a falta com perfeição, porém o Júlio César regatiano fez boa defesa, cortando boa cobrança para a linha de fundo. Apesar de ter se mantido no ataque, a equipe pernambucana não era efetiva nas finalizações, permitindo o contra-golpe.

Sentindo que poderia gostar do jogo, Mazola deu maior velocidade ao seu elenco, promovendo o meia-atacante Welington Júnior no lugar do volante Glaidson. Logo no primeiro lance que estava em campo, o atleta recebeu em profundidade e arrancou livre. Na pequena área, o meia bateu para fora.

Galo é mais efetivo e sai com a vitória ante a torcida (Foto: Pei Fon/Especial à VAVEL Brasil)
Galo é mais efetivo e sai com a vitória ante a torcida (Foto: Pei Fon/Especial à VAVEL Brasil)

Apesar do equilíbrio, os mandantes foram ao ataque em busca do gol e tentaram a todo custo. Pressionando na saída de bola, os alagoanos tiveram boas chances e conseguiram sair em vantagem no marcador aproveitando erro defensivo. Marco Antônio armou mal e a bola caiu no pé de Zé Carlos, que lançou para Matheus Galdezani. Livre e sem marcação por perto, o volante bateu cruzado e estufou o barbante do Timba.

Nos minutos finais, o alvirrubro da Rosa e Silva até tentou reagir fora de casa, entretanto não foram efetivos o suficientes para conseguir ir às redes. Valorizando o resultado parcial no placar, os donos da casa administraram a posse de bola, segurando bem a superioridade. Com boa postura defensiva, os anfitriões mantiveram o triunfo até o apito final.