Deivid marca golaço e garante vitória do Atlético-PR sobre o Santa Cruz

Em duelo equilibrado, Furacão leva a melhor e deixa zona da degola, enquanto Mais Querido segue fora do G-4

Deivid marca golaço e garante vitória do Atlético-PR sobre o Santa Cruz
Foto: Gustavo Oliveira/Atlético-PR
Atlético-PR
1 0
Santa Cruz
Atlético-PR: WEVERTON; LÉO, THIAGO HELENO, WANDERSON E SIDCLEY; DEIVID, OTÁVIO, NIKÃO (MARCOS GUILHERME, MIN. 80), VINÍCIUS E EWANDRO (GIOVANNY, MIN. 70); WALTER (ANDRÉ LIMA, MIN. 62). TÉCNICO: PAULO AUTUORI.
Santa Cruz: TIAGO CARDOSO; LÉO MOURA, NERIS, DANNY MORAIS E TIAGO COSTA; UILIAN CORREA, JOÃO PAULO (BRUNO MORAES, MIN. 83), WALLYSON (ARTHUR, MIN. 63), LELÊ E EVERALDO (KENO, MIN 57); GRAFITE. TÉCNICO: MILTON MENDES.
Placar: 1-0, DEIVID, MIN 59.
ÁRBITRO: WAGNER REWAY (MT). CARTÕES AMARELOS: DANNY MORAIS (MIN. 72); UILIAN CORREA (MIN. 88).
INCIDENCIAS: PARTIDA VÁLIDA PELA SEXTA RODADA DA SÉRIE A DO CAMPEONATO BRASILEIRO, REALIZADA NA ARENA DA BAIXADA, EM CURITIBA/PR. PÚBLICO TOTAL: 13.515 ESPECTADORES. RENDA: R$ 169.690,00.

Em uma partida marcada pelo equilíbrio e pela boa quantidade de chances de gol criadas, o Atlético-PR levou a melhor sobre o Santa Cruz através de um golaço de Deivid, chutando de fora da área e acertando o ângulo do gol adversário. O embate foi realizado na tarde deste sábado (4) na Arena da Baixada, em Curitiba, pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro 2016. Foi a segunda vitória do Furacão na competição.

O Atlético agora está na 11ª posição, com sete pontos ganhos, todos conquistados como mandante. Já o Mais Querido continua na 7ª posição, com oito pontos e duas derrotas seguidas, em estado de alerta. Essas posições, porém, devem ser alteradas após a realização dos demais jogos da rodada, na noite deste sábado (4) e nesse domingo (5).

Agora as duas equipes terão uma semana para descansar, já que a 7ª rodada será realizada apenas no próximo final de semana. O CAP vai a São Paulo enfrentar o São Paulo, no próximo sábado (11), no Morumbi. O Tricolor, entretanto, joga apenas na noite do próximo domingo (12), contra o Santos, no estádio do Arruda.

Equilíbrio, várias finalizações e nenhum gol

O Furacão precisava da vitória para fugir da zona da degola, portanto começou a partida saindo para cima do Santa Cruz, mas encontrou um pouco de dificuldade para levar perigo ao goleiro Tiago Cardoso, tanto que somente aos oito minutos surgiu a primeira boa chance do jogo. Walter serviu Léo, que avançou e tirou Tiago Costa da jogada. Com liberdade, chutou para a defesa do arqueiro coral.

Mesmo com o Tricolor tentando equilibrar a partida, o rubro-negro passou a ser mais perigoso. Aos 20 minutos, Nikão cobrou falta e a bola explodiu na barreira, mas o rebote voltou para o próprio Nikão, que bateu forte, contudo a defesa coral desviou para escanteio. Na cobrança, Walter tentou o arremate de cabeça, entretanto a bola saiu pela linha de fundo. Dois minutos depois, a Cobra Coral deu o troco. Após boa jogada individual, Tiago Costa foi até a linha de fundo e alçou para Grafite, que cabeceou para fora.

O jogo estava eletrizante, com as duas equipes tentando o gol, porém os mandantes eram mais incisivos. Uma das melhores chances dos atleticanos surgiu em cruzamento de Léo, que mandou para Thiago Heleno. O zagueiro até conseguiu alcançar, no entanto os defensores dos pernambucanos afastaram. No rebote, Vinícius bateu com muita força no canto direito de Tiago Cardoso, com a bola passando rente à trave.

A partir daí, o Mais Querido acordou de vez no confronto. Em jogada individual pelo lado direito, Everaldo recebeu e arrematou cruzado. Weverton fez uma excelente defesa e Grafite, por pouco, não pegou a sobra com a meta toda aberta. Logo depois, a equipe visitante chegou novamente, dessa vez pelo lado esquerdo. Tiago Costa tentou um cruzamento que acabou indo na direção do gol e Weverton mandou a bola para escanteio. Depois da cobrança, Everaldo chutou rasteiro e Grafite não conseguiu alcançar para complementar.

Na reta final, o CAP mostrou que ainda estava vivo. Ewandro tentou o cruzamento rasteiro e Néris cortou. Na sobra, Vinícius arriscou de fora da área, passando muito perto da trave direita de Cardoso. Dois minutos mais tarde, foi a vez de Nikão tentar pelo lado esquerdo da grande área. O meia-atacante foi até a linha de fundo e chutou para o gol, obrigando o goleiro do Santa a fazer uma boa defesa, mandando para escanteio. Vinícius fez a cobrança, a zaga afastou e, depois de bate-rebate, a bola ficou para Walter cabecear. Novamente a estrela do camisa 1 brilhou e o placar não foi alterado.

Deivid marca golaço e faz a diferença para o Furacão

A segunda etapa começou da mesma forma que terminou a primeira, com as duas equipes buscando o gol a todo momento. O Furacão chegou primeiro aos 6 minutos com Léo pelo lado direito. Quando o lateral-direito tentou o arremate, Tiago Costa conseguiu colocar para escanteio. Aos 8 foi a vez de Deivid tentar o cruzamento, mas Tiago Cardoso segurou firme. No complemento do lance o Santa Cruz quase chega. Uilian Correa lançou Everaldo, mas o atacante finalizou por cima do gol de Weverton.

A partida estava tão equilibrada que não seria surpresa se qualquer uma das equipes abrisse o placar. E quem conseguiu chegar ao gol foi o time da casa aos 14 minutos. Ewandro tentou o chute do lado esquerdo da grande área, mas a bola explodiu em Néris e caiu nos pés de Deivid, que de fora da área mandou um foguete no ângulo esquerdo, indefensável para Tiago Cardoso. Festa da torcida rubro-negra na Arena da Baixada. O CAP ainda teve mais uma chance aos 16 minutos num cruzamento de Ewandro, mas não tinha ninguém na área para arrematar.

Milton Mendes sentiu a fragilidade do ataque tricolor e colocou Arthur e Keno na partida. E foi Keno quem criou a melhor jogada do Santa Cruz até ali, numa de suas tradicionais jogadas de velocidade pela ponta esquerda. Ele chegou até a linha de fundo e cruzou para Grafite, na pequena área, errar feio o chute. A outra grande chance foi protagonizada por Arthur, que recebeu a bola na entrada da grande área e chutou rasteiro a poucos centímetros da trave direita de Weverton, assustando a torcida do CAP.

Apesar da pressão tricolor, o Furacão ainda teve uma grande chance de fazer o segundo gol. Aos 29 minutos Nikão recebeu a bola sozinho pelo lado direito e chutou rasteiro. Tiago Cardoso fez uma defesa espetacular com o pé. Na sequência do lance o Santa quase chega com Keno pelo lado esquerdo. Ele cruzou buscando Grafite, mas Weverton foi mais rápido e segurou a bola. Grafite ainda perdeu mais uma boa chance aos 35 minutos após um cruzamento de Arthur que o camisa 23 cabeceou para fora do gol.

O Atlético até conseguiu chegar ao segundo gol aos 40 minutos num cruzamento pelo lado direito da grande área, mas André Lima fez falta no zagueiro coral ao cabecear para o gol. Enquanto isso, no setor de defesa, a marcação apertou e fez com que o Santa Cruz não conseguisse criar boas chances até o fim do jogo. A última oportunidade veio aos 48 minutos num lançamento de longa distância para Grafite. O atacante cabeceou buscando Arthur, mas Weverton se antecipou e ficou com a bola. Logo depois o árbitro Wagner Reway apitou o final da partida, deixando a torcida do Furacão em festa por mais uma vitória.