Em tarde de Mineirão cheio, Cruzeiro e Flamengo ficam no empate após duelo eletrizante

Mais de 40 mil torcedores comparecem ao Gigante da Pampulha e presenciam grande partida; cruzeirenses reencontram Éverton Ribeiro, bicampeão Brasileiro pela Raposa

Em tarde de Mineirão cheio, Cruzeiro e Flamengo ficam no empate após duelo eletrizante
Foto: Maurício Farias//Light Press/Cruzeiro
Cruzeiro
1 1
Flamengo
Cruzeiro: Fábio; Lucas Romero, Murilo, Leo e Diogo Barbosa; Lucas Silva (Min. 20, Nonoca, 2ºT), Ariel Cabral, Thiago Neves e Elber (Min. 13, Sassá, 2ºT); Alisson e Rafael Sobis (Min. 28, Rafael Marques, 2ºT). Técnico: Mano Menezes
Flamengo: Thiago; Rodinei, Réver, Rafael Vaz e Renê; Cuéllar (Min. 31, Mancuello, 2ºT), Márcio Araújo, Diego (Min. 37, Berrío, 2ºT), Éverton Ribeiro (Min. 21, Geuvânio, 2ºT) e Everton; Guerrero. Técnico: Zé Ricardo
Placar: 0-1, Min. 08, Everton, 2ºT; 1-1, Min. 14, Sassá, 2ºT
ÁRBITRO: Rodolfo Toski Marques, auxiliado por Bruno Boschilia e Victor Hugo Imazu dos Santos. Cartões amarelos: Lucas Romero, Lucas Silva e Rafael Sóbis (Cruzeiro); Geuvânio (Flamengo)
INCIDENCIAS: Partida válida pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro, disputada no Mineirão, em Belo Horizonte/MG.

Mais de 43 mil torcedores presenciaram um grande jogo na tarde deste domingo, no Mineirão: Cruzeiro e Flamengo protagonizaram o clássico da 14ª rodada do Campeonato Brasileiro. Como era de se esperar, foi uma partida bem aberta, que terminou em 1 a 1. Everton marcou para o rubro-negro, enquanto Sassá empatou para a Raposa, paralelamente, fazendo seu primeiro gol com a camisa celeste.

Os cruzeirenses ainda puderam reencontrar Éverton Ribeiro. O meia, bicampeão Brasileiro pela Raposa em 2013 e 2014, disputou sua primeira partida contra seu ex-clube. Alguns torcedores chegaram a aplaudir o atual camisa 7 do Flamengo, mas durante o jogo, vaias foram ouvidas contra o armador.

Foto: Agência i7/Mineirão
Foto: Agência i7/Mineirão

O Cruzeiro, que contava com a vitória para chegar ao G4, com o empate, se manteve na 7ª colocação, com 21 pontos. O Flamengo se manteve no grupo dos quatro primeiros, na 4ª posição, com 24 pontos, mas pode ser ultrapassado pelo Sport, caso o Leão vença o Botafogo, nessa segunda-feira, no estádio Nilton Santos, às 20h.

Na próxima rodada, o Cruzeiro encara o Fluminense, na quinta-feira (20), às 19h30, no estádio Giulite Coutinho, em Mesquita, no Rio de Janeiro. Já o Flamengo entra em campo um dia antes, às 21h45, contra o Palmeiras, na Ilha do Urubu.

Apesar da forte marcação, equipes criam grandes oportunidades

Apesar de estar atuando fora de casa, o Flamengo começou tomando as ações da partida, sobretudo, pelo lado esquerdo. O Cruzeiro, após os primeiros cinco minutos, conseguiu equilibrar a partida e criou a primeira chance clara de gol aos sete minutos, quando Thiago Neves recebeu na grande área, matou no peito e, de primeira, mandou uma bomba para o xará Thiago fazer uma grande defesa.

O Flamengo tentava sair do seu campo de defesa tocando bola, já que o Cruzeiro marcava forte com suas tradicionais duas linhas de quatro. A primeira finalização rubro-negra veio aos 14 minutos, justamente com Everton Ribeiro, mas a bola passou à direita do goleiro Fábio. No minuto seguinte, os jogadores da Raposa ensaiaram uma reclamação por uma bola que teria tocado no braço de Renê dentro da área, mas a arbitragem nada marcou. 

Pelo lado do Cruzeiro, Thiago Neves se destacava, enquanto Diego incomodava a marcação celeste. Prova disso é o cartão amarelo para Lucas Silva, que fez três faltas no camisa 35 rubro-negro em 20 minutos de partida. Mas foi a Raposa que chegou novamente com perigo aos 23, quando Thiago Neves cobrou escanteio pela esquerda, Léo desviou e a bola se ofereceu em cima da linha do gol até sair pela linha de fundo. O Flamengo respondeu com Guerrero, que recebeu de Everton e tocou na saída de Fábio. A redonda passou rente à trave direita. 

Os dois times buscavam os gols incessantemente, mas, o Flamengo acumulava maior posse de bola. A forte marcação obrigava o rubro-negro a apostar em cruzamentos, enquanto o Cruzeiro tentava arriscar chutes de fora da área. O ritmo da partida caiu e os primeiros 45 minutos teve um placar sem gols.

Cabeceio letal de Everton e primeiro gol de Sassá pelo Cruzeiro marcam segundo tempo

Diferentemente do primeiro tempo, foi o Cruzeiro que começou a etapa complementar tomando as rédeas do jogo. Logo no primeiro minuto, Rafael Sóbis recebeu na área e passou para Elber que, na pequena área, dividiu com Renê e conseguiu um corte providencial para escanteio. Pouco tempo depois, Elber apareceu novamente na área, desta vez, batendo de primeira após passe de Lucas Romero. O goleiro Thiago operou grande defesa, contando com a zaga para se livrar do rebote.

O Flamengo reagiu na etapa após uma jogada bem trabalhada com Guerrero, que distribuiu para Rodinei na direita, que cruzou na medida para Everton cabecear e abrir o placar no Mineirão: 1 a 0. O rubro-negro não mudou sua postura após o gol e seguiu trocando passes no ataque. Mas Mano Menezes resolveu apostar em Sassá, aos 13 minutos. E o empate do Cruzeiro veio na primeira jogada do camisa 99, que recebeu de Diogo Barbosa na área e tocou na saída do goleiro Thiago: 1 a 1.

O jogo, então, ficou em aberto. Aos 24 minutos, Guerrero ajeitou para Diego, que bateu firme na bola, que passou à direita de Fábio, enquanto pouco tempo depois veio a resposta do Cruzeiro: Sassá foi lançado e entrou na área marcado por dois defensores, mas mesmo assim arriscou o chute e mandou para fora, contrariando Rafael Sobis, que estava livre na direita. O Flamengo tentava criar, mas parava na defesa celeste. O empate, então, acabou sendo o resultado final de um grande jogo no Mineirão.