De olho no rival: o que você precisa saber sobre o Junior Barranquilla, adversário do Flamengo na Sula

VAVEL Brasil entrou em contato com jornalista colombiana para entender principais pontos dos Tiburones; primeiro duelo da semifinal continental é nesta quinta (23)

De olho no rival: o que você precisa saber sobre o Junior Barranquilla, adversário do Flamengo na Sula
(Foto: John Vizcaino/AFP via Getty Images)

Nesta quinta (23), o Flamengo recebe o Junior Barranquilla no Maracanã, pelo jogo de ida das semifinais da Sul-Americana. A disputa continental marca um reencontro entre as equipes, 33 anos após duelo pela Libertadores. Mas o que você precisa saber sobre o rival do Rubro-Negro no torneio continental em 2017?

A VAVEL Brasil entrou em contato com Angie Smith, jornalista colombiana da rádio Pasión Verde 1500 AM, para saber o que esperar dos Tiburones no confronto decisivo. Confira abaixo:

O que você precisa saber sobre o Junior Barranquilla?

Desfalque na zaga: uma baixa importante na equipe colombiana é a do zagueiro Jonathan Ávila, que será substituído por Jorge Arias. Uma outra opção para o treinador é escalar o volante Luis Narváez improvisado na zaga.

Muralha de Barranquilla: destaque ao goleiro uruguaio Sebastián Viera, caracterizado como "uma grande fortaleza" e um dos principais pontos fortes do Junior pela jornalista colombiana. 

Ataque mortal: o estilo de jogo do Junior é totalmente voltado ao ataque. Os Tiburones contam com a dupla Chará Teófilo Gutiérrez, os maestros da equipe, para garantir suas fortes investidas ofensivas."Se deixarem eles livres do meio para frente, eles fazem o que quiserem no ataque", disse Angie. 

Surpresas de Comesaña: na disputa da Sul-Americana, o treinador é conhecido por fazer alterações de última hora na equipe como forma de surpreender seus adversários. Resta apenas esperar até as 21h45 para saber o que o comandante separou para o Flamengo.

Sul-Americana desvalorizada na Colômbia? O torcedor brasileiro sempre teve a "tradição" de deixar o torneio continental em segundo plano para a Libertadores, mas tal panorama não se repete entre os colombianos. Ganhar a Sul-Americana é "o mais importante" para o Junior, que busca conquistar a Tripleta (Sula, Campeonato Colombiano e a já garantida Copa Águila).

Tudo pela Copa: a Dimayor (entidade que organiza os campeonatos de futebol profissional na Colômbia) definiu que, caso o Junior se classifique à final da Sul-Americana e às semifinais do Colombiano, a fase mata-mata da competição nacional irá se estender até o dia 20 de dezembro. O objetivo é garantir que os Tiburones possam se dedicar inteiramente ao torneio continental, sem se preocupar com datas coincidentes nas duas disputas.

Primeiro triunfo continental: o Junior vem com força máxima para cima do Flamengo nesta quinta-feira (23). Caso garanta a vaga na final e o possível troféu da Sul-Americana, esta será a primeira conquista internacional da história do clube. A melhor campanha continental dos colombianos foi na Libertadores de 1994, quando foram eliminados pelo Vélez Sarsfield na semifinal.

Chará: considerado o nome mais importante de toda a equipe do Junior. Rápido no ataque, auxilia na defesa, possui muita qualidade no passe e é extremamente versátil. 

Desgaste dos jogadores e mudanças no clima: na opinião de Angie, a temporada futebolística na Colômbia não é tão desgastante quanto no Brasil. A expectativa é de que o Junior chegue para a semifinal em sua plena forma física e já acostumado com o clima tropical do Rio de Janeiro - afinal de contas, Barranquilla também é uma cidade costeira.