Grêmio é primeiro brasileiro a decidir Libertadores em quatro décadas diferentes

Tricolor gaúcho chega em sua quinta decisão de Copa Libertadores da América, destacando as diferentes escalações que fazem parte da história do clube

Grêmio é primeiro brasileiro a decidir Libertadores em quatro décadas diferentes
Imagem: Rodrigo Rodrigues / editoria de arte da VAVEL Brasil

Cinco finais. O Grêmio Porto Alegrense se torna o segundo clube brasileiro com mais decisões de Libertadores da América. O São Paulo lidera o quesito com seis finais, das quais arrancou três títulos. O Santos também é detentor de três conquistas, conseguidas em quatro finais. Em busca do sonhado tri, o Grêmio encara o Lanús na decisão de 2017.

Portanto, é a quinta final do Grêmio. Em 1983, o Tricolor passou pelo Peñarol do Uruguai na decisão. No ano seguinte, o time parou nos argentinos do Independiente, maior campeão da história da competição. Na terceira final, em 1995, vitória sobre os colombianos do Atlético Nacional de Medellín. Somente em 2007, uma volta para decidir, mas os argentinos do Boca Juniors levaram a melhor. O Tricolor gaúcho tenta encerrar seu retrospecto negativo diante de argentinos nas finais de Libertadores.

Além de se tornar o segundo clube brasileiro com mais finais, o Grêmio adquiriu a condição de ser o único dos brasileiros a decidir a principal copa continental em quatro décadas diferentes. Uma estatística bastante distinta, mas que demonstra o poderio tricolor para buscar a América em diferentes situações, com escalações e figuras históricas bem variadas. Em 1983, o time consagrado tinha o goleiro Mazaropi, as laterais com Paulo Roberto e Casemiro, a zaga com os fortes Hugo de León e Baidek, o meio de campo com China e o ataque com Tarciso e Renato Portaluppi, atualmente técnico gremista. Alguns deles estiveram presentes na final do ano seguinte, na derrota para o Independiente. Hugo de León, Baidek, China, Renato, Tarciso e César permaneciam no Grêmio.

Em 1995, uma escalação completamente diferente para consagrar os campeões Danrlei, Adilson Batista, Rivarola, Arce, Roger Machado, Dinho, Carlos Miguel, Paulo Nunes e Jardel. Em 2007, outro time, talvez o menos portentoso dos aqui citados, mas que, com muita raça, chegou à decisão da Copa. Trata-se do goleiro argentino Saja, Patrício na direita, William e Teco na zaga, Lúcio na esquerda; meio campo com Sandro Goiano (Lucas), Gavillán, Tcheco e Diego Souza; Carlos Eduardo e Tuta.

Dez anos depois, o time de 2017 está completamente modificado. A exceção é o goleiro Marcelo Grohe. Ele estava no banco de reservas do time vice-campeão de 2007. Os demais são nomes novos para tentar carimbar a história do clube. Após a conquista da Copa do Brasil 2016, os missioneiros gremistas querem o tri da América.

Ranking de brasileiros com mais finais de Libertadores

1º São Paulo 6 finais 3 títulos
2º Grêmio 5ª final 2 títulos
3º Santos 4 finais 3 títulos
3º Cruzeiro 4 finais 2 títulos
3º Palmeiras 4 finais 1 título
6º Internacional 3 finais 2 títulos
7º Vasco da Gama 1 final 1 título
7º Flamengo 1 final 1 título
7º Atlético Mineiro 1 final 1 título
7º Corinthians 1 final 1 título
11º Fluminense 1 final ---------
11º Atlético Paranaense 1 final ---------