Notas: titulares do Internacional vão mal novamente e seguem sem brilhar na temporada

Mesmo com dificuldades de criar, Internacional abre o placar e vê Boavista empatar perto do fim; D'Alessandro foi o melhor e Danilo Fernandes deixou a desejar

Notas: titulares do Internacional vão mal novamente e seguem sem brilhar na temporada
(Foto: Divulgação / S. C. Internacional)

O time titular do Internacional suou para se classificar para a segunda fase da Copa do Brasil diante do misto do Boavista-RJ. A equipe comandada pelo treinador Odair Hellmann iniciou muito bem a partida, mas acabou se perdendo em campo após marcar o gol. Mais uma vez o Inter conseguiu manter boa posse de bola, mas encontrou dificuldades para criar.

William Pottker marcou o gol aos 13 da segunda etapa. Perto do fim, aos 43, Danilo Fernandes soltou a bola nos pés de Renan Donizete, que deixou tudo igual. Agora o Colorado aguarda o vencedor do duelo entre Atlético-ES e Remo, que se enfrentam no dia 7 de fevereiro.

Confira as notas dos jogadores do Internacional

Danilo Fernandes: O time do Boavista não levou perigo ao gol defendido pelo arqueiro Colorado até os minutos finais. Quando foi exigido acabou falhando e soltou a bola nos pés de Renan Donizete, que empatou a partida. NOTA: 5,0.

Dudu: O lateral-direito teve a liberdade de ir ao ataque quase que a partida toda. O adversário pouco atacava pelos lados. Na frente participou de algumas jogadas perigosas e tentou alguns cruzamentos, que não foram aproveitados. Tem tudo para ser o titular da posição. NOTA: 6,5.

Víctor Cuesta: Pouco exigido na defesa. Tranquilidade com a bola nos pés. Sem muito que fazer na defesa, foi ao ataque e levou perigo duas vezes. NOTA: 7,0.

Klaus: Mostrou calma e tranquilidade quando foi exigido. Ataque do Boavista não deu trabalho para a zaga. Levou perigo ao gol do adversário em uma cabeçada no primeiro tempo. NOTA: 7,0.

Iago: Assim com Dudu, teve liberdade de chegar ao ataque. Algumas jogadas na linha de fundo, mas faltou um pouco mais de calma na hora de levantar as bolas na área. NOTA: 6,0.

Rodrigo Dourado: Pouco apareceu no jogo. Sem muito que fazer no setor defensivo, podia ter se aventurado um pouco mais ao ataque. Apareceu na frente em dois lances no primeiro tempo. NOTA: 6,0.

Gabriel Dias: Assim como Rodrigo Dourado, foi pouco exigido na defesa e poderia ter aparecido um pouco mais no ataque. Levou um cartão amarelo. NOTA: 6,0.

Edenílson: Ajudou Pottker e D’Alessandro no meio de criação. Apareceu bem na frente, mas pecou na hora de finalizar. Jogador tem liberdade para chegar ao ataque. NOTA: 6,5.

D’Alessandro: “O dono do time”. Buscou jogo na defesa, armou jogadas e carregou a marcação consigo. Dono da assistência do gol do Inter. Foi substituído quando o Inter estava em vantagem. NOTA: 8,0.

William Pottker: Apesar de ter marcado o gol do Inter, não esteve tão bem em campo. Pottker parecia nervoso em campo e errou alguns passes. Torcida chegou a vaiar o atleta em alguns momentos. NOTA: 6,5.

Leandro Damião: Segurando a vaga para Roger. Leandro Damião não iniciou bem a temporada. Jogador está sem ritmo e acaba demorando para decidir algumas jogadas. NOTA: 5,0.

Camilo: Pouco tempo para avaliar. Meio campo com D’Alessandro e Camilo fica mais lento, mas passe é mais qualificado. NOTA: 5,5.

Patrick: Quer mostrar serviço, mas ainda apresenta algumas limitações de início de temporada. Fez bom passe para chegada de Víctor Cuesta. NOTA: 5,5.

Nico López: Entrou aos 39 minutos na vaga de Damião. Não foi exigido. SEM NOTA.

Odair Hellmann: Ainda encontra dificuldades para fazer a equipe considerada titular jogar. Poderia ter colocado Nico López um pouco antes, até mesmo na vaga de Gabriel Dias, que estava amarelado. Ainda tem tempo para mostrar seu trabalho. Conseguiu o resultado. NOTA: 6,5.